Governador Anastasia empossa Conselho Gestor do Unesco-Hidroex

Governador Anastasia cumprimenta a representante da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Blanca Jiménez Cisneros. Foto Wellington Pedro/Imprensa MG
Governador Anastasia cumprimenta a representante da Unesco, Blanca Jiménez Cisneros. Foto Wellington Pedro/Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia presidiu, nesta segunda-feira (17), no Palácio Tiradentes, cerimônia de posse do Conselho Gestor do Unesco-Hidroex, composto por membros do Brasil e das diferentes entidades da Unesco pelo mundo. O principal papel dos conselheiros será o de preservar a missão institucional da entidade em todas as suas deliberações, bem como aprovar planos e programas de trabalho, propostas orçamentárias, relatórios mensais e anuais, e a prestação de contas. Criada em 2009, a Fundação Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada à Água (Unesco-Hidroex) tem o objetivo de educar, pesquisar e viabilizar soluções para a gestão sustentável da água nos países da América Latina e na Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

“Minas Gerais é um Estado abençoado pelo tema das águas, é o Estado caixa d’água do Brasil. Temos aqui nascentes de grandes rios e, naturalmente, essa riqueza, que é uma riqueza que nos foi, por dádiva de Deus, colocada em nosso Estado, tem de ser bem cuidada, não só para uso e usufruto dos mineiros e dos brasileiros, mas de toda a humanidade. E por isso mesmo o Hidroex foi concebido”, afirmou o governador.

Empossada como presidenta do Conselho Gestor, a representante da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Blanca Jiménez Cisneros, falou sobre a importância da missão do Hidroex.

“A água é fundamental para a vida, para a economia e para o bem-estar social e ambiental, mas também é motivo de preocupação. Estima-se que 80% da população sofre com algum problema relacionado à água, seja por carência, por contaminação ou por inundação. O Hidroex tem a missão de contribuir para a solução de muitos dos problemas relacionados à água, por meio da educação, da capacitação e da investigação aplicada. No futuro, o Hidroex poderá vir a ser um centro de referência internacional, em particular, para a América Latina, Caribe e para a África. O sonho de melhorar a questão da água é de todos nós”, destacou Blanca.

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, também falou sobre o papel a ser desenvolvido pelo Hidroex.

“O ano de 2013 foi escolhido pelas Nações Unidas como o ano de cooperação em águas. O Hidroex será uma ferramenta utilizada pela Unesco e terá um papel fundamental de articulação com outros países da América Latina e da comunidade de países de língua portuguesa. Estamos sendo escolhidos pela Unesco para cumprir um papel estratégico. O Hidroex ganha vida hoje com a posse de seu conselho gestor”, disse o secretário.

Parcerias

Na ocasião, também foram assinados dois termos de cooperação entre o Governo de Minas e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O primeiro termo, de cooperação geral, foi firmado entre as secretarias de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e a Embrapa. O objetivo é definir, planejar, coordenar e executar estudos destinados ao aprofundamento do conhecimento técnico-científico.

O segundo termo, de cooperação técnica, foi assinado entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e a Embrapa. O objetivo é ampliar a capacidade de inovação tecnológica do setor agropecuário mineiro, bem como estabelecer as condições básicas de cooperação, que possibilitem a implementação de projetos.

“A Embrapa é uma parceira fundamental e juntamente com a Fapemig, que é a instituição de pesquisa do Estado, tem dado ao Hidroex um grande suporte. Precisamos cada vez mais inovar. Essa inovação depende, fundamentalmente, das nossas universidades, da parceria acadêmica, técnica, e do governo federal, não só pelas universidades, mas pelo Ministério da Integração Nacional, pela Agência Nacional de Águas, ou seja, uma parceria muito exitosa e que vem rendendo excelentes frutos”, afirmou o governador.

Unesco-Hidroex

O Unesco-Hidroex foi criado em 4 de novembro de 2009. Seus programas incluem treinamentos para profissionais de nível técnico e superior na gestão e no uso de água, bem como o desenvolvimento de pesquisas para soluções e tecnologias a serem aplicadas aos recursos hidrológicos.

O centro foi proposto pela Unesco e implantado pelo Governo de Minas em parceria com o governo federal. O Unesco-Hidroex recebeu o reconhecimento do Conselho Mundial da Água como uma proposta inovadora e criativa. A criação do centro foi o primeiro passo para a implantação da Cidade das Águas, que está sendo construída em Frutal, no Triângulo Mineiro.

A Cidade das Águas é um centro de estudos para conservação do patrimônio hidrológico da América Latina e nações africanas de língua portuguesa. Além do Hidroex, o local abriga o campus Frutal da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). O complexo será formado por um condomínio de 16 universidades e organismos oficiais dos governos estadual e federal. A Cidade das Águas é um dos 20 centros de categoria II reconhecidos pela Unesco. Ocupa uma área de 374.400 metros quadrados. O investimento total para implantação da Cidade das Águas será de R$ 130 milhões.

 

Membros do Conselho Gestor do Unesco-Hidroex

Nome

País

Instituição/Cargo

Formação

Membros natos

Presidente

Blanca Jiménez Cisneros

México Representante da Unesco Engenharia Ambiental
Águas Urbanas
National Autonomous University of Mexico

Secretário-executivo

Octávio Elísio Alves de Brito

Brasil Presidente da Fundação Hidroex Engenharia de Minas e Metalurgista
Especialização em engenharia econômica

Membros convidados

Representantes dos Estados-membros da Unesco aprovados pelo Conselho Intergovernamental do Programa Hidrológico Internacional (PHI)

América Latina e Caribe

Francisco Rodriguez (Titular)

República Dominicana Presidente do Comité Nacional Dominicano del PHI Engenharia Civil
Instituto Nacional de Recursos Hidráulicos (INDRHI) Especialista em reforma agrária. Foi Ministro da Agricultura

Daniel Gonzales (Suplente)

Uruguai Presidente do Comité Nacional Uruguayo del PHI Engenharia Civil
Dirección Nacional de Agua (DINAGUA)

África

Roda Sansão Nuvunga Luis (Titular)

Moçambique Vice-presidente do Conselho do Instituto de Investigação em Águas Botânica

Antônio Felipe Lobo de Pina (Suplente)

Cabo-Verde Instituto Superior de Educação Hidrogeociências
Universidade de Cabo Verde

Europa

Luis Chicharo (Titular)

Portugal Diretor do Centro Internacional de Ecohidrologia Costeira, Algarve Ecohidrologia

Manuela Moreira da Silva (Suplente)

Portugal Diretor do Centro Internacional de Ecohidrologia Costeira, Algarve Ecohidrologia

ANA

Dalvino Troccoli Franca (Titular)

Brasil Diretor de Planejamento da ANA Arquitetura
Água e Sociedade; Patrimônio Cultural e Proteção dos Recursos Hídricos

Antônio Félix Domingues (Suplente)

Brasil Coordenador de Articulação e Comunicação da ANA Engenharia Agronômica
Conservação de Água e Solos

Áreas Correlatas

Valter Vilela Cunha (Titular)

Brasil Superintendente de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Copasa e Diretor Nacional da ABES Engenharia Civil
Especialização em Engenharia Sanitária e Econômica

Alexandre Francisco Maia Bueno (Titular)

Brasil Superintendente de Tecnologia e Alternativas Energéticas da Cemig Engenharia Elétrica
Vice-presidente da Sociedade Mineira de Engenheiros Especialização em Engenharia Econômica

Robert Carlos Lyra (Suplente)

Brasil Sócio da Usina Caeté S/A Sucroalcooleiro
Diretor-superintendente do Grupo Carlos Lyra

Wagner Soares Costa (Suplente)

Brasil Gerente de meio ambiente do Sistema Fiemg Engenharia Agronômica
Especialista em Produção Mais Limpa
Professor universitário de Planejamento e Gestão Ambiental

Poder Executivo Federal

Alexandre Navarro Garcia (Titular)

Brasil Secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional Administração de Empresas
Especialista em Gestão Pública
Pós-graduado em Direito Legislativo

Marco Antônio Fonseca (Suplente)

Brasil Superintendente Regional de Belo Horizonte – Serviço Geológico do Brasil – CPRM. É professor associado da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) Engenharia Geológica
Doutorado em Geologia

Membros designados

Igam

Cleide Izabel Pedrosa de Melo (Titular)

  Diretora geral do Igam Arquitetura

Daniela Diniz Faria (Suplente)

  Vice-diretora geral do Igam Direito

Poder Executivo Estadual

Paulo Afonso Romano (Titular)

Brasil Secretário-adjunto da Seapa Engenharia Agronômica

Vicente José Gamarano (Suplente)

Brasil Subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação – Sectes Administração

 

Fonte: Agência Minas

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s