Governo do PT “viaja o mundo” para conhecer metodologia de mensuração social utilizada pelas administrações tucanas em Minas

Um mapa feito em cada domicílio permitia que as políticas públicas do Governo de Minas fossem feitas de forma customizada e mais eficiente
Um mapa feito em cada domicílio permitia que as políticas públicas das administrações do PSDB no estado do fossem feitas de forma customizada e mais eficiente

Utilização do Índice de Pobreza Multidimensional feita pelo Programa Travessia, em vias de ser extinto pela gestão petista, foi destaque em evento internacional promovido pela Universidade de Oxford em 2013

Uma notícia na última semana causou estranheza e inquietou profissionais da área social no estado: de que um representante do governo de Fernando Pimentel, do PT, foi a Nova York para “conhecer” a proposta do Índice de Pobreza Multidimensional (IPM). O índice, que foi formulado pela Universidade de Oxford e acatado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), permite medir e diagnosticar quais os problemas enfrentados por famílias que estão em extrema pobreza a partir de três dimensões: saúde, educação e padrão de vida.

A viagem a Nova York, toda custeada pelos contribuintes mineiros, teve como objetivo “avaliar” a adequação do IPM para a área social em Minas. Mas, o governo petista se esqueceu de um “pequeno” detalhe. Por meio do Programa Travessia, deste 2011, Minas Gerais já utilizava de forma pioneira no país a metodologia do IPM. Continuar lendo

Resultados da Avaliação Nacional de Alfabetização de 2014 reafirmam avanços da Educação ocorridos nas gestões do PSDB em Minas

alunos

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Educação, alunos de escolas públicas de Minas Gerais ficaram em 1º lugar em nível de leitura e em matemática

Resultados da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) de 2014 demonstram mais uma vez os avanços alcançados pela educação pública de Minas Gerais no período de 2003 a 2014, durante as gestões de Aécio Neves e Antonio Anastasia, do PSDB, e de Alberto Pinto Coelho, do PP. De acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Educação nesta quinta-feira (17/09), alunos do 3º ano do ensino fundamental, de escolas públicas estaduais e municipais, ficaram em 1º lugar nas provas que avaliaram o desempenho em “leitura” e em “matemática”. Na avaliação do nível de “escrita”, Minas ficou entre os quatro estados melhor colocados na avaliação.

Para o senador Aécio Neves, em cujas gestões em Minas foram implantadas ações inovadoras que revolucionaram a educação pública no Estado, esta é mais uma conquista de toda a comunidade escolar e demonstra o acerto das políticas implantadas no Estado. “Minas não é o mais rico, nem o mais homogêneo estado brasileiro, mas conseguimos ter a melhor educação fundamental do Brasil. Tenho enorme orgulho especialmente de ter sido o nosso governo o primeiro no país a implantar o ensino fundamental de nove anos, garantindo o acesso das crianças aos seis anos de idade na rede pública”, afirma. Continuar lendo

Anastasia destaca sensação de dever cumprido

Gil Leonardi / Imprensa MG
Gil Leonardi / Imprensa MG

Nesta sexta-feira (04/04), ex-governador Antonio Anastasia destacou, em seu pronunciamento na cerimônia de transmissão do cargo a Alberto Pinto Coelho, no Palácio da Liberdade, seu sentimento de ter cumprido suas responsabilidades com ética e compromisso.

Confira abaixo o pronunciamento completo de Antonio Anastasia:

Continuar lendo

Antonio Anastasia e Alberto Pinto Coelho destacam avanços conquistados em Minas

Foto Renato Cobucci / Imprensa MG
Foto Renato Cobucci / Imprensa MG

“Obrigado, meu Deus, por ter me permitido a elevada honra de governar esta terra abençoada. Servidor sou. É essa minha vocação, servir à Causa Mineira. O trabalho há de bater à porta. Ao seu chamado não me furtarei. Honrar Minas será sempre o meu primeiro dever. Muito obrigado”. Foram essas as últimas palavras de Antonio Anastasia ao passar ao seu sucessor, o governador Alberto Pinto Coelho, o Grande Colar da Inconfidência, símbolo do maior cargo do Executivo mineiro.

“No que me cabe, acolho, com reverência, o dever de zelar por uma herança bendita e levá-la avante nas políticas públicas do Estado”, afirmou Alberto. A cerimônia de transmissão do cargo de governador aconteceu nesta sexta-feira (4/04), no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte. Tanto Anastasia quanto Alberto Pinto Coelho destacaram os resultados alcançados por Minas Gerais nos últimos anos, os legados que ficarão e os próximos passos que o Estado deverá dar.

Anastasia disse que entrega o Governo com a alma leve e a sensação do dever cumprido, tendo se empenhado sempre em favor de Minas. “Para além da geração de empregos e do desenvolvimento econômico, o Governo foi capaz de incrementar as políticas sociais, de fomentar ainda mais a cultura, de valorizar a ciência e a inovação, de continuar priorizando a educação de qualidade e, sobretudo, de honrar a democracia e a verdade republicana”, destacou.

Ele afirmou que nos últimos anos o Governo de Minas arrojou em suas ações sem nunca deixar de respeitar e honrar as tradições e os valores do Estado. Rememorando as centenas de viagens aos municípios mineiros, Anastasia agradeceu o trabalho e o carinho dos mineiros e lembrou o destaque que o Estado tem ganhado por causa do modelo de gestão pública inaugurado em Minas Gerais e dos resultados por ele gerados, frutos da união de esforços do Governo com a sociedade.

“Legamos aos mineiros um Governo eficiente e humanizado, mercê de ingente esforço coletivo, a envolver os Poderes do Estado, as instituições, o setor produtivo, a sociedade civil, os trabalhadores, a população mineira e nossa valorosa equipe política e administrativa. Não que o tenhamos feito por especial inclinação de nossos espíritos. Apenas e tão-somente cumprimos com nosso dever. O Estado de Minas Gerais conquistou, na última década, um patamar superior de governança que lhe permite galgar posições de destaque, a ombrear seu vulto e tradição”, ressaltou.

Anastasia disse ainda que deixa o Governo tranquilo ao passá-lo a Alberto Pinto Coelho, que o ajudou no exercício de governar nesses últimos anos. O governador lembrou ainda das extensas parcerias com os Poderes Legislativo e Judiciário, o Ministério Público, o Tribunal de Contas, a Defensoria Pública e as Prefeituras Municipais.

Continuar lendo

Deputados destacam conquistas de Antonio Anastasia à frente do Governo de Minas

Antonio Anastasia durante a última reunião gerencial, no dia 28 de março, quando apresentou a Agenda do Legado. Foto Omar Freire/Imprensa MG
Antonio Anastasia durante a última reunião gerencial, no dia 28 de março, quando apresentou a Agenda do Legado. Foto Omar Freire/Imprensa MG

O governador de Minas Gerais Antonio Anastasia deixa o cargo nesta semana com um legado para o estado e para o Brasil, na avaliação de deputados do PSDB. Entre as conquistas dos últimos anos, destacam-se a melhor educação básica do país, a mais alta expectativa de vida e o mais eficiente sistema de saúde do Sudeste. Na opinião dos tucanos, Anastasia sai do posto com a missão cumprida.

De acordo com o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), o mineiro é um grande administrador. “A sua atuação no governo de Aécio Neves é que deu o chamado choque de gestão em Minas Gerais, alterando de maneira bem expressiva toda a máquina administrativa e financeira do nosso estado e dando novas condições para o progresso em Minas”, afirmou. “Ele sai do governo convencido de que cumpriu com o seu dever”, completou.

Minas foi o primeiro estado a colocar crianças com 6 anos de idade na escola. Os frutos do pioneirismo são a liderança nos rankings do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica e da Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas.

Graças à boa gestão das contas públicas e de uma economia ativa e diversificada o estado conquistou o “grau de investimento” concedido por agências internacionais de risco. Bonifácio frisou as inovações de Anastasia no gerenciamento do estado.

“A sua atuação nas áreas tributária, social, educacional e o apoio à agricultura e ao desenvolvimento industrial são diversos ângulos da gestão que devem ser ressaltados. A sua presença à frente do governo de Minas constitui um exemplo de merecidos elogios e sobretudo de respeito por parte do povo brasileiro.”

Segundo o deputado Rodrigo de Castro (PSDB-MG), Anastasia é o mais preparado gestor público de sua geração. “Desde que assinou o primeiro programa de governo de Aécio Neves, ainda em 2003, ele vem dando uma contribuição superlativa à busca de soluções inovadoras para os grandes desafios de Minas”, apontou em artigo publicado no jornal “O Estado de Minas”.

O parlamentar destacou o esforço para proporcionar empregabilidade aos jovens, os avanços da infraestrutura e as importantes parcerias com os municípios. “Centenas de cidades superaram o dramático isolamento das estradas de terra; o saneamento básico expandiu-se; e descentralizaram-se as estruturas de saúde e seus respectivos equipamentos. Tivemos um governo municipalista, e o foco na luta por maior dinamismo e diversificação da economia foi uma obsessão”, ressaltou.

A taxa de desemprego do estado é inferior à nacional. Além disso, 92% dos municípios têm IDH médio, alto e muito alto.

“Despedida não é coisa fácil. Mas essa hora é gratificante quando deixamos um legado, fruto do dever cumprido com ética e probidade. É assim que me sinto ao entregar o governo de Minas ao meu sucessor”, destacou Anastasia, em artigo publicado no jornal “Correio Braziliense”. No lugar do tucano assume Alberto Pinto Coelho, atual vice-governador.

Fonte: Diário Tucano

Leia também Antonio Anastasia apresenta projetos estratégicos do Governo de Minas e faz balanço de sua gestão

Legado de Minas, por Antonio Anastasia

antonio anastasia

Artigo do governador Antonio Anastasia publicado no jornal Estado de Minas – 03/04/14

Choque de gestão nada mais é do que o aprimoramento da máquina pública para enfrentar gargalos que entravam o desenvolvimento

Antonio Anastasia
Governador do Estado de Minas Gerais

Despedida não é coisa fácil. Mas essa hora é gratificante quando deixamos um legado, fruto do dever cumprido com ética e probidade. É assim que me sinto ao entregar o governo de Minas ao meu sucessor. Trabalharei agora a fim de que a rica experiência que desenvolvemos nos últimos anos no estado – hoje referência nacional e internacional em boa governança – contribua para a construção de um país mais eficiente e mais próspero.

Durante estes quatro anos – três anos e três meses do segundo mandato e nove meses do primeiro –, tive 20 milhões de parceiros. É ao povo de Minas, pela confiança traduzida, até o final, em altos índices de aprovação, que devo primeiramente agradecer.

Quem acompanha minha trajetória sabe que sou, antes de tudo, um servidor público – um professor de direito administrativo dedicado à gestão pública. Não sou um político de origem tradicional – mas um técnico que apostou no poder transformador da política. Sempre acreditei que a máquina pública deveria se modernizar para oferecer às pessoas o máximo retorno social pelos tributos pagos. Continuar lendo

Antonio Anastasia anuncia medidas para fortalecer a segurança em todo o Estado

Governador lançou o Pacto contra a Impunidade, projeto que busca reduzir a impunidade de pessoas reincidentes em crimes. Foto Renato Cobucci / Imprensa MG
Governador lançou o Pacto contra a Impunidade, projeto que busca reduzir a impunidade de pessoas reincidentes em crimes. Foto Renato Cobucci / Imprensa MG

A fim de aumentar a segurança em todo o Estado, o governador Antonio Anastasia lançou, nesta quinta-feira (03/04), na Cidade Administrativa, o Pacto contra a Impunidade, projeto de segurança pública que busca reduzir a impunidade de pessoas que praticaram crimes de forma reiterada. Também foram assinadas resoluções para implementação de plantões virtuais, medidas de proteção a vítimas e testemunhas de crime, além do fortalecimento de ações para o combate ao crime organizado.

Segundo o governador Antonio Anastasia, esta é mais uma ação criativa e necessária no combate à criminalidade em Minas Gerais. “Isso identifica o fenômeno que a Polícia chama de enxugar o gelo. Ela prende e, depois, solta, porque não é questão da polícia, é a legislação brasileira que, lamentavelmente, permite que as pessoas sejam presas e, depois, não cumprem a pena. Então, há uma grande sensação de impunidade. Esse prende e solta acaba estimulando a ação criminosa. A equipe da Defesa Social identificou, neste trabalho, mais de 7 mil pessoas que são recorrentes, que cometeram várias infrações e crimes. Essas pessoas terão um acompanhamento para evitar que cometam novos crimes”, destacou. Continuar lendo