Hora do balanço, por Fernando Henrique Cardoso

Artigo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso publicado nos jornais “O Globo” e “O Estado de S. Paulo”

As eleições municipais foram um prato cheio para análises, avaliações, distorções e apostas. Os resultados eleitorais foram muito dispersos. Dão margem para tudo: ganhou o PT, pois levou São Paulo; perderam Lula e o PT, pois no Norte e no Nordeste o PSDB e o DEM ganharam várias capitais e cidades importantes. Ou ainda: o PSDB foi “dizimado” no Sudeste. Ao que replicam os oposicionistas: quem perdeu foi Lula, derrotado em Salvador, Campinas, Manaus, Fortaleza etc.

Se o PSDB era um partido “do Sudeste”, expandiu-se no Norte e Nordeste. O próprio DEM, candidato à extinção, segundo muitos, derrotou o lulo-petismo em Salvador, Aracaju e Mossoró. Juntos PSDB e DEM levaram sete das 15 maiores cidades da região: no bunker petista das eleições presidenciais, a oposição encontra agora fortes bases de apoio. O mesmo se diga sobre o Norte.

Continuar lendo

As eleições em Minas Gerais – Artigo do deputado João Leite

Artigo do deputado estadual João Leite (presidente do PSDB de Belo Horizonte) publicado no jornal Estado de Minas – 31/10/12

 

Os resultados das eleições em Minas apontam, mais uma vez, para a vitória do projeto defendido pelo PSDB e, em especial, pelo senador Aécio Neves, e o enfraquecimento do PT. Cerca de 80% dos prefeitos eleitos no estado pertencem à base do governo Anastasia. Nas 59 maiores cidades, aliados venceram em 40 e a oposição em apenas 19.

No embate entre PSDB e PT, os petistas perderam o comando de cidades importantes como Betim, Congonhas, Varginha, Itaúna, e, com o nosso apoio, foram derrotados em municípios também estratégicos como Divinópolis, Barbacena, Passos, Teófilo Otoni. O resultado do segundo turno confirmou essa tendência com o PT sendo derrotado em Juiz de Fora, Montes Claros e Contagem.

Se a perda de posição do partido na região metropolitana chama a atenção, emblemático mesmo foi o resultado de Belo Horizonte, onde as eleições foram decididas em primeiro turno numa inequívoca demonstração da vontade da cidade.

O surpreendente nessas eleições não foi a vitória de Marcio Lacerda, mas a incapacidade do PT, com todas as suas lideranças, ministros e ex-ministros, presidente e ex-presidente, de levar a eleição para o segundo turno.

Continuar lendo

Marcus Pestana afirma que PSDB sai fortalecido e com bases sólidas para enfrentar futuras eleições

Marcus Pestana: O PSDB e o Aécio são os grandes vitoriosos: Aécio com sua liderança revigorada e o PSDB com raízes profundas para as eleições de 2014

O presidente do PSDB de Minas Gerais, deputado federal Marcus Pestana, afirmou nesta segunda-feira (29/10) que o PSDB e o senador Aécio Neves são os grandes vitoriosos das eleições municipais de 2012 no estado. Com 142 prefeitos eleitos, 878 vereadores, e uma base de apoio formada por cerca de 80% das novas prefeituras, Marcus Pestana avalia que o partido garantiu força e solidez para disputar as eleições em 2014.

“O PSDB e o Aécio são os grandes vitoriosos. Isso quem diz não sou eu, é a realidade. Vencemos em 142 municípios. O PSDB é o partido que tem mais prefeitos em Minas Gerais. As forças aliadas que nos acompanham no projeto liderado por Aécio Neves desde 2002, que passou por sua reeleição em 2006, e pela eleição de Anastasia em 2010, esse conjunto de forças ganhou 80% das prefeituras de Minas Gerais. Aécio sai com sua liderança inconteste em Minas, revigorada, e o PSDB criou bases sólidas, raízes profundas para as eleições de 2014”, afirmou.

Marcus Pestana destacou que no primeiro turno das eleições, o PSDB saiu vitorioso em importantes cidades, muitas delas administradas pelo principal adversário, o PT. Segundo o presidente tucano, o PSDB e os partidos aliados ganharam força na Região Metropolitana com a reeleição de Marcio Lacerda (PSB), em Belo Horizonte, e a eleição do tucano Carlaile Pedrosa, em Betim. No segundo turno, venceram três dos quatro candidatos apoiados pelo PSDB: Carlin Moura (PCdoB), em Contagem; Bruno Siqueira (PMDB), em Juiz de Fora; e Rui Muniz (PRB), em Montes Claros.

“Tivemos vitórias significativas. O PT foi varrido da Região Metropolitana nas três maiores cidades. Em Belo Horizonte, tivemos uma vitória expressiva contra o maior líder do PT de Minas Gerais que é Patrus Ananias, ex-ministro e ex-prefeito. Ganhamos em Contagem e ganhamos em Betim. Ganhamos em cidades importantíssimas no Sul de Minas que estavam com o PT, Guaxupé, Alfenas e Varginha. Ganhamos em Montes Claros, ganhamos em Diamantina, a porta do Jequitinhonha. Ganhamos em Almenara, ganhamos em Teófilo Otoni”, afirmou.

Força das alianças

O presidente do PSDB-MG ressaltou que as alianças promovidas pelo partido em Minas se tornaram uma marca do partido e que elas são resultado da boa articulação do senador Aécio Neves, hoje a principal liderança tucana.

“Em Minas, revelamos a solidez da nossa posição, das forças aliadas. É preciso diferenciar o PSDB do PT. O PSDB tem uma cultura política generosa, aliancista, ampla. O PT não. Como disse o Ciro Gomes, o PT é venha a nós, ao vosso reino nunca. Então é uma cultura exclusivista, fechada. É tudo para eles. É tudo para o PT. Nós não. Nós temos uma cultura ampla. Aécio mostrou sua versatilidade, sua mobilidade, sua destreza política, sua característica maior que vem de Tancredo, de JK, dos políticos mineiros, a capacidade de conversar com atores diferentes”, concluiu.

Eleições presidenciais

O presidente do PSDB de Minas afirmou que as eleições municipais fortaleceram o PSDB para disputar as eleições presidenciais com maior competitividade. No entanto, ele considera que, até as eleições de 2014, o partido tem vários desafios pela frente como criar um novo programa, escolher com antecedência o seu candidato e construir as alianças.

“O partido precisa passar por um realinhamento programático e ideológico e criar um conjunto de ideias que empolgue a sociedade. O segundo passo é definir a escolha do candidato à Presidência da República, seja através de prévias ou convenção nacional. Em seguida, criar estratégias para massificar o nome do candidato e construir alianças entre os vários partidos”, disse.

Desempenho do PSDB nas eleições municipais confirma força do partido, afirma Rodrigo de Castro

O balanço geral do desempenho do PSDB nas eleições municipais mostra a força do partido, na avaliação do secretário-geral da legenda, deputado Rodrigo de Castro (MG). Ao todo, a sigla elegeu 701 prefeitos. O PSDB venceu na maioria das cidades onde concorreu no domingo. Das 17 disputas, foram nove vitórias. O partido é o que mais elegeu prefeitos no segundo turno.

O parlamentar destacou a vitória tucana em capitais importantes do Norte e do Nordeste como Manaus (AM), Belém (PA) e Teresina (PI). A sigla também conquistou a prefeitura de Campina Grande (PB), com o deputado Romero Rodrigues (PB).

“Assistimos a vitórias importantes nesse segundo turno, mostrando uma entrada do partido nas regiões Norte e Nordeste. Isso mostra que o PSDB está no rumo certo, tem força para sensibilizar os brasileiros e apresentar uma nova proposta ao país muito mais moderna, com mais vantagens para a população e com ética”, disse nesta segunda-feira (29).
Manaus será administrada por Artur Virgílio, ex-líder tucano no Senado. Belém ficará sob o comando do deputado Zenaldo Coutinho (PA). Teresina terá como prefeito o deputado estadual Firmino Filho. A quarta capital conquistada pelo PSDB é Maceió (AL). O deputado Rui Palmeira (AL) foi eleito no primeiro turno.

Nos 701 municípios conquistados, vivem 18,3 milhões de eleitores, de acordo com o Instituto Teotônio Vilela (ITV). São 700 mil a mais do que no pleito de 2008. Para Rodrigo de Castro, o número é motivo de comemoração. “É um momento bom que nós temos que comemorar e, é claro, trabalhar firmes no projeto de cada vez mais fazermos um partido mais ousado, com a cara do Brasil, um partido que fale com os brasileiros, os sensibilize e aponte caminhos para o futuro”, ressaltou.

O PSDB terá 15 cidades com mais de 200 mil eleitores sob sua gestão a partir de janeiro. Dessas, quatro são capitais. As demais deste porte são Betim (MG), Piracicaba (SP), Santos (SP), Ananindeua (PA) e Jaboatão dos Guararapes (PE), com vitórias em primeiro turno. Em 2008, o partido conquistou nove prefeituras desse grupo. Pelotas (RS), Blumenau (SC), Franca (SP), Taubaté (SP) e Sorocaba (SP) também serão administradas por tucanos.

O líder do PSDB na Câmara, deputado Bruno Araújo (PE), destacou o resultado alcançado pelo partido. “Temos de comemorar os resultados nas regiões Norte e Nordeste, onde tivemos um crescimento e nos fortalecemos em relação às eleições anteriores”, declarou.

Fonte: Diário Tucano

Rodrigo de Castro: A vitória da aliança

Artigo publicado no jornal O Tempo – 22/10/12

O que diz a aritmética das urnas

Rodrigo de Castro, deputado federal e secretário-geral do PSDB

Os resultados das recentes eleições em Minas Gerais consagraram a grande aceitação em nosso Estado de uma ampla aliança política, estabelecida em 2002, sob a liderança do senador Aécio Neves, aprofundada nos pleitos seguintes e cimentada pelas realizações de um modelo de gestão de reconhecida eficácia. Por mais inventivas que sejam as maneiras de se fazer as contas, a aritmética das urnas aponta para uma realidade inescapável: cerca de 80% dos prefeitos eleitos nos 853 municípios pertencem à base do governo Anastasia.

Estamos falando de uma aliança duradoura, movida pelo casamento de objetivos estratégicos e não pelos interesses fortuitos da conjuntura e pautados pelo toma-lá-dá-cá da política tradicional. Há um projeto em Minas, visível pela sua unidade e coerência cristalinas. Em torno dele, somam-se aliados de um lado, e perfilam-se os adversários de outro. É da democracia – e é simples assim.

Continuar lendo

Um balanço das eleições municipais em Minas, por Marcus Pestana

 

Publicado no jornal O Tempo – 22/10/12

O PSDB fez o maior número de prefeitos

Marcus Pestana, deputado federal e presidente do PSDB-MG

As eleições municipais de 2012 marcaram mais um passo na consolidação da democracia. Já é possível visualizar os resultados alcançados pelas diversas forças políticas. Há uma procura obsessiva por um suposto “recado das urnas” ou a tentativa forçada de extrair uma leitura nacional e estratégica. Esforço vão.

A primeira coisa a registrar é que, desde a plena redemocratização em 1985, é a 15ª eleição livre e democrática no país. Todos têm voz e vez. Fala o PMDB, o PSDB, o DEM e o PT. Falam as minorias ideológicas radicalizadas (PSTU, PSOL, PCO, PCdoB). O processo é imperfeito, como imperfeitos são o ser humano e a sociedade. Demagogia, poder econômico, baixo nível de informação, falta de enraizamento partidário, tudo influencia. E do “liquidificador mental” da população nascem as conclusões e as decisões. Como disse o estadista inglês: “a democracia é o pior sistema, exceto todos os outros”.

Continuar lendo

Carlaile Pedrosa retorna à prefeitura de Betim com votação histórica

O deputado federal Carlaile Pedrosa (PSDB-MG) obteve a maior votação da história de Betim, quinta cidade mineira em população. O tucano já havia governado o município por dois mandatos consecutivos (2001 a 2008) e foi eleito prefeito nesse domingo (7) com 68,09% dos votos válidos. Carlaile obteve 135.797 votos e bateu o recorde de 2004, quando recebeu 95 mil. A atual prefeita Maria do Carmo Lara (PT) teve sua administração rejeitada e levou 72 mil votos a menos que Carlaile, conseguindo a confiança de apenas 31% do eleitorado.

O tucano entra para a história como o candidato a prefeito mais bem votado da cidade. Para ele, a grande vantagem em relação à segunda colocada é a prova de que o povo betinense queria mudança, como afirmou ao jornal mineiro “O Tempo”. “Hoje, a gente vê que a população cobra uma administração mais eficiente, quer respeito. E é isso que essa enorme vantagem mostra”, afirmou ontem, logo após o final das apurações.

Levar mudanças importantes à cidade é o principal objetivo de Pedrosa, que destacou a saúde como prioridade de seu mandato. Para ele, a área necessita ser recuperada. “Nosso primeiro compromisso é recuperar a saúde e queremos começar já, não podemos esperar. Tem muita coisa a ser feita, como melhorar o Hospital Regional”, destacou. Segundo “O Tempo”, recentemente o hospital teve um surto da superbactéria KPC, que atingiu 31 pacientes.

O tucano também afirmou que dará atenção especial às áreas de segurança, assistência social e esportes. A limpeza do município será priorizada. “Não dá para entender como a prefeitura, que tem a segunda maior arrecadação do estado, deixou a cidade do jeito que está”, critica.

O resultado em Betim confirmou as pesquisas feitas pelos diversos institutos ao longo da campanha, que sempre mostraram o tucano com ampla vantagem. “Trabalhamos muito. Fizemos uma campanha limpa, propositiva. Durante toda a minha campanha, nas minhas caminhadas, eu sempre fui muito bem recebido. Vou fazer um mandato ainda melhor do que o que fizemos no passado”, afirmou Carlaile ao chegar ao colégio eleitoral onde votou.

Fonte: Diário Tucano

Leia artigo de Rodrigo de Castro: Vitória da democracia

O PSDB se consolida no primeiro turno das eleições municipais de 2012 como um partido vitorioso. Conseguimos conquistar centenas de prefeituras, incluindo cidades grandes e de médio porte; elegemos um número expressivo de vereadores e incrementamos nosso voto na legenda.

Mas, além das conquistas eleitorais, nos definimos como vitoriosos por termos conseguido reverberar nossa mensagem para os brasileiros. Mais e mais cidadãos compreenderam o que define o jeito PSDB de administrar e deram a nós um sincero voto de confiança. Somos gratos a cada um desses brasileiros e brasileiras e, a cada um deles, reiteramos o intuito de apresentar um viável projeto nacional para 2014.

Queremos voltar a administrar o Brasil. Não por uma ambição pelo poder propriamente dito – e nem mesmo por nutrirmos um simples desejo de tirar o PT da Presidência da República. O que almejamos é oferecer à população um projeto de país com uma nova concepção, que modifique para melhor a vida das pessoas, através das boas práticas de gestão, da inclusão social, da primazia da ética e da transparência.

Temos um legado inegável no governo de Fernando Henrique Cardoso, motivo de orgulho por conquistas como o Plano Real e a estabilização da moeda; na área da Saúde, o reconhecimento da comunidade internacional ao programa de combate à aids e à lei dos medicamentos genéricos; nas telecomunicações, o acesso à telefonia celular, entre outras realizações que também ecoaram nos estados e municípios, por meio da concepção e execução de programas de sucesso.

E temos no presente uma grande contribuição ao Brasil, na administração de oito estados: Alagoas, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraná, Roraima, São Paulo e Tocantins. E, também, comandando a oposição vigorosa e altiva.

A vitória do PSDB é também a vitória da democracia. Nos orgulhamos de fazer parte desta festa cidadã, corroborando para que tenhamos quadros cada vez mais qualificados para administrar nossas cidades com seriedade e competência.

As eleições municipais representam o êxito do processo democrático. O resultado retrata de maneira fidedigna os anseios dos cidadãos que, em geral, demandam dos futuros prefeitos (as) e vereadores (as) mais atenção com questões essenciais: saúde, educação, oportunidades de emprego e geração de renda, segurança e lazer.

Tudo isso permeia o planejamento de ações estratégicas em âmbito municipal. Por isso, é fundamental lançarmos um olhar mais aprofundado para esse pleito. São as reivindicações na esfera local e regional que conduzirão os administradores rumo à concepção de projetos e políticas públicas voltadas à melhoria da qualidade de vida das pessoas e que, bem implementadas, serão referência em âmbito nacional.

O partido reconhece a importância das eleições municipais, não apenas pela excelência das gestões tucanas em inúmeras regiões do país. Sem dúvida, as boas práticas e as administrações de qualidade fazem a diferença no dia-a-dia da população. Mas, para o PSDB, o pleito municipal é fundamental porque é nas cidades onde vivem os cidadãos, como já dizia um dos fundadores da legenda, o inesquecível Franco Montoro.

Deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB-MG), secretário-geral do PSDB

PSDB vence em Maceió (AL) e disputará o segundo turno em oito capitais

Rui Palmeira

PSDB estará no segundo turno em oito capitais. Em Maceió (AL), o partido conquistou a eleição para a prefeitura já neste domingo (07), em primeiro turno, com Rui Palmeira. O tucano obteve 57,41% dos votos e elegeu-se o novo prefeito da capital alagoana.

Disputarão o segundo turno pelo PSDB os candidatos José Serra, em São Paulo (SP); Luiz Paulo Vellozo Lucas, em Vitória (ES); Tião Bocalom, em Rio Branco (AC); Firmino Filho, em Teresina (PI); Zenaldo Coutinho, em Belém (PA); Arthur Virgílio, em Manaus (AM); Cícero Lucena, em João Pessoa (PB) e João Castelo, em São Luís (MA). Mais de 53% dos candidatos tucanos lançados às prefeituras das capitais avançaram. O segundo turno será disputado no dia 28 e a campanha eleitoral será retomada nesta terça-feira (9).

Os números demonstram a evolução da legenda se comparados ao pleito de 2008. Em 2008, o PSDB saiu vitorioso em Curitiba (PR) e Teresina (PI), já no primeiro turno. Disputou o segundo em São Luís (MA) e Cuiabá (MT).

O sucesso do PSDB representa um contraponto ao maciço uso da máquina pública por conta do PT e outros partidos da base durante a corrida eleitoral. Em cidades como São Paulo e Manaus a questão se fez mais nítida – e, nos dois municípios, o PSDB foi o partido mais votado no primeiro turno, com José Serra e Arthur Virgílio. O ex-ministro da Saúde ficou à frente do petista Fernando Haddad e de Celso Russomanno, do PRB, que até a semana passada despontava como o líder das pesquisas. Virgílio confrontou uma aliança composta pela sua adversária, Vanessa Grazziotin, o governador Omar Aziz e o senador Eduardo Braga, líder do governo.

Outros municípios em que o governo investiu e viu triunfos da oposição foram Belo Horizonte (MG) e Aracaju (SE). No caso da capital mineira, um dos principais vitoriosos foi o senador Aécio Neves, articulador da campanha de Márcio Lacerda (PSB) à reeleição.

Nessas eleições, o PSDB lançou 37.186 candidatos – 1.678 a prefeito, 1.356 a vice e 34.152 a vereador. O partido teve representação em 4.451 municípios. Foram 206 mulheres candidatas às prefeituras e mais de 11 mil concorrentes a vagas nas câmaras municipais.


Maceió – Rui Palmeira, candidato do PSDB vitorioso em Maceió, é deputado federal e cumpre o primeiro mandato na Câmara. Essa foi a primeira vez que disputou uma eleição majoritária para a prefeitura da capital alagoana.

Como deputado, Rui Palmeira destacou-se a ponto de ser considerado, pela revista Veja, um dos melhores congressistas do país. Apresentou propostas como a que define ações para a recuperação de bibliotecas destruídas por desastres naturais Para Maceió, entre as propostas apresentadas, estão a construção de Unidades de Pronto Atendimento e a intensificação de Parcerias Público-Privadas (PPP) para a construção de obras de saneamento e infraestrutura.

Veja o perfil dos candidatos do PSDB que disputarão o segundo turno.

Belém (PA) – Zenaldo Coutinho

Casado, pai de duas filhas e advogado, começou a carreira política em 1982, aos 21 anos, como vereador de Belém, sendo reeleito em 1988. Entre 1995 e 1996 ocupou a Presidência da Assembleia Legislativa do Pará (ALEPA), onde, em 1997, foi líder do governo. Zenaldo elegeu-se pela primeira vez deputado federal pelo PSDB, em 1998. Hoje está na terceira legislatura. Além de ser membro titular da Comissão de Constituição e Justiça na Câmara, é candidato à prefeitura de Belém.

João Pessoa (PB) – Cícero Lucena

Natural de São José de Piranhas, município do interior da Paraíba, Cícero de Lucena Filho, 55 anos, nasceu em agosto de 1957. Casado e empresário da construção civil, o atual senador pelo PSDB começou a vida pública em 1990 como vice-governador da Paraíba, na chapa encabeçada por Ronaldo Cunha Lima. Em 1994 assumiu o mandato de governador, quando Lima se afastou para concorrer ao Senado, tornando-se o mais jovem governador do estado da Paraíba, com 37 anos. Em 1996 disputou a prefeitura de João Pessoa, reelegendo-se no primeiro turno do pleito seguinte. Durante sua administração, Cícero foi responsável por grandes projetos de infraestrutura urbana, entre eles, a criação de um dos mais modernos sistemas de coleta e armazenamento de lixo do Brasil.

Manaus (AM) – Arthur Virgílio

Natural de Manaus, Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto, 66 anos, casado e pai de quatro filhos, diplomata formado pelo Instituto Rio Branco começou desde cedo a vida política: foi líder estudantil e crítico da ditadura militar. Em 1982 elegeu-se deputado federal e, em 1988, prefeito da capital. Ainda no início de seu mandato, em 1989, migrou para o PSDB, partido que ajudou a fundar. No ano de 1994 foi eleito para seu segundo mandato de deputado federal, agora pelo PSDB, sendo reeleito em 1998. Um dos líderes do governo Fernando Henrique na Câmara, ocupou o cargo de Ministro-Chefe da Secretaria Geral da Presidência. Em 2002 elegeu-se senador, tornando-se líder da bancada tucana e um dos críticos mais firmes do governo Lula.

Rio Branco (AC) – Tião Bocalom

Professor de Matemática, e Ciências Físicas e Biológicas Tião Bocalom, 59 anos, tem vasta vivência na esfera pública. Além de vereador em Nova Olímpia (PR), onde nasceu, foi prefeito duas vezes no município de Acrelândia, no Acre. Casado há 32 anos com a também professora Elisabeth Garcia Rodrigues e pai de um casal, também comandou a Secretaria Estadual de Agricultura entre 1999 e 2000. Lá, se destacou com a implementação do Programa de Defesa Animal e Vegetal e do primeiro Programa de Mecanização Agrícola do Estado, além da distribuição de sementes fiscalizadas aos pequenos produtores de todo o estado.

São Luís (MA) – João Castelo

João Castelo, 74 anos, é natural de Caxias (MA) e está em seu primeiro mandato como prefeito de São Luís. Mas sua vida política teve início ainda em 1971, quando elegeu-se deputado federal pela primeira vez – em outras duas ocasiões, em 1998 e 2003, foi também eleito para a Câmara. Governou o Maranhão entre 1979 e 1982, e deixou obras que marcaram o estado, como a Ponte Bandeira Tribuzzi e o Sistema Italuís, responsável pelo abastecimento de água em São Luís. Entre 1983 e 1991, foi senador da República. É casado com Maria Gardênia há 52 anos. O casal tem três filhos: Thales, João e a deputada estadual Gardênia Castelo, também filiada ao PSDB.

São Paulo (SP) – José Serra

Aos 70 anos, José Serra foi um dos fundadores do PSDB, em 1988. Economista de formação, tem uma ampla experiência na carreira pública: deputado constituinte, secretário, senador, ministro do governo Fernando Henrique Cardoso, prefeito e governador de São Paulo. É responsável por realizações, como os medicamentos genéricos, o seguro-desemprego, o Museu do Futebol, o programa de combate à Aids considerado pela ONU como um dos melhores do mundo, entre outras iniciativas. Casado com Mônica, psicóloga, tem dois filhos: Verônica e Luciano, e dois netos, frutos de uma união de mais de 45 anos.

Teresina (PI) – Firmino Filho

O deputado estadual Firmino Filho busca retomar o cargo de prefeito de Teresina, que exerceu entre 1997 e 2004. Quando venceu sua primeira eleição para governar a cidade, em 1996, Firmino tinha apenas 33 anos, o que fez dele um dos prefeitos de capital mais jovens do Brasil. Três anos antes, foi nomeado secretário de Finanças da prefeitura. Também foi vereador entre 2008 e 2010, quando assumiu como deputado estadual. Está no PSDB desde o início de sua vida pública. Economista pela Universidade de Illinois (EUA), é casado com Lucy e pai de Bárbara, Bruno e Cristina.

Vitória (ES) – Luiz Paulo Vellozo Lucas

Engenheiro de produção e funcionário do BNDES, 55 anos, também é professor de economia. Pai de três filhos: André, Laura e Rafael, fruto do casamento com Suely. A vida pública de Luiz Paulo inclui dois mandatos à frente da prefeitura capixaba (1997 e 2004), e uma passagem pela Câmara dos Deputados (2007 e 2010). No Congresso, destacou-se como um dos principais opositores da lei 9478/97, que modifica as regras de remuneração do petróleo e prejudica o Espírito Santo. Filiado ao PSDB desde 1993.

Fonte: Site PSDB