Lucro da Copasa despenca 91% na gestão petista

João Leite destacou o crescimento de 216% no endividamento da Copasa. Foto Pollyanna Maliniak/ALMG
João Leite destacou o crescimento de 216% no endividamento da Copasa. Foto Pollyanna Maliniak/ALMG

Com a deterioração de suas contas, Copasa vai demitir 1.800 empregados e consumidores vão amargar dois reajustes em 2016

Depois de promover um aparelhamento e ver seu lucro líquido despencar 91% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, a Copasa vai demitir aproximadamente 1.800 empregados. Para isso, a concessionária lançou no último dia 6 de novembro o Programa de Desligamento Voluntário Incentivado (PDVI) dos funcionários concursados.

De acordo com informações divulgadas pela própria empresa no dia 6, o desligamento deve ter início em dezembro, para cortar cerca de R$ 200 milhões.

“Em menos de um ano é impressionante o estrago que o governo petista já conseguiu provocar em Minas. Está arrasando com o estado assim como o PT fez no Brasil. Inclusive, um dos motivos da deterioração nas contas da Copasa é o aumento estrondoso das bandeiras tarifárias da energia elétrica”, afirma o deputado João Leite (PSDB), do bloco de oposição Verdade e Coerência, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. No caso da concessionária, esse insumo ficou 61,6% mais caro, exercendo pressão negativa nas contas do órgão. Continuar lendo

Anúncios

Aécio vai a Mariana prestar solidariedade a famílias atingidas por rompimento de barragens

Aline Ferreira Ribeiro e Ana Paula Alexandre, esposas de funcionários terceirizados da Samarco, recebem a solidariedade do senador Aécio Neves. Fotos Emmanuel Pinheiro
Aline Ferreira Ribeiro e Ana Paula Alexandre, esposas de funcionários terceirizados da Samarco, recebem a solidariedade do senador Aécio Neves. Fotos Emmanuel Pinheiro

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) visitou, neste domingo (08/11), o município de Mariana (MG) para prestar solidariedade às famílias atingidas pelo rompimento de duas barragens de resíduos da mineradora Samarco. Ao lado de parlamentares mineiros, o senador sobrevoou a região e conversou com moradores e parentes de desaparecidos na inundação de lama que devastou o distrito de Bento Rodrigues.

“Eu vim trazer o que posso trazer neste momento, que é solidariedade a essa tragédia que acometeu sobre Mariana e sobre Minas Gerais. Talvez o maior desastre ambiental que se tem notícia em nossa história. Conversei com aqueles que estão atuando nas buscas, conversei também com famílias de desaparecidos e que cobram da empresa que sejam dadas informações. Neste momento de consternação, a informação é essencial”, afirmou o senador, em entrevista coletiva em Mariana.
Continuar lendo

PT cria “força-tarefa” para comprar sistema que já foi adquirido

 

A nova mentira do PT foi desmascarada pelo deputado João Leite
A nova mentira do PT foi desmascarada pelo deputado João Leite

jeitoPTMais uma vez o governo do PT em Minas, em total desprezo com a memória dos mineiros, tenta assumir a paternidade de um programa idealizado e lançado pelas administrações anteriores. Desta vez, o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, veio a público para dizer que o governo está se esforçando “com uma força-tarefa definida pelo governador antecipando os passos da compra do sistema e gerenciando melhor a folha de pagamentos”, mentira que foi desmascarada pelo deputado João Leite (PSDB). O novo sistema de gestão de pessoal já foi adquirido no ano passado.

“Até 2014, foram investidos cerca de R$ 41,45 milhões no projeto. E, deste total, R$ 36,6 milhões foram destinados à aquisição do software. Mas o governo do PT agora diz que criou uma força-tarefa para antecipar a compra do sistema. Mais uma da série de mentiras do governo Pimentel”, afirma o deputado. A compra do novo sistema em 2014 fez parte do Projeto de Modernização na Administração de Serviços e Sistemas (Masp), em implantação desde 2012. Continuar lendo

Com o PT, Minas está mais violenta

violencia

Conjunto de crimes violentos – homicídios, roubos e estupros – teve aumento de 12,83% nos primeiros seis meses de governo Pimentel

Os crimes violentos em Minas tiveram um crescimento de 12,83% nos primeiros seis meses do governo Fernando Pimentel, na comparação com janeiro a junho do ano passado. Somente a taxa de roubos cresceu 17,15% em todas as regiões do Estado. Sem promover investimentos na área de segurança pública, o governo do PT deixa os mineiros inseguros.

O crescimento dos crimes violentos, que em junho teve aumento de 27,26%, preocupa o deputado estadual João Leite (PSDB), que lamentou o não cumprimento das promessas de campanha de Fernando Pimentel. Os crimes violentos são formados por homicídios, roubos e estupros. No mês passado, somente os roubos aumentaram 33,29%.

“Já se passaram sete meses e até agora o governo do PT em Minas não cumpriu suas promessas de campanha, não conseguiu implementar políticas públicas para reduzir a criminalidade no Estado e ainda reduziu os gastos com os órgãos de segurança pública”, afirma o deputado João Leite, do bloco de oposição Verdade e Coerência na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Continuar lendo

A verdade sobre a Lei 100

joao-leiteArtigo do deputado estadual João Leite (PSDB) publicado no jornal “O Tempo” (02/7/15). Confira: 

Defender opinião e ponto de vista é direito de todos. É bom para a democracia. Mas quando, para defender urna opinião, é preciso adulterar os fatos, quem vence já não é a democracia.

Em artigo recente, um parlamentar da base de apoio do atual governo de Minas dá a sua versão sobre a questão que envolve os servidores da chamada Lei 100. Para defender o governo estadual do PT— tem todo o direito de fazê-lo — o deputado, infelizmente, adultera a realidade. Continuar lendo

João Leite diz que Pimentel deve explicação aos mineiros sobre novo escândalo envolvendo PT em Minas

PFPolícia Federal prende Benedito Rodrigues, empresário amigo do governador petista, e faz busca em casa da mulher de Pimentel e de deputado do PT

O presidente do PSDB de Belo Horizonte, deputado estadual João Leite, disse, nesta sexta-feira (29/05), que o governador Fenando Pimentel deve explicações claras aos mineiros sobre o novo escândalo envolvendo o PT. Desta vez, na operação da Polícia Federal, batizada como Acrônimo e que levou à prisão de quatro pessoas acusadas de desvio e lavagem de dinheiro. Entre elas, o empresário Benedito Rodrigues, amigo de Fernando Pimentel, e dono de empresas que prestaram serviço à campanha do PT em Minas Gerais. A Polícia Federal chegou a fazer ações de busca e apreensão nas casas da mulher de Pimentel, Carolina Oliveira, e do ex-deputado federal Virgílio Guimarães, pai do deputado federal petista Gabriel Guimarães.

“Minas Gerais aguarda uma explicação do governador. Por que busca e apreensão na casa da mulher dele? Porque o PT de Minas Gerais está todo envolvido nesta operação da Polícia Federal? O PT se desdobra para atacar os governos anteriores, do PSDB, mas o que eles têm que explicar é essa roubalheira toda. É isso que a população quer saber”, afirmou João Leite.

A ação deflagrada pela PF teve origem em outubro passado, quando o avião do empresário foi apreendido fazendo o transporte de R$ 114 mil, em espécie, entre Belo Horizonte e Brasília, logo após finalizado o primeiro turno das eleições. À época, a informação foi de que Benedito era apenas um colaborador da campanha do partido em Minas Gerais.

Na operação desta sexta-feira, outro colaborador da campanha também foi preso pela Polícia Federal, Marcier Trombieri. Outros dois presos foram Pedro Augusto de Medeiros e Victor Nicolato, laranja e sócio de Bené, respectivamente.

A relação entre Bené e o governador de Minas começou, em 2010, no comitê de campanha de Dilma Rousseff em Brasília, onde foi descoberto um bunker para a produção de dossiês contra tucanos.

“O que vemos nesta operação é a marca do PT: a mentira. Eles mentiram o tempo todo nas campanhas para a Presidência e para o governo do Estado e continuam mentindo agora. Eles têm de dar explicação do que está acontecendo neste momento: como um amigo do governador foi preso e não ouvimos uma só palavra dele?”, disse o deputado João Leite.

Viagem ao Uruguai

Documento divulgado pela imprensa, nesta sexta-feira, comprova proximidade entre o empresário, o governador Pimentel, sua mulher Carolina, e o deputado federal Gabriel Guimarães. Em março do ano passado, Pimentel fez um voo de Punta del Leste, no Uruguai, a Belo Horizonte, acompanhado de sua esposa Carolina, Bené, o deputado Gabriel Guimarães e uma segunda mulher, Bruna Cristina da Silva Oliveira Fonseca de Andrade. Veja AQUI o documento

Doações

Uma das empresas de Bené, a Gráfica e Editora Brasil Ltda., aparece como doadora de recursos para campanha de parlamentares do PT e PMDB. O deputado estadual da lista que mais recebeu verba do empresário (cerca de R$ 20 mil) foi Durval Ângelo, o líder do governo Pimentel na Assembleia Legislativa. Nesta sexta-feira, na ALMG, Durval negou ter qualquer relação com Bené.

“Eu não conheço o senhor Bené, estive com ele uma vez na campanha. Não o conheço. Se fosse alguém do meu relacionamento e que eu precisasse defender, eu defenderia. Se fosse alguém que eu precisasse acusar, eu acusaria com toda certeza”.

Fernando Pimentel e PT de Minas se rendem às PPPs

caminhaoApós 12 anos demonizando e dificultando a implantação das Parcerias Público-Privadas (PPPs) em Minas Gerais, o governo do PT apresenta agora o projeto como solução para o estado. Foi durante encontro com empresários, em São Paulo, que o governador Fernando Pimentel anunciou que até o fim de maio vai lançar editais para as PPPs nas estradas estaduais. E foi mais além, adiantou de que dará continuidade às parcerias com a iniciativa privada também nos presídios mineiros. E, surpreendentemente, reconheceu que esse sistema ajuda a melhorar o ambiente de negócios do estado.

Minas Gerais nas gestões dos tucanos Aécio Neves e Antonio Anastasia fez de forma pioneira no país a primeira PPP Rodoviária e a primeira PPP Penitenciária. Em 2012, o Governo de Minas foi agraciado pela revista britânica World Finance com o Prêmio de Melhor Programa de Parcerias Público Privadas do Mundo, lembrou o presidente do PSDB-MG, deputado Marcus Pestana, em nota distribuída à imprensa na noite desta terça-feira (13/05), após o governador Pimentel divulgar a decisão de dar continuidade aos projetos dos governos do PSDB. (Leia nota no final)

O deputado estadual João Leite (PSDB), acostumado nos últimos 12 anos a responder às críticas dos petistas aos projetos de PPPs implantados em Minas, disse que agora o PT está diante da realidade de que não se governa criticando o que foi feito anteriormente “pois vai adotar o mesmo método de gestão.”

O governador Fernando Pimentel está seguindo à risca a cartilha do PT. O discurso é um e a prática outra. Agora, como administrador, chegou a hora da retórica populista e partidária dar lugar à prática governamental.

Nota PSDB-MG

A realidade da indústria e da economia brasileira mostram a exata medida da eficiência do modelo de gestão do ex-ministro de Desenvolvimento Econômico Fernando Pimentel. O que ele fez hoje em São Paulo foi exatamente o que fez como ministro da presidente Dilma. Usou de subterfúgios para esconder sua fragilidade como gestor. Como ministro, Pimentel foi autor de diversas promessas, entre elas o fantasioso Programa de Desenvolvimento da Produção, metas imaginárias para as exportações brasileiras, investimentos inexistentes em inovação e competitividade ou o aumento da exportação de manufaturados. Nada aconteceu de fato. O novo governador poderia ter contribuído muito para a realidade atual de Minas Gerais se ao menos tivesse se dedicado como ministro a aprovar o novo Código da Mineração. Mas nem isso fez por seu estado.

Infelizmente, completados quase seis meses do seu quase governo, Pimentel mostra que o tripé do novo modelo de gestão no Estado será o mesmo que ele adotou como ministro: Raciocínios genéricos + promessas vazias + ver o tempo passar. Equação que resulta em ausência de resultados, quando não em falência.

Convidado para falar a empresários em São Paulo, e não tendo projetos a apresentar, voltou a atacar as administrações anteriores. E não teve a menor cerimônia em apresentar ao empresariado as Parcerias Público-Privadas (PPPs), que seu partido demonizou em Minas e dificultou a implantação durante os últimos 12 anos. A novidade hoje foi única: O governo Pimentel e seu partido se renderam às PPPs. Minas Gerais nas gestões Aécio Neves e Antonio Anastasia fez de forma pioneira no país a primeira PPP Rodoviária e a primeira PPP Penitenciária. Em 2012, o Governo de Minas foi agraciado pela revista britânica World Finance com o Prêmio de Melhor Programa de Parcerias Público Privadas do Mundo. Esses são os fatos da realidade que Fernando Pimentel agora quer copiar. É lamentável para os mineiros que o governador e ex-ministro não tenha sequer uma nova ideia para chamar de sua.

Marcus Pestana
Presidente do PSDB-MG