Trabalho baseado em programa implantado durante governos Aécio e Anastasia é premiado pelas Nações Unidas

Anastasia, em 2011, com os 'professores da família', uma das ações do Programa Travessia. Crédito: Wellington Pedro / Imprensa MG
Antonio Anastasia, em 2011, com os ‘professores da família’, uma das ações do Programa Travessia. Foto Wellington Pedro / Imprensa MG

Tratar ações de superação da pobreza não apenas sob o ponto de vista da renda, mas de uma série de fatores que envolvem acesso às políticas públicas como educação, saúde, saneamento e infraestrutura. Foi com esse olhar que o Programa Travessia, de diagnóstico e de intervenção do Estado para superação da pobreza, foi desenvolvido durante os governos Aécio Neves e Antonio Anastasia (PSDB) em Minas Gerais. A experiência exitosa serviu de inspiração para o projeto ganhador do primeiro lugar na categoria ‘Municípios’ do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil, organizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O trabalho premiado, de autoria de Antônio Claret e Samanta Natenzon, propõe uma análise da pobreza não apenas com ausência de renda, mas a partir de suas múltiplas dimensões. A metodologia do IPM (Índice de Pobreza Multidimensional) foi utilizada como base do Projeto Porta a Porta – fase de diagnóstico do Programa Travessia – do Governo de Minas entre 2011 e 2014. Antônio Claret participou da equipe de assessoria especial do governador que coordenou a adoção do IPM no Estado. Continuar lendo

Programa do PSDB de Minas vira modelo para município baiano administrado pelo PT

travessia

Um dos principais programas do Governo de Minas na área social, o Travessia, vai servir de modelo para a implantação do Educa Chico, em São Francisco do Conde, município baiano com maior Produto Interno Bruto (PIB) per capita do Brasil, segundo levantamento divulgado no ano passado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base em dados de 2010. Em visita à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de Minas Gerais (Sedese), órgão que coordena o programa mineiro, a prefeita Rilza Valentino de Almeida, do PT, quer aproveitar a experiência de Minas para evitar a evasão escolar e colocar as crianças e adolescentes longe do mundo das drogas. “Além da escola formal, queremos ocupar o segundo turno desses meninos, mas de forma atrativa”, ressalta.

Desde que foi criado em 2007, na segunda administração do então governador Aécio Neves, o Programa Travessia se constituiu como a principal estratégia do Governo de Minas para o combate à pobreza e à vulnerabilidade social no Estado.

O principal interesse da comitiva era conhecer o Banco Travessia, um dos braços do programa mineiro, onde a cada conquista em cursos profissionalizantes ou no ensino formal os participantes acumulam a moeda fictícia “Travessia”. A prefeita Rilza Valentino quer implantar uma moeda denominada “Chico” para incentivar os participantes do programa.  “Tenho certeza de que não estou levando o Travessia só para São Francisco do Conde, mas para toda a Bahia”, enfatizou. No Banco Travessia, a cada avanço nos estudos, a família inteira recebe e, ao final do período de adesão, as Travessias adquiridas são convertidas em moeda corrente (real), podendo a família receber até R$ 5 mil.

Leia matéria na Agência Minas

PSDB cria alternativa em Minas para combate à pobreza

Obras de pavimentação de rua em Setubinha, município contemplado pelo programa Travessia
Obras de pavimentação de rua em Setubinha, município contemplado pelo programa Travessia

O jornal “Valor Econômico”, desta segunda-feira (08/07), destaca o Travessia, um dos mais importantes programas sociais do Governo de Minas voltado para o combate à pobreza.

Implantado desde 2008, no governo Aécio Neves, o programa promove a inclusão social e produtiva da população em situação de pobreza e vulnerabilidade social, de 239 municípios mineiros.

O programa já investiu mais de R$ 1 bilhão beneficiando cerca de 1 milhão de mineiros com ações nas áreas de educação, saúde, desenvolvimento social e meio ambiente. Veja fotos de antes e depois das obras do Travessia

Formado por seis projetos estratégicos (Porta a Porta, Travessia Educação, Travessia Social, Travessia Saúde, Travessia Renda e Banco Travessia) o programa considera que a pobreza é mais que insuficiência de renda e deve ser mensurada em termos de privações sociais nas áreas saúde, educação e padrão de vida. Conheça mais sobre o programa

Leia reportagem abaixo:

Continuar lendo

Anastasia destaca no Palavra do Governador ampliação do Travessia, o programa de inclusão social de Minas

No Palavra do Governador desta semana, Antonio Anastasia fala sobre a ampliação do Programa Travessia. Lançado em 2008 e coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), o Travessia promove a inclusão social e produtiva da população, por meio de ações articuladas junto a várias secretarias e órgãos do Estado.

“O Programa Travessia, na realidade, é um grande programa de inclusão social do nosso governo integrado por diversos projetos, como o chamado Porta a Porta, que faz um diagnóstico, indo de porta em porta, identificando as carências dos moradores de municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano”, ressalta o governador.

Um mapeamento realizado por equipes do Porta a Porta já realizou o diagnóstico em cerca de 200 mil domicílios de 71 municípios mineiros de todas as regiões do Estado. Outros projetos do Programa Travessia são o Travessia Social, o Travessia Renda, o Com Licença Vou à Luta e o Banco Travessia.

“O Banco Travessia é um projeto muito interessante, que significa a aposta na educação. Aquelas pessoas que forem identificadas pelo Porta a Porta, que estão ausentes da sala de aula, são chamadas para voltarem à escola e passam a receber um estímulo, créditos que se convertem em uma poupança para ser utilizada por aquela família”, explica Anastasia.

O governador lembra que o Programa Travessia já está presente em todas as regiões do Estado, contribuindo para elevar o IDH – Índice de Desenvolvimento Humano – em 154 municípios.

“Só teremos um resgate definitivo da cidadania em Minas Gerais – e nossa gestão é para a cidadania – quando nós reduzirmos os indicadores de pobreza, melhorando a renda, o nível de instrução e a saúde das pessoas. E este é o esforço do Programa Travessia”, conclui o governador.

O Palavra do Governador pode ser reproduzido por qualquer veículo de imprensa, sem ônus e de forma espontânea. O Programa é disponibilizado todas as quintas-feiras nas modalidades texto (para jornais impressos e online), áudio (para rádio e pudicas/web) e vídeo (em qualidade HD). O endereço é www.agenciaminas.mg.gov.br

Anastasia cria fundo para erradicação da miséria e inclui mais 44 municípios no programa Travessia

Foto Omar Freire / Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia (PSDB-MG), assinou nessa terça-feira, dia 13, convênio com 44 municípios que passarão a ser atendidos pelo Travessia, o principal programa de desenvolvimento social do Governo do PSDB em Minas. Serão investidos cerca de R$ 29 milhões do Tesouro do Estado em 228 ações com o objetivo de combater a miséria e melhorar a qualidade de vida dos mineiros. Durante a cerimônia, realizada na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, o governador anunciou que vai enviar para a Assembleia Legislativa projeto de lei para criar o Fundo Estadual de Erradicação da Miséria.

“Temos que oferecer alternativas às pessoas que nasceram nas regiões menos desenvolvidas para terem ali a sua renda e o seu desenvolvimento. Por isso nosso esforço. E o programa Travessia é feito com esse propósito. Para complementar e dar a estrutura adequada nós estamos encaminhando à Assembleia nos próximos dias a criação do Fundo Estadual de Erradicação da Miséria em Minas Gerais. Não podemos sossegar no nosso Brasil, e eu tenho certeza que essa também é a disposição do governo federal, enquanto tivermos uma só pessoa que se enquadre dentro do quadro de miséria. Isso é intolerável em um Brasil tão rico como é o nosso. Vamos trabalhar firme para que essa realidade seja modificada”, afirmou o governador.

Continuar lendo

Antonio Anastasia anuncia novos investimentos para a Zona da Mata mineira

Anastasia inaugurou o acesso Sul de Juiz de Fora, pela avenida Deusdeth Salgado e assinou protocolos para novos investimentos. Foto Omar Freire

Juiz de Fora receberá mais de R$ 40 milhões em investimentos de duas empresas com geração de 830 empregos diretos

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), anunciou nesta segunda-feira, dia 18, novos investimentos para a Zona da Mata mineira. Em Juiz de Fora, o governador assinou protocolo de intenções que garante a instalação de duas empresas de grande porte no município. A JAS Indústria e Comércio vai transferir de São Paulo para Juiz de Fora a unidade de fabricação de chaves. A empresa também implantará uma linha de fabricação de fechaduras e cadeados de zamac – liga metálica formada por zinco, alumínio, magnésio e cobre. A JAS vai investir R$ 30 milhões no projeto, com geração de 300 empregos diretos e 150 indiretos. O projeto deverá estar concluído até 2013.

A Companhia de Revalorização Plástica (AG CRP) também vai investir em Juiz de Fora. São R$ 11,2 milhões para a construção da nova unidade industrial e centro de distribuição de garrafas PET, que vai gerar cerca de 230 empregos diretos e 600 indiretos. A companhia prevê faturamento de R$ 8,2 milhões já em 2012. A execução do projeto teve início esse ano e tem término previsto para dezembro de 2013.

“Juiz de Fora é uma cidade que já tem um papel econômico muito importante no nosso Estado. Com esses novos investimentos realizados, geração de novos empregos, a economia vai se dinamizando novamente. Ficamos muito felizes, porque no momento em que Juiz de Fora avança, Minas como um todo avança também”, afirmou Antonio Anastasia.

O prefeito de Juiz de Fora, Custódio Mattos (PSDB), comemorou os investimentos no município e destacou o esforço do governo do Estado em promover o desenvolvimento da região.

“Estamos aqui hoje para comemorar, prestar contas e agradecer. Hoje o governador assinou protocolo de intenções de mais duas empresas, mas estamos neste momento com cinco projetos sendo implantados e teremos provavelmente oito em curto prazo. Desse conjunto de investimentos, são R$ 1,5 bilhão de investimentos privados, quase 8 mil empregos. Há sete anos se instalou a última empresa em Juiz de Fora com 80 empregados. Estamos falando hoje em 8 mil empregos, R$1,5 bilhão em investimentos privados”, afirmou o prefeito.

Leia matéria Anastasia anuncia investimentos em Juiz de Fora e lança o Programa Travessia Bairros