Dinis Pinheiro reforça compromisso de fortalecer saúde pública em Minas

Em viagem à região Central, Dinis Pinheiro critica falta de investimento federal no setor. Foto Victor Schwaner
Em viagem à região Central, Dinis Pinheiro critica falta de investimento federal na saúde pública. Foto Victor Schwaner

O fortalecimento dos serviços públicos de saúde voltou a ser destacado, nesta segunda-feira (25/08), pelo candidato a vice-governador do Estado Dinis Pinheiro. No Serro, município na região Central, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado reafirmou o compromisso da Coligação Todos por Minas em priorizar os repasses estaduais para o setor, assegurando melhor estrutura e um atendimento eficiente e mais próximo ao cidadão.

“Minas tem cumprido seu dever constitucional, seu papel de generosidade e responsabilidade para com a saúde pública. Estou tendo a oportunidade de visitar o Hospital do Serro, verificar as boas ações do Governo de Minas, as parcerias extraordinárias, o encaminhamento de recursos. Aliás, essa tem sido uma prática do Estado: fortalecer os hospitais regionais, fazer com que a saúde fique mais próxima, implantar uma saúde integrada e, acima de tudo, regionalizada, valorizando os servidores, investindo cada dia mais na saúde”, avaliou o candidato. Continuar lendo

BR 381: Governo do PT não lança edital e atraso acontece 23 dias após Dilma prometer duplicação

A novela da duplicação da BR-381 ganhou mais um capítulo. O governo federal do PT não lançou o edital para escolha da empresa responsável por executar a obra no trecho que vai de Belo Horizonte à divisa entre os municípios de Sabará e Santa Luzia. A publicação estava prometida para a última segunda-feira (10/03), mas, novamente, a obra fica refém do descaso e falta de compromisso do governo. Mais promessa não cumprida pelo PT.

A duplicação da BR-381 já foi prometida pelo PT nas eleição de 2002, 2006 e 2010, mas até hoje, 12 anos depois, nada foi feito. Nenhum quilometro da rodovia foi duplicado e os projetos sequer saíram do papel. Em 2014 não está sendo diferente. Com as proximidades das eleições, as promessas para a 381 já voltaram a pautar os discursos da presidente Dilma e seus aliados.

Discurso em Valadares

Dep.Bonifácio Mourão (PSDB). Foto ALMG
Dep.Bonifácio Mourão (PSDB). Foto ALMG

O deputado Bonifácio Mourão (PSDB), lembrou que, há menos de um mês, a presidente esteve em Governador Valadares e anunciou que vai liberar a duplicação da BR-381 até a cidade, mesmo sabendo que o projeto prevê a duplicação somente até Belo Oriente. “A presidente esteve em Governador Valadares há poucos dias e disse que a duplicação vai ser até Valadares. Ela mente mais uma vez porque, no projeto, a duplicação será de Belo Horizonte a Belo Oriente. De Belo Oriente a Governador Valadares, 72 quilômetros, o projeto prevê apenas melhorias”, explicou.

O discuso da presidente, contrário ao que está previsto no projeto, assume um caráter eleitoreiro, conforme ressaltou Mourão. “Uma coisa é o que fala o projeto, outra coisa é o que fala a presidente da República. Se ela realmente quisesse duplicar até Valadares teria colocado no projeto. Ela não colocou porque não quis e depois chega a Governador Valadares dizendo que vai ter duplicação”.

O deputado explica que, para a duplicação chegar até Governador Valadares o governo teria que mudar o projeto, lançar novos editais e fazer novas licitações e isso levaria, pelo menos, mais cinco anos. Como em 12 anos, o PT não conseguiu concluir sequer um quilômetro do que já vem sendo prometido desde 2002, fica difícil acreditar que novos trechos que não estão contemplados no projeto serão executados. “Nós precisamos que a presidente fale mais a verdade em relação aos seus compromissos.

Fonte: Minas Transparente

Obra prometida – e não cumprida – pelo PT por 12 anos volta a ser anunciada, às vésperas das eleições

O anúncio do aumento na área da BR-381 a ser duplicada, feito na última semana (17/02) pela presidente Dilma, em Governador Valadares, faz aumentar, ainda mais a desconfiança dos mineiros. Depois de 10 anos ignorando as mortes na 381, no ano passado, o governo Dilma executou processo licitatório para duplicação e obras de melhoria da rodovia, porém, os 72,8 quilômetros, entre Belo Oriente e Governador Valadares, teriam apenas revitalização das vias e terceira pistas em algumas partes.

Agora, o novo anúncio de que a duplicação chegará a Governador Valadares causa estranheza, já que os lotes de obras que envolvem apenas reparos na rodovia já foram licidados. Em comum, todas as obras dividem o fato de terem sido anunciadas às vésperas das eleições, sem tempo hábil para que sejam iniciadas antes do fim do mandato de Dilma.

Para o deputado Bonifácio Mourão (PSDB), a demora e as contradições do governo petista em relação às obras causam preocupação. “A visita da presidente Dilma Rousseff a Governador Valadares foi marcada por uma promessa de natureza política mas que não tem nenhuma correspondência na área técnica. Isso porque ela prometeu duplicar a 381 de Belo Horizonte até Governador Valadares, no entanto, o projeto da estrada já está pronto, já foi licitado, o contrato já foi assinado. De Belo Oriente até Governador Valadares, no lote número 1, estão previstas apenas melhorias. A presidente agora fala que vai duplicar até Valadares. Isso exigiria novo projeto, nova licitação, novo contrato. E os recursos? Seriam uma nova licitação? Um novo aditivo? A conclusão que se tira é que a promessa, para ser cumprida, vai levar pelo menos uns 5 anos! E a promessa da 381 continua se arrastando”, apontou Mourão.

Leia matéria completa no Minas Transparente

Deputados mineiros apoiam a nova agenda proposta por Aécio Neves para mudar o Brasil

O líder do Governo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Bonifácio Mourão (PSDB), e o líder do Bloco Transparência e Resultado, deputado Lafayette de Andrada, também do PSDB, elogiaram a nova agenda de mudanças para Brasil apresentada pelo senador Aécio Neves, nesta terça-feira (17/12) na Câmara dos Deputados, em Brasília.

A proposta reúne temas e ideias discutidos nos encontros que o senador Aécio teve com a população das várias regiões do país e nasceram das reivindicações, cobranças e expectativas dos brasileiros.Em Minas Gerais, o PSDB organizou encontros em três regiões para conversar com os mineiros: Uberlândia (Triângulo), Poços de Caldas (Sul) e Montes Claros (Norte).

A nova agenda está dividida em 12 pontos, agrupados em três valores: Confiança, Cidadania e Prosperidade. Confiança – Ética, justiça e respeito às instituições, Credibilidade nacional e desenvolvimento; Cidadania – Eficiência do estado, Educação de qualidade, Superação da pobreza com novas oportunidades, Segurança pública, Saúde: com cuidado, investimento e gestão; Prosperidade -Fortalecimento dos estados e dos municípios, Meio ambiente e sustentabilidade, Produtividade: infraestrutura, inovação e competitividade, Agropecuária, Reintegração do brasil no mundo. Leia o documento “Para Mudar de Verdade o Brasil

Segundo Bonifácio Mourão, a proposta de Aécio Neves traduz as expectativas da população. “Os 12 pontos abordados pelo senador Aécio Neves mostram perfeitamente a coincidência de pensamentos com o povo brasileiro. Mas isto acontece porque o governante precisa buscar o pensamento do povo, não pode governar só com aquilo que está em sua cabeça”, afirmou.

Mourão enfatiza que uma gestão pública eficiente se constrói tendo como alicerce a participação popular e que, no governo atual, essa é uma grande lacuna que não foi preenchida. “A presidente Dilma e seu partido, o PT, têm um projeto de poder, não um projeto de governo. Para um projeto de governo é necessário saber quais são as prioridades da população e é o que o senador Aécio está PSDB está fazendo”.

Lafayette de Andrada também defende o diálogo com o cidadão como ferramenta para o desenvolvimento de políticas públicas. “O senador Aécio Neves percorreu todo o Brasil e trouxe as demandas de toda a população, os temas que estão nos anseios e nas cobranças da sociedade. E é sobre esses temas que ele irá pautar seu programa de governo visando um país melhor a todos os brasileiros”.

Fonte: Com informações do Minas Transparente

Propaganda enganosa do Governo Federal do PT vai parar no Ministério Público

Na gestão do PT, a propaganda é realmente a alma do negócio, mas um negócio que não existe. Isso mesmo! O Governo federal tem divulgado como sendo suas as obras realizadas pelo Governo de Minas e pela prefeitura de Belo Horizonte. A prática abusiva de propaganda enganosa já foi já levada ao Ministério Público e deverá ser averiguada.

A representação foi entregue ao MP na última quinta-feira (05/11) pelo deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG). Ele solicita a instauração de inquérito civil contra a presidente Dilma Rousseff para proteção do patrimônio público e social em razão das campanhas publicitárias do governo federal veiculadas em rádios, jornais e TVs com recursos públicos e com conteúdo que não reflete a verdade.

Nas propagandas, obras de mobilidade urbana em Minas realizadas por meio de financiamentos à prefeitura de Belo Horizonte e ao governo do Estado são transformadas em ações do governo federal. Esses financiamentos, na verdade, serão pagos com juros e correção por quem os contraiu, ou seja, a prefeitura e o governo de Minas. Não há, portanto, qualquer investimento do governo federal nessas obras.

Empréstimo x investimento

Ora, parece que o PT desconhece a diferença entre investimento e operação de crédito. Numa operação de crédito só há o empréstimo do dinheiro. Um banco, por exemplo, pode emprestar dinheiro para uma pessoa construir uma casa. Mas não é porque fez o financiamento que o dono do banco poderá dizer que foi ele quem fez a obra. A casa não é do banco, assim como as obras financiadas não são de responsabilidade do governo federal.

Para o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Bonifácio Mourão (PSDB), o que a presidente Dilma quer é fazer cortesia com o chapéu alheio. “O dinheiro que os municípios mineiros e estados brasileiros tomam emprestado de bancos federais para realização de obras é dinheiro de empréstimo. São obras financiadas, não são a fundo perdido, isto é: não é um dinheiro do governo federal que o estado ou o município ganhou”, alertou Mourão.

O parlamentar lembra que obras importantes realizadas na capital mineira, como o Boulevard Arrudas e BRT, foram com também financiadas e o Estado e a prefeitura terão que pagar por este empréstimo. Das principais obras realizadas na Região Metropolitana de Belo Horizonte, apenas o metrô tem recursos a fundo perdido do governo federal, ou seja, investimento real da União. Dos R$ 5,5 bilhões a serem aplicados no metrô, o governo participará com cerca de R$ 1 bilhão, apenas um quinto do valor total.

Fonte: Minas Transparente

Bom de marketing, ruim de obra: duplicação da 381 não saiu do papel e governo do PT faz propaganda

bonifacio mourao

No Brasil que só exite nas propagandas do PT, até estrada passa a ser duplicada da noite para o dia. Estranho? Não para o governo federal! Em propaganda veiculada na TV para todo o estado de Minas Gerais, o governo está anunciando a duplicação da BR-381, obra essa que grande parte da licitação ainda nem saiu do papel.

Famosa por seu traçado precário e perigoso, a BR-381, também chamada de Rodovia da Morte, ficou, nos últimos dez anos, refém das promessas do governo federal. Desde que assumiu a presidência, o PT tem usado essa obra – que é aguarda com ansiedade pelos mineiros – como ferramenta de marketing, na velha arte do ‘promete, mas não faz’.

Enquanto anuncia por aí que a duplicação está sendo feito, a 381 segue sem nenhum sinal de obra em suas vias. Dos 11 lotes de obras previsto entre Belo Horizonte e Governador Valadares, quatro ainda são só promessa e sequer têm previsão de saírem do papel. A informação foi dada pelo jornal Hoje em Dia.
Continuar lendo

Estradas federais estão cada vez mais precárias e Dnit ainda reduz seus investimentos em 20%

A ineficiência do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em aplicar recursos nas obras de ampliação e recuperação das principais rodovias federais do país é cada vez mais preocupante. Só de janeiro a agosto deste ano, os investimentos do órgão caíram 20%. De acordo com o portal Contas Abertas, essa redução equivale a R$ 1,1 bilhão.

Esta falta de investimentos se reflete cada vez mais na precariedade da malha viária que corta o país, além de demonstrar o descaso do governo federal do PT com os grandes gargalos de infraestrutura e transportes nacionais. O resultado é o mesmo Brasil afora: BRs perigosas, sinuosas, com pistas simples e asfalto deteriorado, isso quando se tem asfalto, porque muitas BRs ainda são estrada de terra.

O líder do governo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Bonifácio Mourão (PSDB), enfatizou que, enquanto isso a BR-381, o Anel Rodoviário, a BR-040 e outras importantes obras em Minas Gerais estão por fazer.

O deputado lembrou que esta falta de investimentos do governo federal acontece também e outras áreas. “A saúde, por exemplo, está numa situação lamentavelmente precária, assim com tantas outras áreas. É preciso que a presidente Dilma Rousseff se lembre dessas coisas, se lembre de Minas Gerais e do Brasil”.

IFrame

Concessões

Para amenizar o caos que assola as estradas do Brasil, o portal Contas Abertas aponta as concessões de rodoviais como o melhor caminho a ser seguido. Mas mesmo assim, o governo federal ainda enfrenta sérias dificuldades em liberar editais, cumprir cronogramas e promover as licitações.

Lideranças do governo que sempre criticaram as privatizações estão tendo que reconhecer que, por este processo, é possível acelerar a economia e destravar os investimentos. Mas para que as privatizações, ou concessões como preferem os petistas chamar, avancem é preciso planejamento e eficiência de gestão.

Fonte: Minas Transparente