Nova casa da ex-ministra Erenice Guerra custou R$ 4,3 milhões e será investigada pela Zelotes

Erenice Guerra, na foto com a presidente Dilma, renunciou ao cargo de ministra-chefe da Casa Civi após denúncias de tráfico de influência e lobby
Erenice Guerra, na foto com a presidente Dilma Rousseff, renunciou em 2010 ao cargo de ministra-chefe da Casa Civi após denúncias de tráfico de influência e lobby

Uma casa de dois andares começou a ser construída em um terreno de 1.300² no Lago Sul, bairro nobre de Brasília. O imóvel está registrado em nome da empresa Gaya Participações Societárias S/A, cujo principal acionista é o marido da ex-ministra Erenice Guerra. O intermediário no negócio foi o contador José João Appel de Mattos, investigado pela Polícia Federal na Operação Acrônimo.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificou R$ 2,7 milhões em pagamentos da Guerra Advogados Associados, empresa de Erenice, para o escritório do contador entre 2011 e 2015. A movimentação foi considerada “atípica”, conforme matéria publicada neste sábado (27/02) pelo jornal Correio Braziliense.

A casa foi comprada em nome da Gaya, que tem 99% de participação do engenheiro eletricista José Roberto Camargo Campos, o marido da ex-ministra da Casa Civil. De acordo com a assessoria da empresa, o imóvel foi comprado com “recursos próprios”. Eles usaram a intermediação do contador Appel para evitar pagar mais caro.

O advogado de Appel, Daniel Gerder, afirmou que a casa é de Erenice. Ele disse que parte do dinheiro da casa pode ter vindo desses recursos identificados pelo Coaf e enfatizou que a compra foi declarada. O contador fez declaração de Erenice à Receita informando sobre o imóvel, segundo o advogado.

a ex-ministra é investigada na Operação Zelotes. Um contrato mostra que ela e o lobista e ex-integrante do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) José Ricardo Silva, que está preso na Papuda e denunciado por suposta compra de medidas provisórias, assinaram um acordo para defender os interesses da empresa de telecomunicações chinesa Huawei perante a Receita e ao próprio colegiado.

Operação Zelotes

O Ministério Público Federal informou, neste sábado (28), que a força-tarefa da Operação Zelotes investigará a aquisição da residência da ex-ministra feita por meio um intermediário.
A procuradoria da república disse que a informação será incluída na Operação Zelotes, uma vez que Erenice é um dos alvos e por se tratar de um valor expressivo, “principalmente considerando que se trata de uma ex-servidora pública”.

A Zelotes apura a compra de decisões administrativas e Medidas Provisórias para derrubar cobranças de impostos ou reduzi-los. Policiais disseram que a informação será levada em consideração e a residência pode ser investigada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s