Oposição acusa o governo de Fernando Pimentel de improbidade administrativa por infringir LRF

fernando-pimentelOs deputados de oposição do bloco Verdade e Coerência ingressam com duas representações, nesta terça-feira (03/11), junto à Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de Minas Gerais e junto ao Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) contra o governo de Fernando Pimentel, do PT, por improbidade administrativa e por infringir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Dois fatos demonstram claramente a irregularidade: o governo promoveu aumento de despesas apesar de ter uma previsão de déficit e, mesmo tendo atingido o limite prudencial da LRF, não tomou as medidas para sanar os problemas e aumentou as despesas com pessoal. Continuar lendo

Reportagem da revista ÉPOCA revela que Pimentel movimentou R$ 3,1 milhões de forma suspeita

epoca-banner2br

De acordo com agência federal de combate à lavagem de dinheiro, em uma das movimentações, o governador mineiro sacou R$ 150 mil em dinheiro vivo dois meses após as eleições de 2014; o ex-presidente Lula e os ex-ministros Antônio Palocci e Erenice Guerra também movimentaram cifras milionárias

Reportagem exclusiva estampada na capa da revista ÉPOCA desta semana apresenta mais uma grave denúncia contra o governador de Minas Gerais Fernando Pimentel, do PT. De acordo com a matéria, que tem como título “A fortuna suspeita das estrelas do PT”, relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), a agência do governo federal de combate à lavagem de dinheiro, revela que Pimentel, o ex-presidente da República Luis Inácio Lula da Silva e os ex-ministros Antonio Palocci e Erenice Guerra, entre outros correligionários petistas, movimentaram nos últimos anos quase meio bilhão de reais em transações com indício de irregularidades. Continuar lendo

Clube dos milhões

itv-logo534

Servir ao governo petista tornou-se o caminho mais curto de ascensão social e uma verdadeira mina de ouro, com garantia de negócios vultosos e corruptos no setor privado. Mais uma vez comprovado que o Estado brasileiro foi tomado de assalto por uma organização criminosa, deve-se punir, punir e punir. Para que esta abjeta história não volte a se repetir. Continuar lendo