Imprensa repercute “apagão” promovido pelo governo do PT na Agência Minas

repercussao

Vários veículos de imprensa – sobretudo nacionais, como o jornal Folha de S.Paulo e a revista Época – repercutiram o fato do governo de Fernando Pimentel, do PT, ter apagado todas as informações da Agência Minas, o portal de notícias oficial do Estado, postadas entre 2003 e 2014 durante as gestões de Aécio Neves e Antonio Anastasia, do PSDB, e de Alberto Pinto Coelho, do PP. Ali, estavam postados milhares de notícias, gráficos, fotos, áudios e vídeos postados, com informações de utilidade pública e também de ações e programas governamentais.

No afã de esconder legados das administrações anteriores, os petistas desprezaram o fato de que as informações postadas na Agência Minas pertencem ao Estado e ao povo de Minas Gerais, até porque foram produzidas com recursos públicos. Na nova versão da Agência Minas, que entrou no ar na última quarta-feira (21/10) só é possível encontrar notícias postadas a partir de janeiro de 2015, quando Pimentel tomou posse. Ou seja: Para os petistas de Minas, o Estado começou a existir nesta data.

O “apagão” promovido pelo governo petista e denunciando pelo PSDB-MG, causou no mínimo estranhamento. “Como em um passe de mágica, todo o conteúdo (da Agência Minas) anterior à atual gestão desapareceu, como se não houvesse passado. Mudar é sempre bom, até para atualizar a linguagem e dar a nova cara do governo, mas a história continua”, sintetizou bem o colunista Orion Teixeira, em sua coluna desta quarta-feira (22/10) no jornal HOJE EM DIA.

Após a repercussão nacional do caso, o governo petista divulgou nota à imprensa com desculpas pouco críveis para o “apagão” promovido no portal de notícias oficial. “A nota (do governo de Minas) não explica por que as informações foram apagadas do portal Agência Minas Gerais”, concluiu o jornalista Murilo Ramos em matéria sobre assunto postada em sua coluna no portal da revista ÉPOCA.

Para o presidente do PSDB-MG, deputado federal Domingos Sávio, esta é mais uma tentativa de desconstrução das gestões do PSDB por parte do governo do petista Fernando Pimentel que, desde seu início. “O PT está fazendo de tudo para apagar da memória dos mineiros os importantes avanços alcançados durante as gestões tucanas em todas as áreas e nas várias regiões do Estado. A exclusão de informações postadas pelas administrações anteriores no portal oficial de notícias é apenas mais uma ação neste sentido”, afirma Domingos Sávio. “Eles podem até deletar as informações no portal, mas nunca vão conseguir apagar da memória de da vida dos mineiros as inúmeros realizações de Aécio e Anastasia”.

Leia matéria completa

Audiência pública dá mais força para PEC da Federação relatada por Antonio Anastasia

Anastasia-22.10

Senadores, deputados estaduais, representantes do Governo Federal e da sociedade civil se reuniram para discutir e debater nesta quinta-feira (22/10) o substitutivo da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 47/2012 do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG). A chamada PEC da Federação devolve aos Estados autonomia legislativa sobre diversos assuntos ao tornar competência comum da União e dos Estados Federados a criação de leis sobre temas como trânsito e transporte, diretrizes e bases da educação, licitação e contratação, e organização, convocação e mobilização de policiais e bombeiros. De acordo com o texto, a União também perde exclusividade de criar leis sobre direito processual e direito agrário. Continuar lendo

Mais uma empresa ligada a Pimentel recebeu dinheiro de empresas por “consultorias”, informa o jornal O Estado de S.Paulo

estadaoPimentel

Mais uma notícia envolvendo o governador Fernando Pimentel, do PT, e empresas de consultoria é destaque na imprensa nacional. Nesta quinta-feira (22/10), o jornal O Estado de S.Paulo publicou reportagem informando que a Polícia Federal suspeita que Fernando Pimentel seja o verdadeiro dono da MOP Consultoria e Assessoria. A consultoria recebeu R$ 635 mil do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra).

A empresa estava em nome do atual presidente da Companhia de Tecnologia da Informação de Minas (Prodemge), Paulo de Moura, e do secretário de Estado da Casa Civil de Minas, Marco Antônio de Rezende, dois dos mais próximos assessores de Fernando Pimentel. Os dois sócios trabalharam na campanha de Pimentel ao governo de Minas e, em seguida, na equipe que cuidou da transição do governo. Marco Antônio Rezende era coordenador financeiro e jurídico do comitê.

O Setra representa as viações de ônibus em Belo Horizonte contratadas em 2008, quando Pimentel era prefeito. Quando o contrato foi firmado, Marco Antônio Rezende era procurador-geral do Município. Coube a ele coordenar a licitação dos ônibus, elaborar e assinar os contratos.

De acordo com a reportagem, os pagamentos feitos ao sindicato à MOP foram a título de “serviços de consultoria”, a serem prestados em 2013 e 2014, para readequar os mesmos contratos que Marco Antônio Rezende formatou.

A consultoria que recebeu a bolada das empresas de ônibus de BH foi aberta em 2012 e, em dezembro de 2014, logo após Pimentel vencer as eleições para o Governo de Minas, foi encerrada. A vida curta da empresa de consultoria não impediu que faturasse alto nos 21 meses de funcionamento: foram R$ 1,9 milhão de sete seletos clientes. Continuar lendo

CPI da Petrobras: tucanos apresentam voto em separado com indiciamento de Lula e Dilma

cpi

Deputados do PSDB apresentaram voto em separado ao relatório da CPI da Petrobras com o pedido de responsabilização do ex-presidente Lula e da presidente Dilma, entre outros envolvidos. O relatório original apresentado pelo deputado Luiz Sérgio (PT-RJ) isentou de culpa os principais personagens do escândalo e colocou em dúvida o instituto da delação premiada, adotado nas investigações da operação Lava Jato.

Os tucanos também defendem a instauração de inquérito penal e civil contra os ex-ministros José Dirceu, Antonio Palocci, Guido Mantega, Ideli Salvatti, Gilberto Carvalho e Edinho Silva. Os argumentos do voto em separado são sustentados por depoimentos prestados à comissão de inquérito e à Justiça, provas documentais presentes em documentos e inquéritos da Polícia Federal, e por provas periciais. Continuar lendo

O impeachment que o povo quer

itv-logo534

A oposição desempenha o papel que a maioria indignada da população brasileira lhe exige: o de porta-voz e de instrumento pelo afastamento de Dilma Rousseff da presidência. Dois de cada três brasileiros querem ver a presidente afastada da cadeira à qual chegou, sabe-se a cada dia mais, por meios ilícitos e deploráveis no bojo de um esquema armado pelo PT para, literalmente, tomar de assalto o país. Continuar lendo

Aécio cobra votação da PEC que impede inclusão de ‘jabutis’ nas medidas provisórias

IMG_9535

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves, voltou a cobrar da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (21/10), a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Nº 11/2011, já aprovada no Senado, que regula o trâmite das medidas provisórias. O texto impede a inclusão de temas estranhos, os chamados ‘jabutis’, nas MPs enviadas pelo governo federal ao Congresso.

Para Aécio, essas manobras usurpam as prerrogativas dos legisladores. “Na verdade, o Congresso Nacional já não legisla, ele apenas se aproveita das medidas provisórias para incluir temas, às vezes, até adequados, como esse que acabou de ser aprovado. Mas na maioria das vezes não. Mas todos eles, inclusive esse, inadequados do ponto de vista do processo legislativo”, afirmou o senador em discurso no plenário do Senado. Continuar lendo