Cotação recorde do dólar reflete falta de credibilidade do governo Dilma

dolar

Nesta terça-feira (22/9), o dólar comercial fechou a R$ 4,05 pela primeira desde o Plano Real, em mais um recorde do governo Dilma. A alta da moeda americana deve derrubar o Brasil no ranking das maiores economias do mundo, elevar a dívida externa das empresas em reais e pressionar os índices de inflação. Para deputados do PSDB, o enfraquecimento do real é consequência da perda de credibilidade da gestão petista, que transmite insegurança ao mercado financeiro e aos investidores.

Entre as razões para o alto da moeda, está a desconfiança do mercado em relação ao êxito do governo Dilma na aprovação das novas medidas de ajuste fiscal. Neste mês uma das principais agências internacionais de classificação de risco tirou do Brasil o selo de bom pagador. Segundo ranking elaborado pela Austin Rating destacado pelo portal UOL, a escalada do dólar, associada ao baixo crescimento econômico, fará o Brasil perder a 8ª posição entre as maiores economias globais. Continuar lendo

Sindifisco chama a atenção da população para contradições do governo do PT

Para entidade, governo de Fernando Pimentel escolhe o consumidor e a pequena empresa para pagar a conta do ajuste fiscal

As contradições do governo do petista Fernando Pimentel também estão sendo mostradas pelo Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual de Minas Gerais (Sindifisco-MG) em campanha veiculada nas emissoras de rádio e nos jornais do estado.

Nesta terça-feira (22/09), por exemplo, o Sindifisco publicou um anúncio, no qual afirma que, enquanto o governo do PT envia projeto de lei à Assembleia Legislativa aumentando em 52% o ICMS da energia elétrica para os setores de comércio e serviços e em 12% da telefonia residencial, celular e TV paga, ao mesmo tempo distribui benefícios fiscais a grandes contribuintes de produtos farmacêuticos, abrindo mão de receber até R$ 50 milhões por contribuinte beneficiado. Continuar lendo

Condenação de Vaccari confirma que PT institucionalizou a corrupção

aecio-coletiva-bsb-21.9

O senador Aécio Neves, presidente do PSDB, afirmou, nesta segunda-feira (21/9), no Senado, que a primeira condenação pela Justiça Federal do Paraná do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, confirma que o partido institucionalizou a corrupção para se manter no poder. Vaccari foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a 15 anos e quatro meses de prisão por ter intermediado o recebimento de R$ 4,3 milhões pagos ao PT em um dos contratos da Petrobras investigados na Operação Lava Jato.

“Com a condenação hoje do primeiro agente político de todo esse processo que estabeleceu-se chamar de Petrolão, assistimos à condenação de todo um esquema institucionalizado de corrupção que o PT estabeleceu no país para se manter no poder”, afirmou Aécio Neves, em entrevista no Senado. Continuar lendo

Em audiência no STF, oposição reforça inconstitucionalidade da Lei do Confisco

O deputado Bonifácio Mourão foi o porta-voz da comitiva mineira de deputados da oposição. Foto Diovana Miziara
O deputado Bonifácio Mourão foi o porta-voz da comitiva mineira de deputados da oposição. Foto Diovana Miziara

Os deputados do bloco de oposição Verdade e Coerência participaram nesta segunda-feira (21/9) de audiência pública no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o uso dos depósitos judiciais para custear as despesas do governo de Minas. O deputado Bonifácio Mourão (PSDB), porta-voz da comitiva mineira de deputados da oposição, explicou que a Lei 21.720/15, de autoria do governador Fernando Pimentel, além de permitir a apropriação do dinheiro do cidadão, vai na contramão do empenho do Judiciário nos últimos anos para dar mais celeridade aos processos.

“Essa lei cria uma imagem distorcida do Judiciário. O estado, pegando o dinheiro dos particulares, terá um interesse cada vez maior que a Justiça seja morosa, pois quanto mais tempo demorar essa tramitação, mais tempo esse dinheiro ficará na conta do executivo”, alertou o deputado. Mourão, juntamente com os líderes do bloco Verdade e Coerência, deputado Gustavo Corrêa (DEM), e da Minoria, Gustavo Valadares (PSDB), compuseram a lista de convidados da audiência convocada pelo ministro do STF Gilmar Mendes. Continuar lendo