Matérias do jornal O TEMPO e na revista VEJA mostram gastança patrocinada pelo PT nos governos estadual e federal

tempoveja2

Reportagens publicadas no jornal O TEMPO desmarcaram o discurso do governo de Fernando Pimentel com relação à situação financeira do estado e mostram mais uma vez a irresponsabilidade administrativa dos petistas. Ou seja: está ficando cada vez mais claro, como tem denunciado o PSDB e demais partidos de oposição, que o déficit público alardeado pelos petistas é, de fato, uma farsa.

Matéria publicada na edição de domingo (20/09) do jornal belorizontino revela que, duas semanas depois de anunciar que não iria conceder reajustes nem nomear concursados ou comissionados neste ano, alegando dificuldades financeiras e um suposto déficit fiscal do estado, a administração petista concedeu um total de 118 novas nomeações, gratificações e designações a servidores com cargos comissionados do Estado.

De acordo com o jornal, o impacto será de aproximadamente R$ 3,3 milhões por ano na folha de pagamentos do estado. Esta informação joga por terra também o discurso petista de que o governo de Pimentel teria reduzido o número de cargos comissionados. Pelo contrário, basta abrir o Minas Gerais, órgão oficial de divulgação do Estado, para ver que todos os dias mais “companheiros” são aquinhoados com cargos em órgãos estaduais, sendo que muitos deles são de DAD-11, que corresponde a salário de R$ 8.500.

Vale lembrar que recentemente, alegando “falta de dinheiro em caixa”, o governo Pimentel anunciou que não irá pagar o prêmio por produtividade de 2013 e 2014, que foi criado nas gestões do PSDB para premiar o cumprimento de metas por parte dos servidores estaduais.

Órgãos do Estado ignoram crise e aumentam a gastança

Outra matéria, publicada em O TEMPO, na edição desta segunda-feira (21/09), evidencia ainda mais o jeito irresponsável como o PT trata as finanças estaduais, que muito se assemelha ao jeito, também irresponsável, como o mesmo PT trata as finanças do país. A reportagem revela que, a despeito da crise e do discurso de que o estado enfrenta problemas de caixa, de janeiro a agosto de 2015 o Executivo estadual gastou R$ 4,2 bilhões a mais do que a administração anterior gastou no mesmo período de 2014.

A matéria mostra que os demais poderes (Judiciário e Legislativo) também aumentaram seus gastos de forma expressiva e lembra que no início do ano o Executivo tinha recomendado um esforço conjunto para contenção de gastos. “Autor da convocação para o controle de despesas, o (governo do) Estado não conseguiu colocar em prática o ajuste das contas e descumpriu o que solicitou”, ressalta a matéria.

Revista VEJA: “Sob o PT, Estado brasileiro tornou-se uma fera devoradora de riquezas”

Outra reportagem publicada no final de semana – esta na revista VEJA – mostra que também no nível federal a gastança patrocinada pelo PT corre solta. “O Estado brasileiro tornou-se sob o PT uma fera devoradora de riquezas produzidas por quem trabalha e investe”, afirma a matéria, mostrando que, sob o PT, o setor público, sustentado pelos impostos pagos pelo setor privado, cresce muito mais rápido do que o PIB do país.

Qualquer semelhança com o que ocorre em Minas não terá sido mera coincidência.

Clique nos títulos abaixo para ler na íntegra a matéria de O TEMPO:

Em déficit, governo eleva folha em R$ 3,3 mi com nomeações

Órgãos do Estado ignoram crise e aumentam a gastança

E também a reportagem publicada pela revista VEJA

Como o PT transformou o Estado num predador de riquezas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s