Confira pronunciamento do senador Aécio Neves sobre condenação de ex-tesoureiro do PT

“Vejo no sr. João Vaccari apenas um elemento, uma peça de uma enorme engrenagem que se construiu e se institucionalizou no Brasil ao longo desses últimos anos. Fosse apenas a sentença que o condena a 15 anos de prisão, não viria a essa tribuna, mas fiz questão de deixar registrado um trecho da sentença do juiz (Sérgio) Moro, em sua sentença: Não é apenas o dinheiro roubado, esse pode ser de alguma forma recuperado; mas o que roubaram foi a alma dos brasileiros, foram valores, princípios, e foi mais do que isso: a oportunidade de os brasileiros – sem esse tipo de ação ou de pressão – poderem ter escolhido com mais liberdade o seu destino”

Assista os principais trechos do pronunciamento do senador Aécio Neves, nesta segunda-feira (21/9), data da primeira sentença dada pela Justiça Federal ao ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, condenado por intermediar dinheiro de propina da Petrobras para o Partido dos Trabalhadores.

Matérias do jornal O TEMPO e na revista VEJA mostram gastança patrocinada pelo PT nos governos estadual e federal

tempoveja2

Reportagens publicadas no jornal O TEMPO desmarcaram o discurso do governo de Fernando Pimentel com relação à situação financeira do estado e mostram mais uma vez a irresponsabilidade administrativa dos petistas. Ou seja: está ficando cada vez mais claro, como tem denunciado o PSDB e demais partidos de oposição, que o déficit público alardeado pelos petistas é, de fato, uma farsa.

Matéria publicada na edição de domingo (20/09) do jornal belorizontino revela que, duas semanas depois de anunciar que não iria conceder reajustes nem nomear concursados ou comissionados neste ano, alegando dificuldades financeiras e um suposto déficit fiscal do estado, a administração petista concedeu um total de 118 novas nomeações, gratificações e designações a servidores com cargos comissionados do Estado. Continuar lendo

PF vai convocar a mulher de Pimentel para depor em investigação sobre a origem de recursos de campanha, revela IstoÉ

pimentel ISTOE

Reportagem publicada na revista IstoÉ na última semana revela que a mulher do governador Fernando Pimentel, a primeira-dama do estado, Carolina Oliveira, será uma das primeiras pessoas envolvidas na Operação Acrônimo a ser convocada pela Polícia Federal para prestar esclarecimentos sobre o caso. Carolina Oliveira deverá ser questionada no depoimento sobre a origem de R$ 30 mil em espécie que a Polícia encontrou durante busca e apreensão num imóvel usado por Pimentel. Segundo revelações feitas por um delegado que participa da investigação, há indícios de lavagem de recursos e sobra de caixa dois na campanha eleitoral do PT.

A campanha de Pimentel ao governo de Minas também enfrenta problemas na Justiça Eleitoral para explicar os gastos. As contas de campanha do petista foram reprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais e recebeu multa de R$ 50,5 milhões. Continuar lendo