Descalabro administrativo do PT faz Minas perder grau de investimento

sspp

Depois de rebaixar os ratings de crédito do Brasil e de várias empresas do país, a agência de agência internacional de classificação de risco Standard & Poor’s anunciou nesta sexta-feira (11/9) o rebaixamento da classificação de crédito de longo prazo em moeda estrangeira de alguns estados brasileiros, entre eles Minas Gerais. Os outros são Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. Na prática, Minas e os demais estados afetados com a decisão estão perdendo o chamado “grau de investimento” e, consequentemente, o selo de “bons pagadores”.

A Standard & Poor’s justificou da seguinte forma o rebaixamento dos ratings dos estados: “Diante do cenário de contração econômica do Brasil, o crescimento econômico, os níveis de emprego e as receitas desses governos locais e regionais sofrerão no restante de 2015 e em 2016”. Além disso, de acordo com a agência, os estados têm habilidade muito limitada para cortar custos, tendo em vista os altos e estruturalmente rígidos gastos operacionais e necessidades urgentes de infraestrutura”.

Traduzindo: o rebaixamento da classificação de Minas e dos demais estados é uma consequência da perda do grau de investimento do Brasil, que ocorreu em função do descalabro administrativo e econômico patrocinado pelo PT na esfera nacional.

No caso específico de Minas Gerais, a perda do grau de investimento significa um grande retrocesso com relação aos avanços alcançados nos últimos anos em função das boas práticas de gestão implementadas durante as gestões do PSDB, nas gestões de Aécio Neves e Antonio Anastasia, e que foram internacionalmente reconhecidas.

Para o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, o rebaixamento da classificação de Minas e de outros importantes estados brasileiros pela agência Standard & Poor’s para o grau especulativo causa enorme expectativa pelos prejuízos que pode gerar. “Todos vão pagar juros mais altos e a dívida dos estados vai crescer mais”, afirma Aécio. Para ele, a extensão da crise econômica que atinge o Brasil, agravada pela perda da confiança e da credibilidade do país frente ao mundo, é de absoluta responsabilidade do governo federal, que errou reiteradamente na condução do país. “Todos os brasileiros pagam agora por esses erros”, acrescenta.

Selo de “bom pagador” de MG foi conquistado durante gestões tucanas

Em agosto de 2013, quando reafirmou a nota positiva de Minas e manteve a classificação do estado no “grau de investimento”, a Standard & Poor’s destacou que a qualidade de crédito do Estado de Minas Gerais refletia na época “o bom desempenho orçamentário dos últimos cinco anos”, além da “alta proporção de fontes de receitas próprias” e “o sólido gerenciamento financeiro” do estado.

Graças ao selo de “bom pagador” conquistado durante as gestões tucanas, foi possível ao estado conseguir vários empréstimos junto a instituições internacionais, cujos recursos foram aplicados em diversos programas voltados para o desenvolvimento econômico e social de Minas.

A julgar pela forma como o PT está administrando o estado, que vai numa linha inversa do que a Standard & Poor’s considera como práticas de boa gestão, Minas terá dificuldades para recuperar o “grau de investimento” e o selo de “bom pagador”, que tinha sido uma conquista de todos os mineiros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s