“Estamos diante de mais uma trapalhada”, afirma Anastasia sobre anúncio de extinção de ministérios

Senador Antonio Anastasia - Plenario

 

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) criticou a falta de planejamento do Governo Federal ao anunciar, sem qualquer preparação, a redução de 10 ministérios. Nem o próprio Governo sabe como fará os cortes. “Nós estamos diante de mais uma trapalhada. Quando se trinca o vaso de cristal da credibilidade, esse vaso está irremediavelmente danificado e jamais retorna aquele valor. No caso da reforma ministerial isso é claro. A aludida reforma menciona a extinção de 10 Ministérios. Quais?”, indagou em aparte, nesta terça-feira (25/08), no Plenário do Senado Federal.

Anastasia lembrou que, durante a campanha eleitoral do ano passado, o PSDB defendeu de maneira vigorosa a redução dos Ministérios e a adoção de um modelo de gestão mais eficiente, mas foi duramente criticado pelo Governo do PT. “Sobre nós caíram, naquele momento, pedras e pedras, sob a acusação de insensibilidade tecnocrática, de desconhecimento das necessidades. Ledo engano. O que havia naquele momento, tão somente, era uma cortina de fumaça por parte do Governo, que agora, depois de uma série de desventuras, vem a público e assume a necessidade dessa reforma”, ressaltou. Continuar lendo

Dilma Rousseff zomba dos brasileiros ao dizer que desconhecia gravidade da crise, critica Aécio

aecio-25.8

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou, nesta terça-feira (25/08), que a presidente Dilma Rousseff zomba dos brasileiros ao dizer que percebeu a gravidade da crise econômica somente após vencer as eleições passadas. Em entrevista, no Senado, Aécio Neves lembrou que a presidente da República ignorou todos os alertas feitos desde abril do ano passado sobre o risco de recessão no país e permitiu que governo agisse de forma irresponsável no controle da inflação e no aumento dos gastos públicos.

“A verdade é que a presidente da República estabeleceu a mentira como método. Foi assim que ela se conduziu durante toda a campanha eleitoral e, infelizmente, continua a se conduzir agora, porque os alertas em relação à situação econômica e o agravamento da crise fiscal do país foram feitos durante todo o processo eleitoral. A ação do governo não foi de desconhecimento, foi de irresponsabilidade porque optou por vencer as eleições, mesmo sabendo a gravidade da situação. Dizer hoje que desconhecia a gravidade da crise é zombar, mais uma vez, da inteligência dos brasileiros”, afirmou Aécio. Continuar lendo

Governo do PT rebatiza o ProAero para se apropriar do programa

aviao

Obras de reformas e melhorias de aeroportos regionais licitadas e iniciadas pelo programa de gestões passadas foram anunciadas pelo governo Pimentel como “Plano de Investimentos em Aeroportos”

Para tratar o Programa Aeroportuário de Minas Gerais (ProAero), iniciado em 2003, como seu, o governo de Fernando Pimentel anunciou, na última segunda-feira (24/8), a continuidade dos projetos de reformas e ampliações dos aeroportos mineiros sob um novo nome. Rebatizando a ação como “Plano de Investimentos em Aeroportos”, o governo anunciou o recomeço das obras dos aeroportos de Itajubá, Manhuaçu e Três Corações. Sem ações concretas próprias, o governo do PT em Minas “requenta” projetos das gestões passadas e abusa da incoerência com tentativas de distorcer informações.

O governo divulgou, por exemplo, que a obra do aeroporto de Itajubá começaria do zero para admitir logo em seguida que mais da metade da execução estava concluída. Iniciada em 2013 pelo Proaero, a obra em Itajubá teve investimentos de R$ 65,9 milhões e 56,1%, mais da metade, de sua execução concluída até o ano passado. Em gráfico e texto reproduzidos na Agência Minas a obra agora é tratada como “saindo do papel” e os 56,1% executados como “apenas”. Continuar lendo

Banco Central alerta que Lei do Confisco coloca em risco a segurança dos depositantes

Bonifácio Mourão: O dinheiro depositado em juízo não é do TJ. É das partes, de quem vencer a ação
Bonifácio Mourão: O dinheiro depositado em juízo não é do TJ. É das partes, de quem vencer a ação

Com pedido do BC de fazer parte da ação que questiona a constitucionalidade da lei, denúncia dos deputados da oposição contra aberração jurídica ganha aliado de peso

O Banco Central do Brasil entrou ontem com representação junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) solicitando fazer parte da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 5.353 proposta pelo Procurador Geral da República com o objetivo de declarar a inconstitucionalidade da Lei nº 21.720, de 14 de julho de 2015, a Lei do Confisco. O BC alega que essa lei traz riscos para a estabilidade macroeconômica e provoca insegurança jurídica. Se a representação for aceita, o BC poderá ser incluído como “amicus curiae” (“amigo da corte”) para fornecer subsídios técnicos-jurídicos ao julgamento.

Desde junho, os deputados do bloco de oposição Verdade e Coerência, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, denunciam que com essa aberração jurídica o governador Fernando Pimentel quer confiscar o dinheiro dos mineiros e transferir recursos dos cidadãos e de prefeituras para os cofres estaduais. Continuar lendo

Antonio Anastasia abre série de encontros “A Juventude aponta o caminho”

CONVITE _ A Juventude Aponta o Caminho (conversa com ANASTASIA)

Palestra do senador será na sexta-feira e terá como tema “Desafios e perspectivas da democracia representativa no Brasil: os partidos políticos ainda importam?”

Uma palestra do ex-governador e senador pelo PSDB de Minas, Antonio Anastasia, abre na próxima sexta-feira (28/08), em Belo Horizonte, a série de encontros “A Juventude aponta o caminho”, que será promovida pelo PSDB Jovem de Minas Gerais em todas as regiões do estado. O evento ocorrerá no auditório da Casa JK, sede do PSDB-MG (rua Ouro Preto, 846, Barro Preto), das 18 às 20h30.

O tema a ser abordado por Anastasia será “Desafios e perspectivas da democracia representativa no Brasil: os partidos políticos ainda importam?”. Após a palestra, o senador responderá a perguntas dos participantes. Continuar lendo

Mais do que leis, precisamos de uma cultura descentralizadora, afirma Anastasia em São Paulo

fg174507A história brasileira foi construída sob forte viés centralizador. Primeiro, os brasileiros eram dependentes das ordens de Lisboa, em Portugal, no tempo da colonização. Depois, quando da independência, passou-se a aguardar as decisões do Rio de Janeiro, capital do Reino e da nova República. E hoje, mesmo passados séculos, os entes federados continuam reféns da boa vontade de Brasília. Ainda que prevista na constituição e no nome oficial do País (República Federativa), a ideia de Federação no Brasil, desde quando instituída, em 1889, avançou muito pouco. Essa foi a avaliação feita pelo senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) na segunda-feira (25/8), na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) durante reunião dos presidentes das Assembleias Legislativas do Brasil.

No encontro, Anastasia falou sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 47/2012) da qual é relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado, que concede aos Estados Federados autonomia legislativa sobre assuntos importantes. Para o senador mineiro é preciso acabar com a ideia de isonomia federativa, quando as mesmas regras acabam valendo para realidades totalmente diferentes. Continuar lendo

Aprendizes de feiticeiros

itv-logo534

O Brasil foi feito de laboratório e o povo, transformado em cobaia. Dilma, porém, demorou a perceber a encrenca, e agora, tardiamente, ensaia mudanças que não sabe como fazer. A conversão tardia da presidente acontece no mesmo momento em que seus principais esteios no exercício do poder se esvaem. Também pendurado por um fio, Joaquim Levy pediu refresco e foi para os EUA, ver a família. Só restou Renan Calheiros, não se sabe até quando. Continuar lendo