Minas e Energia debaterá preço da energia e inadimplência do setor elétrico

rodrigo-de-castro-300x279A Comissão de Minas e Energia aprovou nesta quarta-feira (12) dois requerimentos de autoria de seu presidente, o deputado Rodrigo de Castro (PSDB-MG) (foto), para que sejam debatidos assuntos relacionados ao preço da energia elétrica. Os dois pedidos foram apresentados em conjunto com o deputado Fabio Garcia. Um deles propõe a discussão em torno do desligamento de usinas termelétricas e os efeitos disso no valor da conta de luz e outro tem como objetivo discutir o impacto e possíveis soluções para a inadimplência com relação à conta de energia.

“Estaremos ao lado da população brasileira porque o aumento nas contas de luz deste ano passou do limite suportável. Estamos atentos a essas questões, queremos saber o impacto disso na tarifa de energia, mas também queremos ter certeza de que as termelétricas poderiam ter sido desligadas e que o nível dos reservatórios que abastecem as hidrelétrica nos trazem realmente tranquilidade”, definiu Rodrigo de Castro.

No início desta semana, o governo federal anunciou o desligamento das termelétricas com custo mais alto, mas a redução nas contas de luz ainda será muito pequeno. As termelétricas geram uma energia mais cara e mais poluente e foram acionadas para completar a luz que deixou de ser gerada pela falta de água para abastecer as hidrelétricas e também pelo atraso de inúmeras obras por parte do governo federal.

Em função do acionamento das termelétricas, o sistema energético brasileiro está classificado com as bandeiras vermelhas, o que representa tarifas mais altas. Em períodos de maior uso de hidrelétricas, o país pode estar classificado como bandeira amarela e verde. Apesar do desligamento de 21 termelétricas, o governo ainda não decidiu adotar a bandeira amarela.

“Acho que é fundamental a Comissão de Minas e Energia checar isso de perto. Verificar se as termelétricas realmente poderiam ser desligadas e se há condições de passarmos para a bandeira amarela”, disse o deputado durante a reunião.

Inadimplência – O segundo requerimento aprovado diz respeito à inadimplência de curto prazo no setor de energia elétrica. “Como presidente da comissão, temos recebido uma verdadeira romaria de empresas endividadas por conta de erros seguidos do governo federal, em especial com relação à Medida Provisória 579. Acho fundamental discutirmos soluções para esse problema da inadimplência”, afirmou.

Fonte: Diário Tucano

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s