Líder do PSDB destaca inovação petista na arte criminosa com a cobrança do “pixuleco” no Petrolão

17385671821_249b9c3d35_k2

A versão de que Lula e Dilma não sabiam do esquema de propina na Petrobras é “conversa fiada”, afirmou da tribuna o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP). “Chega de tapar o sol com a peneira. Eles sabiam e eram beneficiados, receberam recursos para fazer campanhas milionárias”, completou o tucano.

Sampaio chamou atenção para o nome dado por integrantes do esquema ao que todos conhecem como propina. A 17ª fase da Operação Lava Jato foi batizada de pixuleco em referência ao termo usado pelo ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto para falar sobre o dinheiro cobrado de empreiteiras. “O PT inova inclusive na denominação da estrutura criminosa. Aquilo que para o Brasil é propina, para o PT é pixuleco”, ressaltou.

O líder convocou os brasileiros a irem às ruas no próximo dia 16. Estão previstas manifestações em diversas cidades. “Ninguém aguenta mais essa postura corrupta. No dia 16 estaremos todos nas ruas para dizer que não suportamos esse governo mentiroso do PT”, completou.

A prisão de José Dirceu nesta semana mostra que o “capitão do time” do ex-presidente Lula comandou o organograma da propina no petrolão, alertou o líder. Passados 10 anos do início das investigações do mensalão, o ex-ministro volta às páginas policiais como personagem central do esquema de corrupção na Petrobras. Preso na segunda-feira (03/8) em um desdobramento da Operação Lava Jato, Dirceu cumpre prisão preventiva na carceragem da Polícia Federal de Curitiba (PR).

“Quem era Dirceu para chefiar o mensalão, pelo qual foi preso, e depois o petrolão? Era aquele que, na primeira coletiva de Lula, foi apresentado como ‘capitão do time’. Ele teve toda uma importância na eleição de Lula e seu poder se estendeu para dentro do governo Dilma”, alertou o líder.

A mais recente fase da Lava Jato revelou que Dirceu continuou a receber dinheiro irregular mesmo depois de preso. De acordo com investigações do Ministério Público Federal e da PF, José Dirceu participou da instituição do esquema de corrupção da Petrobras quando ainda estava na chefia da Casa Civil. Ele recebeu, no período de 2004 a 2013, cerca de RS 100 mil mensais desviados de contratos da Petrobras.

O deputado relembrou declaração dada na CPI da Petrobras na presença de Vaccari. “Eu disse: o senhor tem tudo para ser preso e, o PT, para ser extinto. Uma semana depois, ele estava preso. Para alegria dos brasileiros, o fim desse partido está muito próximo”, destacou.

Fonte: Diário Tucano

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s