Pedido de vista da oposição garantiu mais benefícios aos professores. Leia nota do Bloco Verdade e Coerência

ALMG

O bloco parlamentar Verdade e Coerência, formado pelos partidos DEM , PDT , PP , PSDB e PTB, divulgou nota nesta quarta-feira (17/06) sobre o pedido de vista feito pela oposição ao PL 1504/2015. O pedido, feito para avaliar o substitutivo apresentado na última hora pelo governo estadual, propiciou mais benefícios para os professores. Confira abaixo:

Nota à imprensa

Priorizar a educação não é tratá-la como massa de manobra política e eleitoral, como o PT vem fazendo em Minas e no Brasil. A base do governo criticou nesta terça-feira (16/06) o pedido de vista do deputado Gustavo Corrêa ao parecer do Projeto de Lei 1504/2015, mas se beneficiou deste tempo para modificar o projeto com três emendas no dia de hoje. Onde está a coerência?

O pedido de vista feito pela oposição para avaliar o substitutivo apresentado na última hora pelo governo garantiu mais benefícios para os professores. Ontem, a oposição impediu a aprovação a toque de caixa, como queria o governo Fernando Pimentel, do PT, de um PL que não atendia a todas as reivindicações da categoria e poderia prejudicar os professores.

O projeto, que trata da política remuneratória e das carreiras dos servidores estaduais da Educação, foi aprovado nesta quarta-feira (17/6), sem qualquer prejuízo para o pagamento da nova remuneração. A emenda ao projeto para prever que o pagamento seja retroativo a 1º de junho foi apresentada e garantida pelos deputados da oposição. A base governista queria que o pagamento passasse a valer no mês subsequente à aprovação da lei.

O pagamento retroativo derruba o discurso político demagogo dos deputados da base governista, que tentam confundir os professores e a população e afirmam “que o adiamento da votação compromete a concessão do reajuste na folha de pagamento de julho”. O adiamento de pouco mais de 12 horas não traz qualquer prejuízo para os professores. Além disso, o governo necessita que o PL não seja sancionado antes da aprovação da PEC 35, que trata da concessão de benefícios. A PEC foi aprovada hoje em primeiro turno e são necessárias 72 horas para a tramitação em segundo turno.

O Bloco Verdade e Coerência garantiu também a inclusão, para votação, da emenda que beneficiará os servidores da antiga Lei 100, com o retorno da estabilidade, na PEC 35.

A melhoria da educação é prioridade para os deputados do Bloco Verdade e Coerência e sempre foi bandeira das gestões anteriores, entre 2003 e 2014. A partir de uma política consistente, foi possível que Minas recebesse, de forma pioneira, crianças com seis anos na escola e que o ensino fundamental da rede estadual de Minas fosse considerado o melhor do Brasil nos anos iniciais desde o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica 2009 (Ideb). O Estado também liderava quando se observava o conjunto das três redes – estadual, municipal e privada.

Bloco Verdade e Coerência

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s