Linha Verde garante segurança para a população e leva o desenvolvimento para o Vetor Norte da RMBH

Moradores destacam melhoria da qualidade de vida no Vetor Norte, a partir dos investimentos realizados durante governo de Aécio em Minas
Moradores destacam melhoria da qualidade de vida no Vetor Norte, a partir dos investimentos realizados durante governo de Aécio em Minas

Morar próximo à Linha Verde foi uma conquista para os comerciantes Luciana Vieira Marçal e Jorge Ferreira Marçal. Em busca de uma qualidade de vida melhor, eles se mudaram para Lagoa Santa, acolhedora cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Mas a escolha do novo local de residência se deu, principalmente, em razão da melhoria do acesso. Luciana e Jorge trabalham perto de casa e, agora, têm mais tempo para ficar com as duas filhas e resolver todos os problemas em Belo Horizonte.

“A nossa qualidade de vida mudou muito. Hoje dou apoio muito melhor aos meus filhos em casa e ainda dá para resolver todas as demandas em Belo Horizonte”, disse Luciana.

A obra da Linha Verde trouxe não só benefícios diretos para a família e Luciana e Jorge, como também para 3 milhões de pessoas, em quase 100 bairros da capital mineira e 10 municípios na região.

Para Jorge, morar em Belo Horizonte estava difícil. “Por isso, decidimos mudar para Lagoa Santa. Acompanhamos todo o processo de construção da Linha Verde, e vimos o empenho do governo em concluir a obra. Hoje, todos nós ganhamos”, disse.

Ao todo, o projeto envolveu a implantação ou recuperação de 35,4 quilômetros entre o centro de Belo Horizonte até o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins. A obra demandou investimentos de R$ 483 milhões, com realização em três etapas. Foram construídos em sua extensão 20 novos viadutos, 16 novas passarelas, duas trincheiras e seis passagens para pedestres.

Caminho para o desenvolvimento

Com foco no planejamento de longo prazo, um dos pilares do Choque de Gestão implantado por Aécio Neves, o Governo de Minas investiu na implantação da Linha Verde, corredor viário que abriu caminho para o desenvolvimento do Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Iniciada em 2005, a Linha Verde previa melhorar a qualidade de vida da população e estimular o potencial da capital mineira tanto para atrair negócios, feiras, eventos nacionais e internacionais, quanto para promover o turismo no Estado.

“Esse foi o maior investimento viário dos últimos 30 anos feito na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Uma obra que buscou trazer não apenas conforto e segurança a aqueles que vivem nessa região, mas permitiu o desenvolvimento econômico mais acelerado”, afirma Aécio Neves.

A Linha Verde foi entregue em dezembro de 2008 com pistas mais largas, seguras e para garantir maior fluidez no tráfego. A primeira etapa foi a implantação do Boulevard Arrudas e revitalização da Praça Rui Barbosa, seguida pela duplicação da rodovia MG-010 e a nova Avenida Cristiano Machado. Todas as etapas foram implantadas com o mínimo de impacto no trânsito para evitar transtornos à população.

Planejamento

Todo o planejamento para o Vetor Norte foi iniciado com a transferência dos voos da Pampulha, para o Aeroporto Internacional Tancredo Neves. Após a conclusão da Linha Verde, o Governo de Minas investiu também na construção da Cidade Administrativa, no bairro Serra Verde, que passou a reunir, em um mesmo local, todas as secretarias e os 52 órgãos da administração estadual.

Inaugurada em março de 2010, a Cidade Administrativa registrou economia de R$ 121 milhões, em 2013, com a modernização dos serviços da administração estadual. Esse desempenho indica o alcance de 100% da meta de economia projetada com a implantação da nova sede do Executivo mineiro.

Atração de investimentos

O Vetor Norte da Região Metropolitana abrange 14 municípios incluindo Belo Horizonte, Betim, Capim Branco, Confins, Contagem, Jaboticatubas, Lagoa Santa, Matozinhos, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Sabará, Santa Luzia, São José da Lapa e Vespasiano.

Com a conclusão da Linha Verde, diversas empresas foram atraídas para a região. De acordo com dados do Instituto de Desenvolvimento Integrado (INDI), o volume de investimentos privados atingiu mais de R$ 6 bilhões, com a geração de aproximadamente 18 mil empregos diretos e 24,5 mil indiretos em diversos setores industrias como eletrônico, aeronáutico, biotecnologia, equipamentos médicos, automotivo, além de comércio, logística, residenciais, residenciais, hotéis, entre outros.

Assista ao vídeo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s