Aécio assume a dianteira no Distrito Federal

07-13-13 Aecio Neves - Sorocaba_ (27)

Pesquisa regional do Ibope divulgada nesta quarta-feira (30/07) mostra Aécio Neves na frente na disputa presidencial entre os eleitores do Distrito Federal. O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil tem 26% das intenções de voto, contra 25% da candidata do PT. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Na última semana, pesquisa também revelou que os goianos já se decidiram por Aécio Neves. Levantamento do Instituto EPP – Empresa de Pesquisa e Consulta Ltda indica que Aécio teria 32% das intenções de votos, ante 26,1% de Dilma Rousseff. A margem de erro de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Segundo turno

Neste mês de julho, pesquisas realizadas em todo o país comprovaram o crescimento de Aécio, que está empatado com a candidata do PT na disputa do segundo turno, como divulgado pelos levantamentos Datafolha e Istoé/Sensus.

Aécio Neves inaugura comitê em Minas e afirma que entusiasmo dos mineiros vai contagiar o país

Fotos Bruno Magalhães/Coligação Muda Brasil
Fotos Bruno Magalhães/Coligação Muda Brasil

Mais de duas mil pessoas se reuniram no entorno do Hotel Del Rey, um dos mais tradicionais de Belo Horizonte, nesta quinta-feira (31/07), para demonstrar o desejo de mudar o país. A multidão recebeu com entusiasmo o candidato da coligação “Muda Brasil” à Presidência da República, Aécio Neves, que inaugurou o comitê de campanha na capital mineira.

Ao lado de Pimenta da Veiga, candidato ao Governo de Minas, Dinis Pinheiro, candidato a vice e de Antonio Anastasia, candidato ao Senado pela coligação “Todos por Minas”, Aécio Neves afirmou que a força dos mineiros vai inspirar outras regiões do Brasil.

“A razão desta reunião é para pedir a cada amigo e cada amiga, a cada expressão política do nosso Estado, a cada cidadão e cidadã, que sejam, a partir deste instante, a minha voz, a minha emoção, a minha coragem e a minha determinação, pois o Brasil espera de Minas um tempo novo. Tenho uma enorme confiança de que a força de Minas vai inspirar várias outras regiões do Brasil”, disse Aécio Neves.
Continuar lendo

Eleição de Pimenta da Veiga será a vitória de Minas Gerais, afirma Aécio Neves

Candidatos participaram da inauguração do Comitê da Coligação Muda  Brasil em Belo Horizonte, com a presença de mais de dois mil apoiadores. Foto Mariela Guimarães
Candidatos participaram da inauguração do Comitê da Coligação Muda
Brasil em BH, com a presença de mais de dois mil apoiadores. Foto Mariela Guimarães

Diante de mais de duas mil pessoas, entre lideranças, voluntários e eleitores, o candidato a presidente da República Aécio Neves afirmou, nesta quinta-feira (31/07), que a eleição de Pimenta da Veiga como governador de Minas representará a “vitória do povo mineiro”. “Minha alegria, que já é imensa, se transforma em algo maior, porque vejo que Pimenta vencerá as eleições em Minas, pela sua história de vida, sua competência e sua lealdade aos melhores valores da nossa terra”, disse, durante inauguração do seu comitê na capital.

Aécio se referia ao crescimento da candidatura de Pimenta na preferência do eleitorado mineiro, confirmado pela pesquisa Ibope. Ao lado do candidato a vice-governador Dinis Pinheiro e do candidato a senador Antonio Anastasia, Aécio Neves convocou as lideranças políticas a se unirem, também, na defesa das mudanças que o Brasil precisa: “Vamos sair daqui hoje convencidos de que temos uma missão muito maior do que vencer a eleição, que é a de resgatar a credibilidade na vida pública e a confiança dos brasileiros na política”.

Ao discursar, Pimenta da Veiga classificou a inauguração do Comitê da Coligação Muda Brasil em Belo Horizonte como o “ponto de partida para a vitória de Aécio Neves”. “Está nascendo o movimento mineiro, que vai ganhar o Brasil e resultar na vitória de Aécio presidente e Antonio Anastasia senador”, afirmou. “Por onde nós fomos, entre as centenas de cidades que visitamos no Estado, são multidões que se formam para demonstrar que Minas encontrou seu caminho, o caminho da liberdade e da democracia”, completou Pimenta.

Caminho da vitória

Localizado no centro da capital, o prédio que abriga o Comitê da Coligação Muda Brasil sediava o Hotel Del Rey, que foi palco de momentos históricos da vida política de Minas e do país. O local serve de inspiração para o “caminho da vitória”, segundo afirmou Antonio Anastasia. “Tenho certeza que o grito que ecoa de Minas, que é o grito de Aécio presidente, vai se espalhar pelo Brasil. Com Pimenta governador, vamos rumo à vitória”, disse Anastasia, que destacou, ainda, durante a inauguração, a presença de Maria Estela Kubitschek, filha do ex-presidente Juscelino Kubitschek.

Leia artigo de Aécio Neves: A Verdade sobre o Aeroporto

Aécio Neves – jornal Folha de S.Paulo – 31/07/14

esclarecimento-aeroporto-claudio

Nasci no ambiente da política e vivi nele toda a minha vida. Sei que todo homem público tem uma obrigação e um direito: a obrigação de responder a todo e qualquer questionamento, especialmente os que partem da imprensa. E o direito de se esforçar para que seus esclarecimentos possam ser conhecidos.

Nos últimos dias, fui questionado sobre a construção de um aeroporto na cidade de Cláudio, em Minas Gerais. Como o Ministério Público Estadual atestou e a Folha registrou em editorial, não há qualquer irregularidade na obra. Mas surgiram questionamentos éticos, uma vez que minha família tem fazenda na cidade. Quero responder a essas questões.

A pista de pouso em Cláudio existe há 30 anos e vem sendo usada por moradores e empresários da região. Com as obras, o governo de Minas Gerais transformou uma pista precária em um aeródromo público. Para uso de todos.

As acusações de benefício à minha família foram esclarecidas uma a uma. Primeiro, se disse que o aeroporto teria sido construído na fazenda de um tio-avô meu. A área foi desapropriada antes da licitação das obras, como manda a lei. O governo federal reconheceu isso, ao transferir a jurisdição do aeroporto ao governo de Minas Gerais, o que só é possível quando a posse da terra é comprovada.

Depois, levantaram-se dúvidas sobre o valor da indenização proposta pelo Estado. O governo ofereceu R$ 1 milhão. O antigo proprietário queria R$ 9 milhões e briga até hoje na Justiça contra o governo de Minas.

Finalmente, se disse que a desapropriação poderia ser um bom negócio para o antigo proprietário, porque lhe permitiria usar o dinheiro da indenização para arcar com os custos de uma ação civil pública a que responde. Não é verdade. O dinheiro da indenização está bloqueado pela Justiça e serve como garantia ao Estado de pagamento da dívida, caso o antigo proprietário seja condenado. Se não houvesse a desapropriação, a área iria a leilão. Se fosse um bom negócio para ele, não estaria lutando na Justiça contra o Estado.

Sempre tomei cuidado em não misturar assuntos de governo e questões pessoais. Durante meu governo, asfaltamos 5.000 quilômetros de estradas, ligando mais de 200 cidades. Apesar desse esforço, deixei sem asfalto uma estrada, no município de Montezuma, que liga a cidade ao Estado da Bahia e passa em frente à fazenda que meu pai possuía, há décadas, na região. Avaliei que isso poderia ser explorado. Foi a decisão correta. De fato, na semana passada, fui acusado de construir um aeroporto em Montezuma. A pista, municipal, existe desde a década de 1980 e recebeu em nosso governo obras de melhoria de R$ 300 mil, inseridas em um contexto de ações para a região. Pelo que me lembro, pousei lá uma vez.

No caso de Cláudio, cometi o erro de ver a obra com os olhos da comunidade local e não da forma como a sociedade a veria à distância.

Tenho sido perguntado se usei o aeroporto de Cláudio, como se essa fosse a questão central. Priorizei até aqui os esclarecimentos sobre o que me parecia fundamental: a acusação de ter cometido uma ilegalidade à frente do governo de Minas. Hoje, me parece que isso está esclarecido. Não tenho nada a esconder. Usei essa pista algumas vezes ao longo dos últimos 30 anos, especialmente na minha juventude, quando ela ainda era de terra.

Depois de concluída essa obra, demandada pela comunidade empresarial local, pousei lá umas poucas vezes, quando já não era mais governador do Estado. Viajei em aeronaves de familiares, no caso a da família do empresário Gilberto Faria, com quem minha mãe foi casada por 25 anos.

Refletindo sobre acertos e erros, reconheço que não ter buscado a informação sobre o estágio do processo de homologação do aeródromo foi um equívoco. Mas reitero que a obra foi não apenas legal, mas transparente, ética e extremamente importante para o desenvolvimento do município e da região.

Leia na Folha de S.Paulo

Aécio Neves propõe mais investimento e diálogo permanente com setor produtivo

Foto Orlando Brito / PSDB
Foto Orlando Brito / PSDB

O candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência da República, Aécio Neves, anunciou hoje (30/07), durante encontro com representantes do setor industrial promovido pela Confederação Nacional da Indústria, em Brasília (DF), que pretende ampliar o volume de investimentos na economia brasileira, dos atuais 18% para 24% do Produto Interno Bruto (PIB).

“Salta aos olhos a necessidade de avançarmos na nossa taxa de investimentos. A meta é que possamos até o final de 2018 saltar do patamar de 18% do PIB para 24%”, ressaltou.

O candidato afirmou que adotará um conjunto de medidas para a retomada da competitividade das empresas brasileiras, com base em seis vetores: qualidade da educação, investimento em infraestrutura, redução na taxa de juros, desvalorização do câmbio, simplificação do sistema tributário e maior integração do Brasil com o mundo.

“A busca da competitividade deve ser tratada como uma obsessão absoluta pelo próximo governo”, afirmou ao expor suas propostas aos representantes do setor industrial presentes ao encontro. Continuar lendo

Pimenta da Veiga quer mais empresas de alta tecnologia em Minas Gerais

Pimenta da Veiga e Antonio Anastasia caminharam no entorno da Praça Padre Alberico, em Piumhi. Foto Leo Lara
Pimenta da Veiga e Antonio Anastasia caminharam no entorno da Praça Padre Alberico, em Piumhi. Foto Leo Lara

O candidato ao Governo do Estado pela Coligação Todos por Minas, Pimenta da Veiga, afirmou, nesta quarta-feira (30/07), que tem como meta atrair novas empresas de alta tecnologia para o Estado. Em visita a Piumhi, no Centro-Oeste, ele destacou que, ao oferecer ambiente favorável a esses empreendimentos, a vocação econômica das regiões será fortalecida por agregar mais valor aos produtos e, assim, gerar cada vez mais empregos de qualidade para diversos municípios mineiros.

“Piumhi é um exemplo, porque é um dos maiores exportadores do Estado. Exporta muito café, exporta derivados da soja. Desejamos aproveitar esta vocação mineira para usufruir a terra, tanto o solo quanto o subsolo, através de minérios ou de agropecuária, para processar esses produtos primários aqui no Estado. Quanto mais conseguirmos processá-los industrialmente aqui, mais empregos vamos gerar e mais valor vamos agregar”, disse Pimenta da Veiga, que, ao lado do candidato ao Senado Antonio Anastasia, fez caminhada pelas ruas da cidade. Continuar lendo

Aécio Neves vence eleições em Minas Gerais, diz pesquisa do Instituto Veritá

Pesquisa do Instituto Veritá, divulgada nesta quarta-feira (30/07) pelo jornal Hoje em Dia, confirma a liderança do candidato da coligação “Muda Brasil” à Presidência da República, Aécio Neves, em Minas Gerais.

De acordo com o levantamento, se a eleição fosse hoje, Aécio teria 41,3% dos votos dos mineiros, contra 32,5% de Dilma Rousseff (PT) e 5% de Eduardo Campos (PSB). Votos brancos e nulos ainda somam 13,6%.

Considerando apenas os votos válidos, Aécio Neves chegaria a 51%, Dilma com 40,1% e Eduardo Campos, com 6,1%.

Em um eventual segundo turno, Aécio venceria em Minas com uma vantagem de mais de 10 pontos percentuais, com 45,4% dos votos contra 34,7% da candidata do PT. Brancos e nulos são 17% e os que não sabem ou não responderam, 2,9%. Se forem considerados apenas os votos válidos, Aécio venceria com 56,7% e Dilma teria 43,3%.

O Instituto Veritá entrevistou 3.077 eleitores, entre os dias 21 e 25 de julho, nas diversas regiões do Estado. A margem de erro é de 1,77% para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número 00242/2014.

clip_image001