Pimenta da Veiga destaca avanços promovidos por Aécio e Anastasia

Pimenta da Veiga durante encontro empresarial em Araxá. Foto Leo Lara
Pimenta da Veiga durante encontro empresarial em Araxá. Foto Leo Lara

O presidente do Instituto Teotônio Vilela de Minas Gerais (ITV-MG), Pimenta da Veiga, participou, nesta sexta-feira (06/06), em Araxá (Alto Paranaíba), do Conexão Empresarial Araxá 2014. Pré-candidato ao Governo de Minas pelo PSDB e mais 19 partidos aliados, que integram o Movimento Todos por Minas, Pimenta da Veiga destacou os avanços promovidos em Minas Gerais por Aécio Neves e Antonio Anastasia a partir da implantação do Choque de Gestão em 2003.

“Minas iniciou um poderoso trabalho de transformação, que começou com a modernização da máquina administrativa e as evidências não podem ser negadas. Todos conhecem em Minas e fora de Minas o Choque de Gestão. Todo o Brasil reconhece a qualidade da nossa administração pública”, afirmou Pimenta da Veiga para uma plateia formada por cerca de 500 empresários de vários setores.

Pimenta da Veiga afirmou que os empresários acompanharam os avanços sociais e de infraestrutura realizados nos governos de Aécio Neves e Antonio Anastasia nos últimos 12 anos. Segundo ele, todas as cidades mineiras receberam estradas pavimentadas, mas lamentou que cinco municípios, cujas estradas são de responsabilidade do governo federal, ficaram de fora. Pimenta ainda cobrou investimentos federais que poderiam ter contribuído ainda mais para o desenvolvimento de Minas.

“Nosso crescimento foi vigoroso, mas poderíamos ter crescido mais. A nova fábrica da Fiat, que tinha tudo para estar em Minas, foi levada para Pernambuco, porque editaram uma Medida Provisória para tirá-la daqui. Também foi anunciada, com grande estardalhaço, a criação de um pólo de acrílico, na refinaria Gabriel Passos, que poderia ser o embrião de um pólo petroquímico, importante para todo o Estado, mas o governo federal preferiu levá-lo para a Bahia”, protestou.

Ex-ministro das Comunicações e ex-prefeito de Belo Horizonte, Pimenta da Veiga defendeu a ampliação do programa Escolas em Tempo Integral para todas as regiões de Minas e a criação de um centro de talentos para estimular o potencial dos estudantes.

Inflação

Muito aplaudido em seu discurso, Pimenta da Veiga disse estar apreensivo com a economia do país, com juros altos e contas externas desequilibradas. Para ele, a condução da economia nos últimos governos foi equivocada, colocando em risco o Plano Real, que produziu, além de efeitos econômicos, o maior impacto social contemporâneo.

“Participei da concepção e da implantação tão penosa do Plano Real e tenho profunda preocupação com o que estão fazendo com a inflação no Brasil. Não se brinca com inflação. A meta existe para ser cumprida. A inflação é vizinha da corrupção, tema que me preocupa muito também. A inflação é o mais iníquo dos impostos, impede qualquer planejamento público ou privado”, disse.

Pimenta da Veiga defendeu ainda a redução da burocracia no país. “É preciso haver uma simplificação do processo de arrecadação. Vamos acabar com a papelada, não é preciso obrigar as empresas a produzirem tantos papéis, a metade deles é inútil”, afirmou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s