Gastança em Lisboa: líder do PSDB na Câmara pede à PGR que investigue Dilma por improbidade

Deputado Carlos Sampaio, líder do PSDB na Câmara

O líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), protocolou nesta terça-feira (28) representação na PGR (Procuradoria Geral da República) (veja a íntegra) solicitando a abertura de investigação contra a presidente Dilma Rousseff por suposta prática de improbidade e eventual crime contra a administração pública em virtude da estadia luxuosa em Lisboa e da falta de transparência por parte do governo sobre o evento.

O pedido também abrange os ministros Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio), Luiz Figueiredo Machado (Relações Exteriores), Helena Chagas (Secretaria de Comunicação), José Elito Siqueira (Gabinete de Segurança Institucional), Juniti Saito, comandante da Aeronáutica, Marco Aurélio Garcia (assessor especial). Continuar lendo

Efeito estufa e gestão, por Rodrigo de Castro

Rodrigo-de-Castro-Foto-George-Gianni-PSDB-11Artigo do deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB-MG) publicado no jornal Estado de Minas – 28/01/14

Com os recursos de que já dispõe, o governo brasileiro não tem como justificar o aumento de 28% do desmatamento em 2013

No fim de novembro, o Brasil anunciou a taxa de desmatamento de 2013, que registrou um aumento de 28%. E isso ocorreu no exato momento em que se realizava, em Varsóvia, na Polônia, a COP-19, a Conferência do Clima das Nações Unidas. Essa notícia foi recebida com preocupação naquele fórum, acarretando, obviamente, repercussões desfavoráveis à imagem do país, mesmo diante da frustração geral com o evento. Primeiro, porque representava um retrocesso. Nos eventos anteriores, de 2008 até 2012, o Brasil vinha anunciando gradativa desaceleração do desmatamento e, naquela oportunidade, teria que reconhecer, perante o resto do mundo, que não conseguira controlar as emissões de gases de efeito estufa. Continuar lendo

Para tucano, ministro age de forma autoritária ao chamar manifestações populares de “ingratidão”

Dep.Domingos Sávio (PSDB-MG)
Dep.Domingos Sávio (PSDB-MG)

O deputado Domingos Sávio (PSDB-MG) condenou a postura do secretário geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, que considerou “uma ingratidão” a realização das manifestações populares de junho, quando milhares de pessoas foram às ruas por melhorias nos serviços públicos. Ele deu a declaração no último dia 24, em um evento em Porto Alegre (RS).

Segundo Carvalho, o sentimento é de que “fizemos tanto por essa gente e agora eles se levantam contra nós”. Domingos Sávio avaliou como autoritário o ato do representante do governo. “Eles acham que, por estarem no poder, todo mundo deve dizer amém e agradecê-los. Ora, isso não é democracia. A verdade é que o PT nunca foi fã de democracia. Para chegar ao poder, fez um discurso de democracia. Agora eles querem se perpetuar no poder e qualquer um que critique está errado”, considerou. Continuar lendo

Uma mãe para Cuba

itv-logo534

Dilma Rousseff tem se revelado uma excelente presidente… para Cuba. Enquanto a infraestrutura brasileira definha, o governo petista aumenta as atenções para com a ditadura castrista. Para os companheiros, a presidente é uma mãe, zelosamente protegida pelo manto do sigilo. Os recursos que vão para Cuba são os mesmos que faltam para obras estruturantes no Brasil e os mesmos que pequenas e médias empresas não conseguem obter no BNDES, alerta a Carta de Formulação e Mobilização Política desta terça-feira (28/01) do Instituto Teotônio Vilela (ITV). Leia íntegra: Continuar lendo

Dilma mente de novo: Governo português contradiz versão oficial sobre visita da presidente

Veja matéria publicada no jornal O Estado de S.Paulo:

Governo português contradiz versão oficial sobre visita de Dilma a Lisboa

Autoridades do país europeu e restaurante que recebeu comitiva já estavam avisados sobre a chegada da presidente brasileira desde quinta-feira; ministros argumentaram que a ‘parada técnica’ foi decidida na última hora

Brasília e Havana – Tratada como segredo de Estado pelo Palácio do Planalto, a passagem da presidente Dilma Rousseff por Portugal já estava confirmada e foi comunicada ao governo local na quinta-feira, o que contradiz o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, segundo quem a decisão de parar em Lisboa só foi tomada “no dia da partida” da Suíça, no sábado passado.

Dilma ficou na Suíça, durante o Fórum Econômico Mundial, de quinta-feira a sábado. Seu destino seguinte, segundo a agenda oficial, seria Cuba, onde está nesta terça-feira. A presidente e sua comitiva, porém, desembarcaram em Lisboa, onde passaram o sábado e a manhã de domingo. Jantaram em um dos restaurantes mais badalados da cidade e se hospedaram nos hotéis Ritz e Tivoli – 45 quartos foram usados. Nada foi divulgado à imprensa. Continuar lendo

Nota do PSDB sobre financiamentos do BNDES em Cuba

destaque_nota-300x200Os brasileiros acompanham, indignados, mais um périplo da presidente Dilma ao redor do mundo. Especial indignação causa saber que dinheiro dos brasileiros foi empregado para erguer um moderno porto em Cuba. O BNDES financiou mais de 70% de um empreendimento de quase R$ 1 bilhão em Mariel, nas proximidades de Havana.

Fosse o Brasil um país que esbanjasse dinheiro e com questões de infraestrutura e logística resolvidas, poderia até ser compreensível. Mas os recursos que vão para a ilha da ditadura castrista – e também para a Venezuela chavista e para outros países, notadamente os ideologicamente alinhados – são os mesmos que faltam para obras estruturantes no Brasil, em especial as de mobilidade urbana nas nossas metrópoles.

Falta, sobretudo, transparência a estas operações, mantidas sob sigilo a mando do Ministério do Desenvolvimento. Vários requerimentos de informações pedindo explicações a respeito foram protocolados pelo PSDB no Senado, mas seguem barrados pela bancada do PT. Por quê?

Infelizmente, sob o governo petista, o BNDES se transformou numa caixa-preta: ninguém sabe quais são os critérios e as condições para financiamentos, nem tampouco os objetivos estratégico dessas operações. Sabe-se, apenas, que, nos últimos anos, o banco foi transformado numa alavanca para produzir “campeões nacionais” e num dos principais artífices da famigerada contabilidade criativa.

Trata-se de política fracassada, que impôs pesadas perdas ao BNDES e ora está sendo abandonada. Não sem antes, contudo, distribuir benesses ao redor do mundo e favorecer empresas eleitas, numa inaceitável apropriação do dinheiro do contribuinte brasileiro.

PSDB Nacional

Confira também Nota divulgada pelo PSDB-MG