Leia entrevista do senador Aécio Neves após reunião com parlamentares do PPS

Foto George Gianni/PSDB
Foto George Gianni/PSDB

Assuntos: reunião com parlamentares do PPS, nova agenda PSDB, eleições 2014, renúncia José Genoíno e mensalão PT

Sobre o encontro com parlamentares do PPS

Faço uma visita a um grande amigo, líder político extraordinário que é o deputado Rubens Bueno, ao lado do meu conterrâneo, o deputado Humberto Souto, o deputado Jordi, do Pará, e conversamos um pouco sobre o quadro político.

Os políticos devem fazer isso, conversar. E tenho dito sempre que as afinidades entre o PSDB e o PPS são conhecidas e reconhecidas pelos brasileiros. Obviamente o PPS terá suas instâncias de decisão. Decisão que será sempre democrática em relação às futuras eleições. Mas não perdi a oportunidade de vir aqui dizer da importância de estarmos, mais uma vez, juntos.

Respeitarei qualquer que seja a decisão do PPS, mas é longa a tradição de caminharmos juntos, e ela faz bem ao Brasil, vem fazendo bem à democracia.

Portanto, deixei aqui a minha palavra de apreço aos companheiros da bancada do PPS.
Continuar lendo

Governador Anastasia defende Choque de Gestão em seminário internacional

O governador Antonio Anastasia foi um dos palestrantes do Seminário Internacional Gestão Pública Contemporânea, em São Paulo. O evento foi organizado pelo Banco Mundial e Fundação Dom Cabral. Anastasia apresentou aos participantes o que tem sido desenvolvido em Minas Gerais nos últimos anos, os desafios enfrentados pela administração pública no Brasil e os apontamentos para o futuro. O governador mostrou os exemplos conquistados no estado nos últimos dez anos, desde o início de implantação do reconhecido Choque de Gestão. Para ele, é preciso observar os modelos implantados por países mais desenvolvidos e adaptá-los às realidades de cada local.

Leia matéria completa Governador Antonio Anastasia defende maior ênfase à administração pública

Revelação sobre “laranja” em direção de hotel torna oferta de emprego a Dirceu ainda mais nebulosa

A revelação de que o presidente da empresa administradora do hotel que ofereceu emprego a José Dirceu é um humilde auxiliar de escritório no Panamá torna a história envolvendo a vaga ainda mais nebulosa. De acordo com reportagem do “Jornal Nacional”, o panamenho José Eugênio Silva Ritter, morador de um bairro da periferia da capital panamenha, tem várias empresas ligadas ao seu nome, inclusive a Truston International Inc, administradora do hotel Saint Peter, em Brasília.

Condenado no escândalo do mensalão, Dirceu receberia R$ 20 mil mensais neste emprego. A descoberta sobre Ritter veio à baila no momento em que o petista tenta o direito ao regime semiaberto para trabalhar como gerente do hotel na capital federal.

Continuar lendo

Aécio defende aprovação de projeto que garante Bolsa Família como direito social dos brasileiros

Aécio defendeu a aprovação de projeto de lei de sua autoria que inclui o Bolsa Família no conjunto de direitos sociais dos brasileiros. Foto George Gianni
Em reunião da CCJ do Senado, Aécio Neves defende projeto de sua autoria que incorpora o Bolsa Família à LOAS. Foto George Gianni

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) defendeu a aprovação, nesta quarta-feira (04/12), de projeto de lei de sua autoria que inclui o Bolsa Família no conjunto de direitos sociais dos brasileiros para combate e erradicação da pobreza. O PLS 448, de 2013, chegou à pauta de votação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e teve sua aprovação defendida também pelo relator do projeto, senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB). A votação, no entanto, deve acontecer na semana que vem, já que senadores da base do governo pediram “vista”, ou seja, prazo para analisar a proposta.

O projeto de lei apresentado por Aécio Neves incorpora o Bolsa Família à Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS), que hoje garante programas de proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice. Para o senador, sua aprovação transforma o benefício em política do Estado brasileiro.

“O que a proposta busca é simplesmente elevar o programa Bolsa Família à estatura de programa de Estado. Queremos fazer com que o Bolsa Família deixe de ser apenas um programa de um governo, para que haja segurança para aqueles que o recebem e que possamos, a partir daí, definir outras etapas, outros caminhos para que, efetivamente, tenhamos no Brasil, políticas de superação da pobreza e não apenas de administração diária da pobreza. Vamos aguardar o retorno da matéria para que possamos colocá-la em votação”, disse Aécio durante discussão do projeto na CCJ.

Aécio Neves destacou a importância da LOAS, na qual está inserida atualmente a maior parte dos recursos de programas sociais de transferência de renda do país, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC), criado em 1996 no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso. Nesta semana, a LOAS completa 20 anos.

“Cabe lembrar que é oportuno que essa matéria seja rapidamente discutida, porque exatamente nesta semana, no próximo dia 7, estaremos comemorando 20 anos da implementação da Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS). Me chamou atenção que um governo tão afoito a comemorar datas que lhe pareçam significativas tenha se esquecido dessa. Não há nenhum programa de transferência de renda, hoje, mais abrangente, mais expressivo, inclusive do ponto de vista do volume de recursos transferidos, do que a Loas, do que o programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) que ela (LOAS) absorve”, afirmou Aécio Neves.

Anos de incerteza, anos perdidos

itv-logo534

O desempenho atual da nossa economia é a crônica de um fracasso anunciado. O medíocre crescimento que a gestão Dilma tem entregado aos brasileiros é fruto de um experimento equivocado e mal sucedido, empreendido à revelia de reiterados alertas contrários. Já são anos sob clima de incerteza; não sabemos quantos anos ainda serão perdidos. O país vive hoje à sombra do “risco Dilma”. O Brasil precisa, e quer, urgentemente mudar, analisa o Instituto Teotônio Vilela (ITV) na Carta de Formulação e Mobilização Política desta quarta-feira (04/11). Confira Continuar lendo

Em sessão solene, tucanos defendem inserção social e direitos das pessoas com deficiência

Deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG) presidindo sessão solene na Câmara. Foto Alexssandro Loyola
Dep. Eduardo Barbosa (PSDB-MG) presidindo sessão solene na Câmara Foto Alexssandro Loyola

No Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, comemorado nesta terça-feira (3), o Plenário Ulysses Guimarães foi palco, de sessão solene para homenagear este vasto segmento da população brasileira. A solenidade foi realizada a pedido do deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), que ressaltou a importância do evento. “Entendemos que essa pauta – a pessoa com deficiência – cada vez mais incorpora à vida pública, fazendo com não apenas demos visibilidade ao tema, mas também demonstremos uma capacidade clara de que o Estado tem uma responsabilidade com este segmento da população”, destacou.

Para Eduardo Barbosa, mesmo tendo havido avanços significantes, ele lembra que ainda há muito a percorrer para que haja condição de igualdade e de oportunidade para todos os cidadãos. Segundo dados destacados pelo parlamentar, em torno de 24% da população brasileira – quase 46 milhões de pessoas – possuem algum tipo de deficiência. A ONU aponta para 1 bilhão de pessoas no mundo com alguma deficiência, totalizando 15% da população mundial.

Ainda de acordo com a ONU, as causas da deficiência em todo o mundo estão associadas à pobreza. “Isso traz para nós, parlamentares, uma responsabilidade ainda muito maior no sentido de estarmos sempre atentos às necessidades legislativas garantidoras dos direitos desta parcela da população, com propostas que tornem as politicas públicas mais eficazes, respeitando-se as adversidades e as necessidades de cada indivíduo”, defendeu.

Eduardo Barbosa avaliou que 2013 foi muito importante em termos de matérias legislativas defendidas pela Frente Parlamentar em Defesa da Pessoa com Deficiência, obtendo conquistas como a aposentadoria especial para pessoa com deficiência filiada ao regime geral da Previdência.

Leia matéria completa no Diário Tucano