Prefeitos protestam contra descaso do governo federal com crise dos município

O prefeito de Rubelita, Inael Murta (PSDB), cobrou do governo federal, em nome dos prefeitos das três regiões, programas permanentes para atender o dia a dia das comunidades mais carentes do Estado. Foto Alessandro Carvalho
O prefeito de Rubelita, Inael Murta (PSDB), cobrou do governo federal, em nome dos prefeitos das três regiões, programas permanentes para atender o dia a dia das comunidades mais carentes do Estado. Foto Alessandro Carvalho

Prefeitos do Norte de Minas e dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri protestaram, nesta segunda-feira (02/12), contra o descaso do governo federal com a crise dos municípios. Durante o encontro Conversa com os Mineiros, realizado em Montes Claros pelo PSDB e 10 partidos aliados, cerca de 150 prefeitos deram o ‘grito’ em favor da desconcentração de recursos na União e por mais recursos para atender às necessidades da população.

O prefeito de Rubelita, Inael Murta (PSDB), cobrou do governo federal, em nome dos prefeitos das três regiões, programas permanentes para atender o dia a dia das comunidades mais carentes do Estado. Localizado a 250 quilômetros de Montes Claros, o município enfrenta ainda hoje o problema da escassez de água.

Em seu discurso, Inael protestou também contra o descaso com a BR-251, no trecho de Montes Claros à BR-116, palco de graves acidentes e inúmeras mortes. A população do Norte de Minas cobra há anos a duplicação da rodovia. Recente acidente matou 14 pessoas da mesma cidade. Continuar lendo

Crise dos municípios domina debates no Conversa com os Mineiros

Governador Anastasia comandou o encontro de Montes Claros Conversa com os Mineiros. Fotos Alessandro Carvalho
Governador Anastasia abriu o encontro de Montes Claros Conversa com os Mineiros. Fotos Alessandro Carvalho

O fortalecimento dos municípios e a garantia de mais recursos para investimentos em benefício da população foi o principal tema do encontro Conversa com os Mineiros, realizado nesta segunda-feira (02/12), em Montes Claros (MG). Organizado pelo PSDB-MG e dez partidos aliados, o ato político reuniu 1.500 pessoas, entre elas 150 prefeitos do Norte de Minas e dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri, deputados, vereadores e militantes de várias regiões do Estado.

O governador Antonio Anastasia abriu o encontro falando em nome do presidente do PSDB, senador Aécio Neves, que não pôde comparecer em razão de problemas de saúde de sua irmã Ângela Neves, internada na manhã de hoje em hospital no Rio de Janeiro.

Antonio Anastasia reafirmou que Aécio e ele são solidários à luta dos prefeitos em busca de mais recursos. Em sinal de protesto pelo enfraquecimento dos estados e municípios em razão da concentração de recursos na União, prefeitos usavam uma fita preta no peito.

“Por que os nossos prefeitos estão, em suas lapelas, com essa fita negra, em sintoma de luto? Exatamente em luto pela Federação brasileira, que está enterrada a sete palmos, lamentavelmente. Se não tomarmos cuidado e não ressuscitá-la logo vamos fazer uma missa de sete e 30 dias. A Federação funcionando bem permite o financiamento para que a saúde, a educação e a segurança funcionem bem. Com a Federação doente, manca, empulhada, esquecida, ela não tem condições de responder aos anseios do povo, não só de Minas, mas de todos os estados”, afirmou o governador.

Grito por mudanças

Pestana: Minas dá um grito em favor das mudanças que o Brasil deseja e merece
Pestana: Minas dá um grito em favor das mudanças que o Brasil deseja e merece

O presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana, afirmou que a manifestação dos prefeitos no Norte de Minas reflete a situação de calamidade das prefeituras, que não têm recursos para os serviços essenciais da população. Segundo Pestana, o protesto dos prefeitos mineiros repercutirá em todo o país.

“Minas dá um grito em favor das mudanças que o Brasil deseja e merece. O país não vai bem, melhorou muito nos últimos 25 anos, mas estamos vendo o horizonte nebuloso, muitas interrogações no caminho do povo brasileiro. Chegou a hora de uma profunda mudança, é preciso resgatar a ética, resgatar o profissionalismo do serviço público, a eficiência e a valorização da federação, dos municípios e das cidades”, disse.

Pimenta da Veiga: o governo federal está deixando os municípios à míngua
Pimenta da Veiga: o governo federal está deixando os municípios à míngua

O presidente do Instituto Teotônio Vilela (ITV-MG), ex-ministro Pimenta da Veiga, também protestou contra a excessiva concentração de recursos em poder da União. Em seu discurso, Pimenta da Veiga afirmou que, além de deixar os municípios sem recursos, o governo federal não investe em obras fundamentais para a população, caso da duplicação da BR-251, uma das principais estradas da região, marcada por violentos acidentes e grande número de mortes.

“O governo federal reúne 70% das rendas públicas em Brasília e está deixando os municípios à míngua. Não podemos mais conviver com isso. Não é possível um governo gastar tão mal os recursos públicos. Que seja incapaz, por exemplo, de duplicar a BR-251, antigo anseio dessa região. Quem está transformando o Brasil em um cemitério de obras inacabadas não pode continuar com todos os recursos públicos. Temos que dar um grito de basta: vamos mudar o pacto federativo para privilegiar os municípios, para que cada prefeito possa enfrentar as deficiências de cada município e possa atender melhor os cidadãos”, afirmou Pimenta da Veiga.

Conversa com os Mineiros 2014

02-11-13 - Encontro Conversa com os Mineiros_4

Com o encontro Conversa com os Mineiros de Montes Claros, o PSDB-MG encerra a série de atos políticos em Minas neste ano. Marcus Pestana afirmou que o partido realizará outros encontros em 2014.

“Estivemos em Uberlândia, Poços de Caldas e, agora, em Montes Claros. Estaremos em outras cidades mobilizando as regiões em torno do espírito de Minas, espírito libertário, que com Tancredo e JK, com Tiradentes e o Manifesto dos Mineiros, mudou a história do país”, afirmou.