Região Metropolitana de BH e Norte de Minas receberão investimentos em abastecimento de água

Anastasia assinou ordem de serviço autorizando à Copasa iniciar obras de ampliação do sistema de abastecimento de água em Montes Claros. Foto Carlos Alberto/Imprensa MG
Governador Anastasia assinou ordem de serviço autorizando à Copasa iniciar obras de ampliação do sistema de abastecimento de água em Montes Claros. Foto Carlos Alberto/Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia presidiu nesta sexta-feira (20/12), no Palácio Tiradentes, cerimônia que oficializou investimentos na área de abastecimento de água na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e no Norte de Minas.

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e a Odebrecht Ambiental S.A. assinaram contrato de Parceria Público-Privada (PPP) para operação e manutenção do Sistema Rio Manso, que responde por 28% da demanda de água tratada da RMBH. O contrato da PPP Sistema Rio Manso, no valor de R$ 693,7 milhões, terá duração de 15 anos. Continuar lendo

MEC contra a Educação, por Bonifácio Andrada

Artigo do deputado federal Bonifácio Andrada (PSDB-MG)

bonifacio andradaHá vários aspectos que revelam que a máquina pública do Ministério da Educação (MEC), nos últimos dias, alcançou uma alta centralização, dando fim a uma sadia descentralização que existia, o que vem provocando uma situação nociva ao desenvolvimento do ensino.

A mencionada centralização faz com que o número de processos de demandas recaia em Brasília, para submeter-se a um número reduzido de tecnocratas que, além de se colocarem em local longínquo em relação aos problemas que examinam não encontram, do outro lado, o tempo normal e razoável para solucionar os pleitos enviados, em demasia, para Brasília.

O MEC, dessa forma, não resolve as questões urgentes do ensino, sem dizer da mentalidade estatizante que domina a atual orientação política do Ministério. Continuar lendo

Anastasia destaca avanços obtidos com o Choque de Gestão

No lançamento, Anastasia ressaltou a importância de que as administrações públicas tenham gestões eficientes e racionais. Foto Gil Leonardi/Imprensa MG
No lançamento, Anastasia ressaltou a importância de que as administrações públicas tenham gestões eficientes e racionais. Foto Gil Leonardi/Imprensa MG

O crescimento do Produto Interno Bruto de Minas Gerais acima da média nacional, na última década, o salto dos indicadores educacionais do Estado e a queda da taxa de mortalidade infantil no Estado são alguns dos resultados apresentados no livro “Do Choque de Gestão à Gestão para a Cidadania – 10 Anos de Desenvolvimento em Minas Gerais”, publicação lançada pelo governador Antonio Anastasia, nesta quinta-feira (19/12), no Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, em Belo Horizonte.

Em pronunciamento, Anastasia relembrou a implantação do Choque de Gestão e ressaltou a importância de que as administrações públicas tenham gestões eficientes e racionais.

“Em 2003, ao mesmo tempo em que se iniciava um procedimento de mudança e modernização do Estado, o modelo teve um fundamento de demonstrar que a gestão é um tema central no dia a dia dos governos. No Brasil, acostumamos, durante muito tempo, a ter muito governo e pouca administração. Mas devemos ter mais administração, mais racionalidade, mais conhecimento técnico, mais carreiras, mais meritocracia para que o governo consiga alcançar os seus resultados de diretrizes governamentais e políticas legítimas, referendadas pelas urnas, mas que precisam de um arcabouço, de uma estrutura administrativa, que é exatamente a gestão”, afirmou Anastasia.

livro-detalha-processos-e-registra-avancos-alcancados-por-minas-gerais-nos-dez-anos-nos-choque-de-gestaoAo documentar o percurso cumprido pelo Governo do Estado desde 2003, a obra mostra as três fases do modelo: Choque de Gestão (2003 a 2006), Estado para Resultados (2007 a 2010), e Gestão para Cidadania/Estado em Rede (a partir de 2011).

Além da consolidação da cultura do planejamento, a publicação destaca as mudanças feitas pelo Governo de Minas na gestão do capital humano, essencial para a modernização gerencial. Isso ocorreu com a valorização de gestores e com a formação de lideranças. De forma inédita no país, a meritocracia ganhou espaço no serviço público estadual.
Continuar lendo

A construção de um novo projeto para o país

itv-logo534

Ao longo de 2013, a oposição foi a campo com uma estratégia voltada a construir um novo projeto para o Brasil. Cada etapa vem sendo cumprida de forma a credenciá-la a apresentar à sociedade brasileira, nas eleições do próximo ano, propostas voltadas a melhorar a vida da nossa gente. Mas o PSDB também pôde, neste fim de ano, exibir um trunfo ainda mais valioso: a unidade em torno de um projeto destinado a recolocar o Brasil no rumo do desenvolvimento.  Leia na Carta de Formulação e Mobilização Política do Instituto Teotônio Vilela (ITV).  Continuar lendo

Carlos Mosconi destaca importância da nova agenda do PSDB para a saúde

O secretário-geral do PSDB de Minas Gerais, deputado estadual Carlos Mosconi, destacou a preocupação da nova agenda do PSDB para o Brasil com o setor da saúde. O documento, lançado esta semana pelo senador Aécio Neves, será discutido com a sociedade brasileira ano que vem e aborda 12 temas.

Carlos Mosconi, que é presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, disse que o país enfrenta vários desafios no setor e o PSDB aponta o que é prioritário para garantir um atendimento à saúde mais justo e democrático. “O governo federal foi insensível o tempo todo, jogando a responsabilidade financeira para estados e municípios, além de não se preocupar com a gestão. Os piores hospitais públicos do Brasil são aqueles com ligação direta com o Ministério da Saúde”, afirmou Mosconi. Continuar lendo

Fundo para presídios desembolsou apenas 18% dos recursos previstos em 2013

Publicado no site Contas Abertas

A prisão do mensaleiros em 2013 chamou a atenção para um problema antigo no Brasil: as condições das penitenciárias por todo o país. Enquanto José Dirceu e José Genoíno reclamam das celas de 12 metros quadrados, milhares de presos vivem em espaços bem menores do que esse. Atualmente, o déficit nos presídios brasileiros é de 237.652 vagas.

Apesar das condições, em 2013, até ontem (17), apenas 18,6% dos recursos dotados para o Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) foram desembolsados. Ao todo, R$ 384,2 milhões foram autorizados para o fundo, porém apenas R$ 70,6 milhões foram pagos, incluindo compromissos assumidos em anos anteriores, mas não pagos no exercício (restos a pagar). A situação é recorrente: entre 2001 e 2012, R$ 4,1 bilhões foram autorizados nos orçamentos aprovados pelo Congresso Nacional, contudo, apenas R$ 1,8 bilhão foi aplicado.

Confira aqui a tabela da execução orçamentária do Funpen

Continuar lendo

Voo arriscado: ITV analisa compra de caças pela FAB

itv-logo534

O governo brasileiro encerrou ontem uma novela que se arrastava há 12 anos. Serão gastos R$ 10,5 bilhões na compra de caças para a FAB. O negócio é grande e envolve aspectos positivos. Mas também pesaram fatores que deveriam ficar alheios a decisão tão estratégica. As nossas forças armadas vivem hoje em estado de penúria e resta torcer para que o projeto de produção conjunta das aeronaves com os suecos não repita experiências anteriores malsucedidas, alerta a Carta de Formulação e Mobilização Política do Instituto Teotônio Vilela (ITV). Leia íntegra:

Continuar lendo