PSDB de Minas Gerais denuncia propaganda enganosa do governo federal no Estado

PSDB-MG acionará MPF para investigar o Governo Dilma por uso de recursos públicos em campanha publicitária enganosa e com fins eleitorais, informou o presidente do partido, deputado Marcus Pestana
PSDB-MG acionará MPF para investigar o Governo Dilma por uso de recursos públicos em campanha publicitária enganosa e com fins eleitorais, informou o presidente do partido, deputado Marcus Pestana

O PSDB de Minas Gerais entrará, na próxima semana, com representação junto ao Ministério Público Federal (MPF), solicitando investigação sobre uso de recursos públicos em propaganda enganosa do governo federal referentes a obras realizadas em Minas Gerais. Recentemente, o governo do PT divulgou nos jornais e emissoras de rádio e TV do Estado ter feito investimentos em obras de mobilidade na capital e na Região Metropolitana. Na verdade, as obras estão sendo realizadas com recursos do governo do Estado e da Prefeitura de Belo Horizonte.

A denúncia foi apresentada pelo presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana, nesta sexta-feira (18/10). O presidente afirmou que o governo Dilma tenta se apropriar, na milionária campanha publicitária, de investimentos realizados pelo Estado e PBH. As propagandas tentam, ainda, induzir a população mineira a acreditar que a administração federal tem investido recursos próprios em obras como o BRT, Avenida Antônio Carlos, Linha Verde-Boulevard Arrudas, Metrô de BH, Via 210 e Terminais Metropolitanos.

“Vamos acionar o Ministério Público Federal para investigar. Se não é um caso clássico e claro de improbidade administrativa, é de mau uso dos recursos públicos, que é o dinheiro da sociedade investido para disputa política, abuso do poder político da Presidência da República. As propagandas sobre Minas são mentirosas. Levam a população a conclusões falsas. Na verdade, as grandes obras como metrô, BRT e tantas intervenções, são realizadas pelo governo de Minas, em parceria com a prefeitura de Belo Horizonte. O governo federal está se apropriando indevidamente e induzindo as pessoas a uma leitura equivocada e errada, com o objetivo claramente político-eleitoral”, afirmou Marcus Pestana em entrevista.

Financiamento não é investimento

Marcus Pestana esclareceu que as obras de mobilidade estão sendo realizadas com investimentos do Tesouro Estadual e da prefeitura da capital mineira. Também há recursos financiados por meio de bancos federais, empréstimos esses que Estado e Município ressarcirão às instituições financeiras. Segundo ele, a única obra que conta com investimento do governo federal é o metrô de BH, que recebeu até agora apenas R$ 54 milhões para projetos, de um total de R$ 1 bilhão prometido pela presidente Dilma.

“As obras são fruto de investimentos do Tesouro Municipal e do Tesouro Estadual. Os empréstimos tomados nos bancos federais são operações de crédito. Vai ter de pagar com juros e correção lá na frente. Quem vai pagar esta conta é a prefeitura e o governo do estado, ou seja, não são investimentos do governo federal. Quando você vai a um banco e pede financiamento para comprar um carro, de quem é o carro? É seu ou do banco? É seu. Aqui é a mesma coisa. A obra é do estado e do município, que pagarão o financiamento. Isso tudo é disfarçado e o governo federal fala que está realizando, através do PAC. Exceto o metrô, não tem um níquel, um real furado do governo federal”, disse o presidente do PSDB-MG.

O PSDB-MG denunciou ainda propaganda enganosa nas peças publicitárias das hidrelétricas de Simplício e Batalha como investimentos que irão beneficiar os mineiros, quando na verdade a energia gerada nas usinas vai para o Sistema Nacional Integrado, ou seja, para todo o país. O PSDB contesta também informações erradas veiculadas em propaganda sobre construção de Unidades Básicas de Saúde e UPAS 24 horas e a apropriação do slogan do Governo de Minas, “Minas Gerais o melhor Estado para se viver”, utilizado na campanha publicitária do PT.

Clique e saiba mais sobre a denúncia do PSDB-MG contra propaganda enganosa do governo federal do PT em Minas

Rede nacional

Marcus Pestana também criticou o uso abusivo da cadeia nacional de rádio e TV pela presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, a presidente já convocou 15 vezes a rede nacional em dois anos e oito meses de governo.

“É uso abusivo de uma ferramenta da Presidência da República. E eu não tenho nenhuma dúvida que visa a campanha eleitoral. Ela fez pronunciamentos no 7 de setembro, Dia das Mulheres, Dia do Trabalho. Esses espaços, desde a ditadura, passando por Sarney, Collor, Itamar e Fernando Henrique, até mesmo Lula –, são reservados para o estadista, para o presidente de todos os brasileiros. Deveria ser convocada somente em situação de guerra, lançamento de plano econômico, catástrofes ou epidemias e não para fazer propaganda eleitoral”, completou.

PSDB-MG vai à Justiça contra propaganda do governo federal em Minas. Leia entrevista de Marcus Pestana

Dep. Marcus Pestana: a prática da propaganda enganosa é rotineira por parte do governo federal do PT
Deputado Marcus Pestana, presidente do PSDB-MG: a prática da propaganda enganosa é rotineira por parte do governo federal do PT

O PSDB-MG entrará, na próxima semana, com representação junto ao Ministério Público Federal contra propaganda enganosa do governo federal em Minas. Recentemente, o governo federal veiculou campanhas publicitárias dotadas de mentiras em relação a obras realizadas em Belo Horizonte e no Estado.

Nesta sexta-feira (18/10), o presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana concedeu entrevista coletiva explicando quais serão os procedimentos legais a serem adotados pelo partido para combater a propaganda enganosa do governo do PT.

Clique e saiba mais sobre a denúncia

Leia entrevista do presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana
Continuar lendo

“Rei” das profecias não realizadas, Guido Mantega agora quer reescrever a história

itv-logo534

Guido Mantega tornou-se celebridade mundial no campo das finanças por causa de suas profecias que nunca se confirmam. “Mas o ministro da Fazenda de Dilma parece não estar satisfeito com o lugar que já conquistou no anedotário econômico. Ele agora quer dar aula de economia e reescrever a história”, critica a Carta de Formulação e Mobilização Política desta sexta-feira (18). Para o Instituto Teotonio Vilela, órgão de estudos políticos do PSDB, Mantega deveria se calar. “Com seu currículo, ele deveria se dar por satisfeito por ainda não ter sido aposentado. Há motivos de sobra para isso”, diz trecho do documento, cuja íntegra está disponível abaixo. Confira Continuar lendo

Setenta municípios mineiros serão incluídos na área de atuação do Idene

Anastasia assina mensagem encaminhando à ALMG ampliando atuação do Idene para 258 municípios. Foto Wellington Pedro/Imprensa MG
Anastasia assina mensagem encaminhando à ALMG ampliando atuação do Idene para 258 municípios. Foto Wellington Pedro/Imprensa MG

O governador Antonio Anastasia assinou, nesta quinta-feira (17/10), em Governador Valadares, mensagem a ser encaminhada para a Assembleia Legislativa, com projeto de lei que amplia a área de atuação do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene). O objetivo é incluir outros 70 municípios, sendo 68 do Rio Doce e dois do Noroeste de Minas.

Durante pronunciamento, Anastasia destacou que a inclusão dos novos municípios é um ato de resgate de um compromisso do Governo de Minas. “O propósito é permitir que esses municípios possam também contar com as ações e os programas do Idene, ter um tratamento diferenciado em termos de planejamento, ter incentivos fiscais diferenciados do resto do Estado tudo isso, evidentemente, estimulando para que, quem sabe, a Sudene também estenda a sua ação também para a região do Rio Doce”, afirmou Anastasia.

A proposta atende a antiga reivindicação da população do Rio Doce e amplia a abrangência de políticas públicas, programas sociais, mecanismos de inclusão produtiva e melhora da infraestrutura regional.  O Idene atua em 188 municípios do Norte de Minas e dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Com a inclusão dos novos municípios, passará a ter atuação em 258 municípios.

Criado pela Lei nº 14.171, de 15 de Janeiro de 2002, o Idene tem o objetivo de promover o desenvolvimento econômico e social das regiões Norte e Nordeste do Estado e está inserido na estrutura da Secretaria de Estado de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e do Norte de Minas (Sedvan). Continuar lendo