Confira trechos da palestra do senador Aécio Neves em Nova York (EUA)

Presidente do PSDB, senador Aécio Neves, durante palestra para investidores, nesta terça-feira, em Nova York (EUA). Foto Thiago Bernardes/Frame
Presidente do PSDB, senador Aécio Neves, durante palestra para investidores, nesta terça-feira, em Nova York (EUA). Foto Thiago Bernardes/Frame

Palestra do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves
BTG Pactual – XIV Brasil CEO Conference 2013
Data: 08/10/13
Local: Nova York (EUA)

Principais trechos

Aqui compareço na condição de presidente do PSDB, a principal força de oposição ao governo federal no Brasil. Somos um partido de orientação social democrata que governou o país por oito anos com o presidente Fernando Henrique e construiu ali um novo arcabouço econômico e de políticas sociais empreendeu uma extensa agenda de reformas e de modernização do país.

Para quem ainda não está familiarizado com a política brasileira, o PSDB, o partido que presido nacionalmente hoje, governa oito estados e mais da metade da população brasileira, e algo em torno de 54% do Produto Interno Bruto nacional.

Trago à reflexão um pouco do Brasil do nosso tempo. Nossos avanços, nossas angústias, mais em especial os desafios que ainda temos de superar. Continuar lendo

Resultados do Choque de Gestão são destaque em evento realizado no TCU, em Brasília

Anastasia destaca a necessidade de investir em pessoas e desverticalizar o processo administrativo. Foto Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Anastasia destaca a necessidade de investir em pessoas e desverticalizar o processo administrativo. Foto Osvaldo Afonso/Imprensa MG

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, apresentou, nesta terça-feira (08/10), em Brasília, durante evento no Tribunal de Contas da União, os resultados práticos que o Choque de Gestão propiciou ao Estado. A apresentação ocorreu a convite do TCU que, em parceria com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), vai iniciar um estudo sobre as melhores práticas de governança no mundo para apresentar como modelo para o serviço público no Brasil.

Para Anastasia, o sucesso da gestão pública está centrado em três fundamentos: pessoas, estrutura e procedimentos. No que se refere à questão de pessoal, ele destacou a importância de priorizar a meritocracia, a formação de gestores e o processo contínuo de qualificação.

“Não existe administração pública nem boa governança se não tivermos pessoas preparadas, estimuladas e devotadas à causa pública. Durante muitas décadas no Brasil, não investimos na formação dos servidores de carreira preparados o suficiente para fazer frente às necessidades da administração”, afirmou.

No que se refere à estrutura do Estado, o Governador de Minas defende a tese de maior horizontalidade e racionalização de forma a aproximar o poder decisório de onde está o problema. “Especialmente em um país com dimensões continentais, com as diversidades geográficas como o Brasil, quanto mais nós simplificarmos e levarmos o processo decisório para mais próximo do cidadão, nós estaremos facilitando, tornando mais simples, mais eficiente, mais justa e correta as decisões”, argumentou. Continuar lendo

Aécio critica PT por transformar Brasil em país pouco confiável para investidores

Presidente do PSDB, senador Aécio Neves, durante palestra para investidores, nesta terça-feira (08/10), em Nova York (EUA). Foto Thiago Bernardes/Frame
Presidente do PSDB, senador Aécio Neves, durante palestra para investidores, nesta terça-feira, em Nova York (EUA). Foto Thiago Bernardes/Frame

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), afirmou nesta terça-feira (8), em Nova York (EUA), que a presidente Dilma Rousseff transformou o Brasil em um país pouco confiável para investidores, em razão da crescente intervenção do governo federal na economia.

“Os pilares fundamentais da macroeconomia construídos no governo do PSDB, partido que presido, foram colocados em risco por uma má-condução da política econômica ao longo desses últimos anos, onde se privilegiou um crescimento apenas pelo consumo, a partir da oferta ampla de crédito, não percebendo que isso teria um limite. Ao mesmo tempo, o Estado agiu de forma extremamente intervencionista em setores como, por exemplo, de energia e de petróleo, o que afugenta os investidores”, disse Aécio Neves a jornalistas, antes de palestra para 600 investidores e representantes de mais de 100 das principais empresas latino-americanas.

O presidente nacional do PSDB abriu, nesta terça, a Conferência Latin American 2013, evento realizado pelo BTG Pactual, em Nova York.

O senador reiterou aos empresários que o PSDB mantém o compromisso com a estabilidade da moeda e com o fortalecimento dos pilares macroeconômicos de metas de inflação, câmbio flutuante e superávit primário.

Para Aécio Neves, é preciso resgatar a agenda da estabilidade, do crescimento e da responsabilidade fiscal, sem maquiagem de números como vem fazendo o PT.

E ressaltou: “É um alerta que fica, mas uma palavra de confiança na nossa capacidade de encerramos esse ciclo de governo do PT e iniciarmos outro ciclo, onde ética e eficiência possam caminhar juntas.”

Leia entrevista coletiva concedida pelo senador em Nova York

Ineficiência do governo do PT: Petrobras perde credibilidade por ser instrumento político

Matéria publicada no jornal O Tempo – 08/10/13

Sem conseguir gerar caixa, empresa vê cair sua capacidade de investimento

O rebaixamento da nota da Petrobras pela agência de classificação de risco Moody’s Investors Service, na última quinta-feira, é apenas o episódio mais recente na perda de competitividade e de credibilidade da estatal brasileira nos últimos anos. Para analistas, a nota menor reflete a insegurança do mercado com os rumos da empresa. “A empresa vem sendo usada pela presidente (Dilma Rousseff) como instrumento de política econômica, o que cria problemas para a sua saúde financeira”, diz o professor do Ibmec e doutor em administração, Eduardo Senra Coutinho.

A raiz do problema é o controle de preço da gasolina como forma de conter a inflação. Com o valor defasado em relação ao mercado internacional, a Petrobras deixa de gerar caixa e perde sua capacidade de investimento. Em consequência, seu valor de mercado também cai. Somente neste ano, as ações da empresa na Bovespa já se desvalorizaram cerca de 20%. Continuar lendo

Leia “Mutirão contra o sujão (II)”, artigo de Rodrigo de Castro

Artigo do deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB-MG) publicado no jornal Estado de Minas – 08/10/13

Artigo EM 08-10-13

Foi com muita esperança que vi a Câmara Municipal de BH movimentar-se para rever a regulamentação de limpeza urbana do município

No meu último artigo neste espaço (23/9), propus um mutirão nacional contra os sujões. Minha proposta tem como fundamentos a importante questão da destinação do lixo, que é responsabilidade de todos e dever do município; e o fato de que manter a cidade limpa diminui riscos de alagamentos, melhora a qualidade de vida dos habitantes e atrai o turismo, que eleva os níveis de emprego e renda. A ideia era que todos os municípios elaborassem leis que tornassem obrigação manifestações de boa educação como não jogar lixo na rua, e criassem, dentro de um planejamento racional, uma estrutura capaz de exigir o cumprimento da norma mediante campanhas formativas e medidas coercitivas, entre elas, aplicação de multa.

Claro que “jogar lixo na rua” tem sentido emblemático. Não significa somente depositar ou lançar, em passeios, vias ou logradouros públicos, papel, embalagem, panfleto ou ponta de cigarro. É sujão todo aquele que comete ato inadequado que resulte em prejuízo à limpeza e saúde pública, como cuspir no chão, urinar na rua, não catar dejetos de animais; jogar resíduos em terrenos vazios; despejar, em vias públicas, águas servidas; não usar caçambas para coleta de entulho de obra, preparar massa ou concreto sobre calçada ou asfalto; expor materiais fora das lojas, nas áreas de circulação das pessoas; varrer para a rua a sujeira de casa; atirar resíduo de qualquer natureza em rios, lagoas ou lagos, ou em suas margens; deixar veículo vazando óleo pelas vias ou pelos estacionamentos; pichar muros e espaços públicos. Mais que falta de educação e civilidade, tais atos constituem desrespeito ao próximo. O lixo que não se quer para si próprio não se pode destinar ao outro. O cidadão é responsável pelo lixo que produz e caracteriza afronta a seu semelhante e, portanto, ato social lesivo, lançá-lo em local não indicado pelo gestor público. Continuar lendo

O preço salgado do alô

itv-logo534

O Brasil tem se mostrado um país onde é muito caro produzir. Quase tudo aqui custa mais do que no resto do mundo. É o chamado “custo Brasil”, que inclui desde os proibitivos fretes que penalizam a nossa logística até o preço para falar no celular, o mais alto entre todos os mercados globais. Nossa caríssima telefonia precisa evoluir, mas aspectos institucionais têm conspirado contra sua evolução e, desta forma, prejudicado os consumidores, analisa o Instituto Teotônio Vilela (ITV). Leia na Carta de Formulação e Mobilização Política desta terça-feira (08/10).  Continuar lendo

Tucanafro discute políticas públicas em apoio à população negra no Rio Grande do Norte

O Presidente Nacional do Tucanafro, Juvenal Araújo, participou do evento em Natal (RN)
O Presidente Nacional do Tucanafro, Juvenal Araújo, participou do evento em Natal

As políticas públicas de inclusão para a população negra no Brasil foram discutidas durante a realização do I Seminário da Militância Negra – O Negro Pensa o RN, neste último sábado (5/10), promovido pelo Tucanafro, núcleo temático do PSDB. Lideranças e militância do partido no Rio Grande do Norte estiveram reunidas para discutir temas como promoção da igualdade racial, cotas raciais e o mercado de trabalho para os negros, realidade para vilas e favelas, redes sociais e manifestações de rua pelo Brasil.

Na ocasião, Valério Marinho, presidente do PSDB-RN, falou sobre o negro na sociedade brasileira, o pioneirismo nas políticas de ação afirmativa no país e a atuação do PSDB junto aos segmentos da sociedade. Para ele, ainda existe no Brasil uma diferença muito grande nas questões sociais.

“A maioria da população brasileira, que é negra, também é pobre. Esse cenário precisa ser mudado e, para isso, é necessário discutir políticas que venham implementar a importância do negro na sociedade. O PSDB, dentro do seu processo de fortalecimento político, vem sendo pioneiro nessas discussões”, declarou. Continuar lendo