CCBB em Minas é inaugurado e faz parte do maior complexo cultural do país

Circuito Praça da Liberdade recebe o Centro Cultural Banco do Brasil, que se soma a outros oito espaços já abertos ao público
Circuito Praça da Liberdade recebe o Centro Cultural Banco do Brasil, que se soma a outros oito espaços já abertos ao público

Circuito Cultural Praça da Liberdade, um dos maiores e mais importantes redutos da arte, da cultura e do entretenimento no país, ganha mais um reforço de peso. Com a inauguração do Centro Cultural Banco do Brasil nesta terça-feira (27/08), em Belo Horizonte, já são nove os espaços existentes no complexo, em que predomina a diversidade artística. Desde 2010, data de sua implantação, o circuito já atraiu quase 2 milhões de visitantes.

Até o fim de 2014, o Circuito Cultural Praça da Liberdade vai reunir 12 espaços, entre museus históricos, artísticos e temáticos, centros culturais, bibliotecas e espaços para oficinas, cursos e ateliês. Os três últimos espaços estão em processo de implantação: a Casa Fiat de Cultura, o Inhotim Escola e o Museu do Automóvel.
Ao lado da presidente da República, Dilma Rousseff, o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, destacou que o Circuito Cultural Praça da Liberdade será um dos grandes legados, não só para os mineiros, mas para turistas e artistas de todo o mundo.
_WPO0518

“Nós temos na cultura um valor intrínseco ao ser humano. Temos a necessidade de cultura, porque ela alimenta nossa alma, alimenta nosso intelecto. E quando nós tivemos em Minas Gerais, há alguns anos, ainda no primeiro mandato do governador Aécio, a ideia do Circuito Cultural da Praça da Liberdade foi com esse propósito, de termos aqui prédios burocráticos transformados em casas de cultura, abertas à população para permitir uma grande interação entre as pessoas e a manifestação cultural não só dos mineiros, mas dos brasileiros e também de artistas internacionais”, afirmou o governador. Continuar lendo

Aécio Neves: governo federal foi omisso em caso de senador boliviano

Para o senador Aécio Neves, o que foi feito pelo diplomata brasileiro sediado na Bolívia foi um gesto humanitário. Foto George Gianni
Para o senador Aécio Neves, o que foi feito pelo diplomata brasileiro sediado na Bolívia foi um gesto humanitário. Foto George Gianni

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) defendeu, nesta terça-feira (28/08), a atuação do diplomata brasileiro Eduardo Saboia, em razão da omissão do governo federal no episódio envolvendo o senador boliviano Roger Molina. O diplomata coordenou operação para retirar Molina da Bolívia e trazê-lo em segurança ao Brasil, após sua detenção durante 15 meses na Embaixada Brasileira em La Paz, em condições precárias.

“A questão central é o que o governo brasileiro nesses cerca de 450 dias não se empenhou para que houvesse por parte do governo boliviano aquilo que dele se esperava: o salvo-conduto. Em não havendo, o diplomata tomou a decisão correta, que foi de preservar a vida do senador, trazendo-o para o Brasil. E aqui ele deve receber o asilo formal e, obviamente, ter as garantias de vida dadas pelo governo do Brasil”, disse Aécio Neves em entrevista coletiva. Continuar lendo

Governo do PT destina para Minas pouco mais de 15% dos recursos para preservação do patrimônio

ouro preto

Mais uma vez Minas Gerais sai perdendo com o governo do PT.  Mesmo abrigando cerca de 60% do patrimônio federal tombado no país, o PAC Cidades Históricas, em seu último relançamento pela presidente Dilma Roussef, no dia 20 de agosto, em São João Del Rei, destinou ao estado menos de 16% dos recursos do programa. Além disto, foram apenas oito municípios mineiros contemplados, deixando de lado, sem nenhuma justificativa, outras 12 cidades que haviam assinado acordos, em 2010, em mais um anúncio deste programa que os petistas não conseguem tirar do papel.

Belo Horizonte, Congonhas, Diamantina, Mariana, Ouro Preto, Sabará, São João del Rei e Serro foram os municípios selecionados desta vez, com a promessa de receberem R$ 257,16 milhões de reais para a recuperação e proteção de seu patrimônio histórico. Isto representa pouco mais de 15% do total anunciado de R$ 1.6 bilhão desta última versão do PAC Cidades Históricas. É este percentual  que o governo do PT destina para Minas, estado reconhecido mundialmente pelo seu patrimônio histórico.

Mais do mesmo

Lançado em Ouro Preto pela primeira vez, em 2009, com toda a pompa pelo então presidente Lula, os investimentos do PAC Cidades Históricas nunca foram além das promessas de palanque do ex-presidente.

Em 2010, em pleno período eleitoral, o presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Luiz Fernando de Almeida, relança o programa em Belo Horizonte, com a adesão de 20 prefeitos. Na época, eram previstos investimentos da ordem de R$ 254 milhões para Minas Gerais. As intervenções eram para execução entre os anos de 2010 e 2013.

Como nenhum centavo foi aplicado nos monumentos históricos mineiros, este ano o PT resolveu ressuscitar o programa e a presidente Dilma volta a anunciar uma série de ações – já prometida naquela época – e que ninguém viu ainda ser aplicado num monumento histórico sequer.

Leia também Em Minas, Dilma lança mesmo programa pela quinta vez, como se fosse novo

Confira ainda Relançamento do PAC das Cidades Históricas exclui 14 municípios mineiros que já tinham sido anunciados por Lula

Médicos de Minas podem ganhar até cinco vezes mais que os colegas cubanos no Brasil

Os médicos mineiros podem ganhar até seis vezes mais que os médicos cubanos que estão chegando para trabalhar no Brasil.

Se for considerado que o médico cubano só ficará com 25% do salário – o restante vai para o governo cubano -, a remuneração média de um médico mineiro poderá chegar a cinco vezes mais que os proventos que receberá um médico de Cuba.

Dados do Portal da Transparência do Governo de Minas mostram remuneração média entre os médicos da FHEMIG de R$ 7.186,54 para uma carga horária média de 23,47 horas semanais.

Se projetado para uma jornada de 40 horas, igual ao tempo de trabalho estipulado aos médicos ‘importados’ de Cuba, significaria uma média salarial de R$ 12.248,00.

Hoje, todos os médicos que ingressam na FHEMIG têm especialização e residência médica. De cerca de 3.000 médicos que hoje atuam na instituição, menos de 30 ainda seguem carreira de 12 horas.

Os médicos mineiros ainda contam com adicionais por exercício de função, décimo terceiro, férias remuneradas, prêmio por produtividade, benefícios que dignificam o trabalho médico em Minas, em contraposição à ideia de precarização da bolsa federal.

Leia nota do senador Aécio Neves sobre crise no Itamaraty

“É deplorável, sob todos os aspectos, a atitude tomada pelo governo da presidente Dilma Rousseff no episódio envolvendo a transferência do senador boliviano Roger Pinto Molina para o país.

Ao expor à execração pública o diplomata Eduardo Saboia, o governo brasileiro se curva, mais uma vez, a conveniências ideológicas. Mais grave ainda, abandona as melhores tradições da nossa diplomacia.

Historicamente, a prática do Itamaraty sempre se pautou no respeito aos direitos humanos, na defesa intransigente da liberdade, na obediência estrita ao estado democrático de direito. Trata-se de tradição centenária, sempre honrada pela nossa chancelaria sob inspiração do Barão do Rio Branco.
Continuar lendo

Deputados apontam submissão a pressões da Bolívia e criticam inação para resolver situação de senador

Dep.Eduardo Azeredo (PSDB-MG): A presidente cedeu à pressão do presidente Evo Morales
Dep.Eduardo Azeredo (PSDB-MG): A presidente cedeu à pressão do presidente Evo Morales

Deputados do PSDB afirmaram nesta terça-feira (27) que a queda do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, foi um gesto de submissão do governo brasileiro à pressão da Bolívia. Na opinião dos tucanos Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e Antonio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP), integrantes da Comissão de Relações Exteriores, também faltou uma resposta à altura da diplomacia brasileira para resolver a situação do senador boliviano Roger Pinto, que estava há 452 dias na Embaixada do Brasil em La Paz em condições nada confortáveis.

Desgastado com a operação de transferência de Roger, que provocou uma crise diplomática com a Bolívia, o chanceler perdeu seu cargo nessa segunda-feira (26). Incomodado com a inação do Planalto e com a piora no estado psicológico e de saúde do senador, que já teria falado em suicídio, o diplomata Eduardo Saboia liderou o processo de retirada dele do país vizinho, em uma saga que envolveu uma viagem de 1.600 km em estradas que cortavam áreas dominadas pelo tráfico de drogas.
Continuar lendo

Leia “Arte fora da moda”, sobre financiamento de desfile de luxo em Paris com dinheiro público

Artigo de Vladimir Safatle publicado no jornal Folha de S.Paulo – 27/08/13

“Quando um amigo estilista se denomina artista, eu sempre lhe pergunto: ‘Como assim? Você parou de desenhar vestidos?’.” Essa é uma das frases de Karl Lagerfeld, que tem ao menos a virtude de possuir um cinismo capaz de se voltar contra os arroubos de sua própria profissão.

Seria bom que alguém no Ministério da Cultura tivesse lembrado dela antes de permitir que desfiles de modas fossem autorizados a captar R$ 2,8 milhões por meio da Lei Rouanet. Continuar lendo

Impostômetro atinge marca de R$ 1 trilhão nesta terça-feira

Matéria publicado no jornal Brasil Econômico – 27/08/13

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) vai registrar nesta terça-feira (27/8), às 12h20, R$ 1 trilhão em impostos, taxas e contribuições federais, estaduais e municipais pagos por todos os brasileiros desde 1º de janeiro de 2013.

Em 2012, o valor de R$ 1 trilhão foi alcançado no dia 29/8, o que revela aumento da carga tributária de um ano para outro. Este é o sexto ano consecutivo que o Impostômetro chega a esta marca. No último dia de 2013, ele deverá registrar R$ 1,62 trilhão.

“A carga é muito alta, mesmo com todas as desonerações, com a queda da atividade econômica. Esperávamos que esse valor fosse alcançado um pouco depois do que esta data”, avalia o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato.

Para ele, são necessárias mudanças. “Isso chegou no limite do tolerável. As demandas estão aí, as ruas mostraram isso. É preciso fazer gestão, simplificar, tirar esse peso enorme e transferir isso para bons serviços, bom atendimento”. Continuar lendo

Na pequenez da diplomacia petista, herói é tratado como delinquente

itv-logo534

A demissão do chanceler Antonio Patriota em razão da transferência do senador boliviano Roger Pinto Molina para o Brasil ilustra a pequenez que orienta nossa diplomacia na era petista. Também demonstra que, nestes tempos bicudos, Brasília preza mais a ideologia do que direitos fundamentais e humanitários, lembra o Instituto Teotônio Vilela (ITV), em sua Carta de Formulação e Mobilização Política desta terça-feira (27/08). O diplomata Eduardo Saboia deveria ser tratado com honrarias, mas, para a pusilânime diplomacia brasileira, ele não passa de um delinquente. Confira abaixo Continuar lendo

Eduardo Barbosa apresenta projeto para alterar a Lei do Cebas

Dep.Eduardo Barbosa (PSDB-MG)
Dep.Eduardo Barbosa (PSDB-MG)

O Deputado Federal Eduardo Barbosa (PSDB-MG) é um dos autores do Projeto de Lei 6149/2013, que dispõe sobre a Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social (Cebas), regulando os procedimentos de isenção de contribuições para a seguridade social, entre outras providências. O Cebas é concedido a entidades sem fins lucrativos que prestam serviços nas áreas de assistência social, saúde ou educação, pelos respectivos Ministérios.

De acordo com Eduardo Barbosa, a mudança estrutural nos processos de certificação, provocada pela Lei 12.101/09, acabou por acarretar um contexto em que os próprios Ministérios precisaram se adaptar aos novos procedimentos, sujeitando as entidades a situações de incerteza e dificuldade para cumprir corretamente as novas regras. “Esse projeto é de grande importância para as entidades, pois estrutura um modelo com regras que consolidem um processo de certificação justo, com prazos razoáveis, contemplando as particularidades vivenciadas recentemente pelo setor”, afirmou.
Continuar lendo