Aécio critica Dilma por anunciar PAC Cidades Históricas pela 5ª vez

Aécio Neves: um Estado que tem demandas tão graves e tão sérias, mais uma vez, assistir a esta encenação, é um desrespeito. Foto George Gianni
Aécio Neves: um Estado que tem demandas tão graves e tão sérias, mais uma vez, assistir a esta encenação, é um desrespeito. Foto George Gianni

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) lamentou que a presidente da República Dilma Rousseff tenha viajado a Minas Gerais, nesta terça-feira (20/08), para anunciar pela quinta vez os mesmos investimentos, do chamado PAC Cidades Históricas. O senador lembrou que, no primeiro anúncio, em 2009, ele era governador de Minas e acompanhou o anúncio feito então pelo presidente Lula.

“É absolutamente surpreendente o que ocorreu hoje em Minas Gerais. A presidente da República esteve hoje em São João del Rei, e ela sabe que os mineiros são conhecidos pela sua hospitalidade, mas ela lançou hoje, pela quinta vez, o mesmo programa anunciado pela primeira vez em 2009, quando eu era governador, o presidente Lula presidente da República, em Ouro Preto, chamado PAC Cidades Históricas. Por quatro vezes, em quatro momentos distintos, ela esteve, desde o início do seu mandato, em Minas, para anunciar as mesmas propostas”.
Aécio Neves criticou que a presidente, em pouco mais de dois anos e meio, venha anunciando de forma repetida recursos para Minas, enquanto os mineiros aguardam a realização de investimentos essenciais para o Estado, alguns prometidos há mais de dez anos e não realizados pelo governo federal, como a duplicação da rodovia BR-381.“Acho que um estado que tem demandas tão graves e tão sérias, mais uma vez, assistir a esta encenação, é um desrespeito. Eu gostaria que, pelo menos, a presidente Dilma pudesse ter pelos mineiros o respeito que demonstrou ter pelo ET de Varginha”, afirmou o senador Aécio Neves.
Confira também Em Minas, Dilma lança mesmo programa pela quinta vez, como se fosse novoLeia, abaixo, entrevista coletiva do senador Aécio Neves
Continuar lendo

Em Minas, Dilma lança mesmo programa pela quinta vez, como se fosse novo

Nota do senador Aécio Neves

“É inacreditável até onde é capaz de ir o desrespeito do PT e da presidente Dilma com Minas e os mineiros. A presidente voltou a Minas, e sem ter o que apresentar, lançou como se novo fosse, o mesmo programa lançado diversas vezes pelo presidente Lula e por ela mesma, e que, até hoje, não se transformou em realidade.”

Veja o que disse o então presidente Lula no dia 21 de outubro de 2009:

“O PAC Cidades Históricas é a maior ação conjunta pela revitalização e recuperação das cidades históricas já implantada no nosso país. A iniciativa abrangerá 173 cidades, localizadas em todos os estados brasileiros, com investimento de R$ 890 milhões até 2012, dos quais 140 milhões serão investidos ainda este ano.”

Até hoje, quatro anos depois, nenhum centavo foi investido.

O dia de hoje deve ficar marcado na nossa consciência como mais um dia em que o PT teve a coragem de zombar da memória e da inteligência dos mineiros.

Como a presidente e o PT podem ter tido a coragem de pisar o chão da história de Minas e, ao invés de se desculpar por não terem cumprido o que anunciaram há quatro anos, mentir aos mineiros como se estivessem anunciando um novo benefício ao estado?

Como a presidente e o PT, mesmo sabendo que Minas detém cerca de 60% do patrimônio tombado em nível federal, tem coragem de celebrar o anúncio de apenas 16% dos recursos para o estado?
Até onde vai o desrespeito com Minas Gerais?”

Senador Aécio Neves

Nota do PSDB-MG

Conheça mais sobre a farsa do PAC Cidades Históricas
Continuar lendo

Incapacidade gerencial do governo Dilma explica atraso em obras rodoviárias do PAC, diz tucano

Criado com o objetivo de impulsionar a infraestrutura brasileira, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), lançado pelo governo federal em 2007, já é sinônimo de obras atrasadas e superfaturadas. Segundo reportagem desta terça-feira (20) do jornal Valor Econômico, os nove principais empreendimentos rodoviários do programa apresentam atrasos que variam de dois a sete anos, considerando-se o tempo decorrido entre as primeiras previsões de conclusão e as atuais.

Leia matéria completa no Diário Tucano

PSDB defende fim do veto à multa de 10% do FGTS

Liderança PSDB Senado

A bancada do PSDB no Senado defende a derrubada do veto à multa de 10% do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço para trabalhadores demitidos sem justa causa. O argumento segundo o qual a extinção geraria um impacto superior a R$ 3 bilhões por ano na conta do Fundo não se sustenta. Basta uma análise nos balanços da Caixa e do FGTS para desmentir essa afirmação da presidente Dilma Rousseff.

Para operar o Minha Casa, Minha Vida, o FGTS paga à CEF praticamente o mesmo valor que arrecada com a multa de 10%. Em 2012, angariou com a multa R$ 4 bilhões e remunerou a Caixa em R$ 3,7 bilhões. O fim do adicional não inviabiliza o programa habitacional do PT e pode ser absorvido pelo elevado patrimônio líquido do Fundo que hoje é da ordem de R$ 55 bilhões. Continuar lendo

Assine + Saúde entrega mais de 600 mil assinaturas em Brasília

Mosconi vai ao Congresso e apresenta as 600 mil assinaturas dos mineiros em favor da saúde pública
Carlos Mosconi vai ao Congresso e apresenta as 600 mil assinaturas dos mineiros em favor da saúde pública

Em um ato histórico, Minas Gerais entregou no Congresso Nacional 615.986 assinaturas da campanha Assine + Saúde. A mobilização, comandada pelos presidentes da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), e da Comissão de Saúde, deputado Carlos Mosconi (PSDB), prevê 10% do orçamento da União para o setor. O evento reuniu em Brasília várias autoridades no dia 14 de agosto.

Mosconi comemora o sucesso da campanha e o empenho dos mineiros. “Minas Gerais foi o ente federativo que mais contribuiu para mostrar que o país precisa de mais qualidade nos serviços de saúde pública. Os estados e os municípios gastam mais que o regulamentado. Agora é a hora da União fazer a sua parte”, disse. Continuar lendo

Leia “Conte até 10: a vida pede”, artigo de Rodrigo de Castro

Artigo do deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB-MG) publicado no jornal Estado de Minas – 20/08/13

Artigo_ Conte até 10- a vida pedeUma importante ação de educação coletiva dos últimos tempos foi a campanha de combate ao crime por impulso, motivos banais ou impensados, lançada pelo Conselho Nacional do Ministério Público (MP) e veiculada no fim de 2012 e princípio deste ano. Sob o mote “Conte até 10. Paz, esta é a atitude”, o objetivo era conscientizar as pessoas para evitar que, em situações de conflito, reagissem irrefletidamente contra a vida. A comunicação tinha, como argumento, o assombroso índice de homicídio por motivo fútil, que, conforme pesquisa daquele órgão, representava mais de 50% na média nacional de homicídios, chegando a 53% em Goiás; 74% em Santa Catarina; e 85% em Campo Grande, considerando-se motivo fútil insignificâncias como estas: discussão no trânsito, ciúme, briga entre casais, reclamação de vizinhos (barulho, som alto), desavenças domésticas, torcida por time de futebol, enfim, a morte por nada, por não se conter a raiva momentânea e por não se contar até 10. Estrelada por atletas das lutas marciais, como Anderson Silva, Júnior Cigano, Sarah Menezes e Leandro Guilheiro – profissionais que fazem da agressividade estratégia e arte, a campanha ganhou conteúdo de reforço ao apelo à atitude de paz. Continuar lendo

Governo de Minas encaminha mensagem de doação de imóveis pertencentes à extinta Minascaixa

O Governo de Minas enviou à Assembleia Legislativa projeto de lei que autoriza a doação de imóveis que integram os ativos patrimoniais de propriedade do Estado de Minas Gerais, oriundos da extinta Caixa Econômica do Estado de Minas Gerais (Minascaixa).

De acordo com a mensagem nº 520, do governador em exercício, Alberto Pinto Coelho, encaminhada, na última quarta-feira (14/08), o objetivo é regularizar a situação patrimonial e cartorial de 592 bens imóveis.

A mensagem esclarece que os imóveis são desafetados por parte do Estado e que o projeto de lei está baseado nos propósitos da política pública habitacional sustentável, bem como à promoção da assistência social pelo Governo do Estado.

Objeto desconhecido Continuar lendo

O preço da imprevidência se paga em dólar

itv-logo534

A primeira reação do governo à escalada do dólar tem sido a de sempre: culpar o mordomo. Na visão petista, o responsável por todas as nossas mazelas é o resto do mundo. Está na hora de começar a assumir que as dificuldades estão aqui dentro mesmo. Dilma Rousseff pena agora para enfrentar uma confluência de adversidades que, em boa medida, ela mesma semeou. Esta conta amarga vai ser paga em verdinhas, e cada vez mais caras. Leia, abaixo, análise desta terça-feira (20/08) do Instituto Teotônio Vilela.

Continuar lendo

Toque de recolher em São João del Rei

Com medo de vaias, no maior esquema de segurança já montado em Minas Gerais, a presidente Dilma isolou todo o centro de São João del Rei, mandou fechar lojas e bancos e impedir pessoas de circular  em todo o centro da cidade. Além disso, o espaço aéreo foi fechado até as 20 horas. Um exagero da segurança que mantém a cidade isolada e a população sem o direito de ir e vir.
toque de recolher

Executiva Estadual discute chapas para deputados nas eleições de 2014

19-08-13_reuniao_executiva_psdb-mg

O presidente do PSDB-MG, deputado federal Marcus Pestana, presidiu, nesta segunda-feira (19/08), reunião da Executiva Estadual realizada para discutir as candidaturas de deputados nas eleições de 2014.

Durante o encontro, o secretário de Governo, Danilo de Castro, destacou a importância de o PSDB apresentar chapas fortes para deputados no próximo ano.

Participaram do encontro parlamentares estaduais e federais, além de lideranças políticas de várias regiões do Estado.