Leia artigo “Salto alto”, por Danilo de Castro

Artigo do secretário de Governo de Minas Gerais, Danilo de Castro

DivulgaçãoA imagem do decênio petista caiu por terra com a recente publicação do Atlas do Desenvolvimento Humano Brasil 2013, iniciativa do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (IPEA) e a Fundação João Pinheiro (FJP). O PT envaidece-se ao propagar, erroneamente, que foi o partido das transformações sociais.

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDMH) do país entre 1991 e 2010 apresentado à sociedade brasileira em julho mostra a verdadeira realidade dos fatos. Como bem situa o senador Aécio Neves em seu artigo desta semana para a coluna do jornal Folha de S.Paulo, a pesquisa mostra que o IDMH na década do Plano Real e da estabilização da economia de FHC registrou um aumento de 24%, maior que no período do governo que o sucedeu, o de Lula, que aumentou 19%.

A mudança de paradigma das políticas sociais de nosso país se deu, efetivamente, com as medidas para conter a hiperinflação e com os programas de transferência de renda postas em prática nos anos 90. Entre elas trago à memória o Projeto Alvorada, que integrou ações governamentais nas áreas de educação, saúde, saneamento, emprego e renda com o foco regionalizado nos municípios com IDH abaixo de 0,50 e que empenhou recursos para a erradicação da exclusão social.

Entre os indicadores de desenvolvimento humano os que mais contribuíram para a evolução positiva da classificação de nosso país foram o de longevidade e de educação. Sabendo que a educação é crucial para o desenvolvimento, Minas tem contribuído para esse feliz encadeamento na área de acesso ao conhecimento. Prova disso são os dados divulgados em 2011 do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que mostram as escolas estaduais mineiras entre as melhores do Brasil.

Hoje, nós brasileiros comemoramos o alto salto no desenvolvimento humano e a diminuição da desigualdade em diversas regiões brasileiras, uma transformação iniciada pelo sociólogo Fernando Henrique.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s