Deputados vão a Brasília cobrar revisão da dívida com União

Deputados estaduais de todo o País se reúnem em Brasília (DF), hoje e amanhã, para apresentar a autoridades federais propostas de renegociação das dívidas dos Estados que vêm sendo consolidadas pelo Colegiado de Presidentes das Assembleias Legislativas e pela União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale). Os encontros em Brasília são uma iniciativa do presidente do Colegiado e da Assembleia de Minas, deputado Dinis Pinheiro (PSDB-MG), e do presidente da Unale, deputado Joares Ponticelli (PP-SC).

Continuar lendo

Lula é sem caráter e oportunista, ataca ex-petista

Publicado no estadão.com.br – 03.07.12

O sociólogo Chico de Oliveira, fundador do PT, mas que deixou a sigla em 2003, não poupou críticas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em entrevista ao programa Roda ViVa, da TV Cultura, exibida nessa segunda-feira, 2. Para o ex-petista, Lula é a “antessala do ditador”.

“Lula é muito mais esperto do que vocês pensam. O Lula não tem caráter, ele é um oportunista”, disse Chico de Oliveira. Depois de deixar o PT, o sociólogo fez parte do grupo de dissidentes que criou o PSOL, mas atualmente não integra partidos. “Eu não sirvo a nenhum governo. Não quero nada com o Poder, estou sempre contra ele”, resumiu.

Ainda sobre Lula, o sociólogo questionou a trajetória sindical do ex-presidente, afirmando que ele não liderou greves dos metalúrgicos. “Se ele quiser, que me processe. O Lula é uma vocação de caudilho, a antessala do ditador”.

As avaliações duras de Chico de Oliveira também foram dirigidas ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e à presidente Dilma Rousseff. Sobre FHC, criticou seu distanciamento da esquerda, da qual fez parte na juventude. Já sobre Dilma ironizou se de fato ela faz um governo de esquerda e afirmou que Lula influencia sua gestão.

Agência norte-americana Standard & Poor’s classifica Minas no “grau de investimento”

A agência de classificação de riscos norte-americana Standard & Poor’s, que recentemente passou a avaliar as contas de Minas Gerais, publicou nesta segunda-feira (2), relatório técnico atribuindo ao Governo de Minas o rating (BBB-) indicando o Estado ao status de investiment grade (ou “grau de investimento”).

A classificação do Estado no grau de investimento permite diversos benefícios, como um ambiente de negócios mais favorável, taxas de juros menores e atração de grandes investidores de países desenvolvidos que, por regras dos seus estatutos, só podem investir em ativos considerados de baixo risco.

“Fico muito feliz que, como resultado de um trabalho de muitos anos, iniciado em 2003 com o Choque de Gestão, nós conseguimos alcançar um patamar fundamental, que é o chamado investiment grade, o grau de investimento aprovado pela Agência Standard & Poor´s. Minas Gerais está de parabéns, porque agora nós temos mais facilidade ainda de obter crédito internacional para melhores investimentos”, afirma o governador Antonio Anastasia.

Leia matéria completa na Agência Minas

Minas Gerais segue dando bom exemplo em gestão de estradas

Ao contrário do que acontece com as rodovias federais que cortam Minas, que não recebem recursos do Governo Federal do PT para obras de melhorias e estão em péssimas condições para os usuários, as estradas de responsabilidade do Governo do Estado estão sendo recuperadas e novos trechos estão sendo construídos. Exemplo disso é o Programa de Pavimentação de Ligações e Acessos Rodoviários aos Municípios (ProAcesso) que já pavimentou 5.022 quilômetros de rodovias. Recentemente o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG), concluiu o segundo maior trecho do programa, que liga os municípios de Arinos e Chapada Gaúcha, na região Noroeste do Estado, com 94,5 quilômetros de extensão.

O deputado Rômulo Viegas (PSDB), vice-líder do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), elogiou a grandeza do programa e os benefícios para Minas Gerais. “O ProAcesso é de extrema importância para ampliar e fortalecer o desenvolvimento das cidades mineiras. O ProAcesso, hoje concluindo 5 mil quilômetros de extensão com pavimentação asfáltica com um gasto em torno R$ de 4 bilhões de reais, está promovendo a qualidade de vida da população mineira. Os prefeitos estão amplamente satisfeitos com esse programa que faz ligação com as principais estradas do país”, disse.

Balanço do programa

O programa ProAcesso já pavimentou 5.022 quilômetros de rodovias (92%) desde 2004, com a conclusão de 201 trechos (89%). O maior trecho atendido pelo programa é Formoso, com 122,9 quilômetros de extensão, dos quais 74 já estão pavimentados.

Já foram atendidas diretamente cerca de 1,2 milhão de pessoas com um investimento R$ 3,6 bilhões. Prevendo a pavimentação e a ligação dos acessos rodoviários aos municípios, o programa tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento socioeconômico de cidades com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e precária conexão com a rede viária principal, por meio da melhoria e pavimentação da infraestrutura rodoviária de acesso.

Fonte: Minas Transparente

Em junho, governo Dilma leva puxão de orelhas do TCU e amarga perspectivas sombrias na economia

À medida que o tempo passa, exemplos de má gestão no governo federal vão surgindo aos montes. Relatório do Tribunal de Contas da União sobre as contas do primeiro ano da gestão Dilma simboliza bem a fragilidade da imagem de “gerente” que o marketing oficial tenta construir. O documento entregue ao Congresso em junho faz severas críticas ao andamento de várias ações que deveriam ser tocadas pelos ministérios sob a liderança dela. Liderança, aliás, que provocou resultados pífios na Rio+20. Na economia, o cenário para 2012 é tenebroso, com previsões que levarão o Brasil a resultados ainda piores em relação a 2011, quando crescemos somente 2,7%. Outros fatos destacados neste capítulo da cronologia da má gestão mostram o alto custo para o país de decisões erradas, más escolhas e incompetência.

Leia matéria completa no Diário Tucano

Destaque na imprensa: Produção industrial recua 4,3% e tem nona queda consecutiva, diz IBGE

Publicado no jornal Folha de S.Paulo – 03/07/12

A produção da indústria brasileira teve queda de 4,3% em maio ante mesmo mês do ano anterior. Trata-se do nono resultado negativo consecutivo nesse tipo de confronto e o mais intenso desde setembro de 2009, quando a retração foi de 7,6%.

Na comparação com abril, o recuo foi de 0,9% na série livre de influências sazonais, a terceira queda mensal seguida. Os dados foram divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira.

Continuar lendo

Sob o comando do PT, diplomacia brasileira produz lambanças em série

A Carta de Formulação e Mobilização Política desta terça-feira (3) faz duras críticas à postura do Itamaraty no governo petista. O documento editado pelo Instituto Teotonio Vilela é taxativo: a diplomacia brasileira está produzindo lambanças em série. “Depois de conduzir a Rio+20 a um desfecho melancólico, o governo brasileiro está envolvido até o pescoço num golpe: a incorporação tortuosa da Venezuela ao Mercosul. O bloco regional, que hoje já mal se aguenta sobre as pernas, terá agora que viver a reboque de Hugo Chávez e seus bolivarianos. Alguém duvida que, nestas condições, e de golpe em golpe, o Mercosul avança para um naufrágio?”, questiona o ITV. Confira a íntegra abaixo:

Continuar lendo