Metrô de BH empaca: Governo Federal do PT adia cronograma e liberação da verba prometida

A novela do metrô de Belo Horizonte se arrasta para um novo capítulo. O Governo Federal do PT anunciou o adiamento da divulgação das propostas escolhidas para as obras expansão do trem metropolitano da capital, interrompendo um cronograma que há anos aguarda para ser iniciado. O que causa espanto é que o adiamento foi oficializado pelo ministério das Cidades na mesma semana em que a presidente Dilma Rousseff divulgou com pompas a liberação de recursos para Fortaleza e Recife.

Isso mostra que o meio de transporte tido pela presidente como a solução da mobilidade urbana nas grandes metrópoles só é de fato importantes para as cidades do Nordeste. A população de Belo Horizonte pode continuar a esperar por um metrô que se arrasta por mais de nove anos sem receber investimentos e, mais ainda, sem figurar como prioridade do executivo federal. Até quando Minas Gerais vai sofrer com o descaso do Governo do PT?

O atraso para início das obras do metrô de BH demonstra a falta de compromisso da presidente Dilma com as demandas urgentes do povo mineiro. “Estamos impressionados com as promessas da presidente Dilma Rousseff para Minas Gerais. A gente está aqui vendo o trem metropolitano sair para o Nordeste, enquanto que para Minas é sempre adiado”, lamentou o líder do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Bonifácio Mourão (PSDB).

Sem a divulgação das propostas, as licitações não poderão ser abertas nos próximos meses e as obras serão empurradas por mais um ano. Segundo informou o jornal Estado de Minas, a publicação das propostas deveria ter acontecido no dia 29 de fevereiro. Na mesma data, o ministério das Cidades divulgou nota protelando a data para 31 de março. Ou seja, já faz cinco meses que a presidente Dilma esteve em Belo Horizonte para anunciar a liberação de recursos par o metrô da capital e até agora nem os trâmites para dar início ao processo de licitação foram concluídos.

E por falar em recurso, quando este em Belo Horizonte, a presidente Dilma anunciou o montante de R$ 1,7 bilhão para as obras do metrô. No entanto, deste total, R$ 700 milhões serão pagos pelo Governo de Minas ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Além disso, o Governo do Estado ainda investirá na obra, juntamente com a Prefeitura de Belo Horizonte e a iniciativa privada, outros R$ 1,3 bilhão num modelo de Parceria Público-Privada.

O engraçado, segundo avaliou o deputado Bonifácio Mourão, é que, mesmo estando sob a responsabilidade da União, a maior parte do valor a ser gastos nas obras do metrô sairão dos cofres do Estado, “Mesmo com o compromisso de Minas, prefeitura e iniciativa privada, o trem metropolitano de Belo Horizonte não anda. Parece uma novela, sempre sendo protelado pelo Governo Federal e a presidente Dilma ainda diz que é Mineira”, criticou Mourão.

Fonte: Minas Transparente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s