Prefeito de Sete Lagoas destaca o planejamento como modelo de gestão

Prefeito de Sete Lagoas, Mário Márcio Campolina Paiva, o Maroca

Tendo o planejamento como modelo de gestão, o prefeito Mário Márcio Campolina Paiva, o Maroca, (PSDB) vem reforçando, junto a toda sua equipe, a importância dos processos de organização e implementação das ações de desenvolvimento e de administração da cidade. O planejamento é uma das marcas do governo do PSDB em Minas Gerais que implantou no Estado, a partir de 2003, o mais inovador modelo de gestão pública do país, o Choque de Gestão.

Na semana passada, um grupo de secretários e representantes de departamentos, coordenados pelo secretário-adjunto de Planejamento, Orçamento e Gestão, Elton Sávio Dutra Resende, se reuniu para avaliar os convênios de cada pasta que estão sendo finalizados e também para iniciar as discussões em torno dos próximos passos.

A intersetorialidade, reunindo as várias secretarias, foi evidenciada pelo prefeito e pelo coordenador da equipe. Na avaliação de Elton Sávio Dutra essa integração de toda a equipe é imprescindível para se obter melhores resultados.

Segundo ele, um dos objetivos do grupo, cujos encontros serão mensais, é ampliar o potencial de resolução dos projetos.

“Com essa similaridade evitaremos retrabalho, atrasos, custos desnecessários e até mesmo cancelamento de projetos, de certa, forma, comuns no país por uma série de razões”, acrescentou.

Continuar lendo

Assembleia Legislativa retoma os trabalhos na quarta-feira, 1°de fevereiro

Plenário Presidente Juscelino Kubitschek. Foto Guilherme Bergamini/ALMG

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais retoma nesta quarta-feira (1º/2/12) os trabalhos legislativos, com o fim do recesso parlamentar iniciado no último dia 21 de dezembro. A reunião solene de instalação da 2ª Sessão Legislativa da 17ª Legislatura acontece às 14 horas, no Plenário. O presidente da ALMG, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), participa da solenidade e instala a sessão legislativa.

A primeira Reunião Ordinária de Plenário será realizada na quinta-feira, dia 2, às 14 horas. Entre as matérias que serão apreciadas pelos parlamentares em 2012 estão sete vetos parciais e outras proposições enviadas pelo Executivo durante o recesso legislativo. Os vetos e as proposições serão recebidos formalmente em Plenário, nas reuniões ordinárias, e serão discutidos nas comissões antes de irem a votação no Plenário.

Leia matéria completa no site da ALMG

Desperdício de dinheiro: MP investiga obras em rodovias do Governo Federal do PT

A utilização do dinheiro público em obras de péssima qualidade , sem falar na falta de sinalização, desmoronamentos, desníveis de pistas, crateras no asfalto, está no alvo do Ministério Público Federal que investiga as contratações dos serviços prestados, como nas obras de recuperação da BR-251, no Norte de Minas, próximo a Montes Claros.

Esse descaso com a BR-251 do Governo Federal do PT, resultou segundo dados da Polícia Rodoviária Federal 607 acidentes e 58 mortes no trecho entre Montes Claros e Salinas.

Além disso, os investimentos que deveriam ser para ampliação e modernização da malha viária são utilizados em obras emergenciais.

Não é somente o MPF que está de olhos nas obras, o ano nem começou e o Tribunal de Contas da União (TCU) também já encontrou projetos de restauração desatualizados e ineficientes e determinou que o Departamento Nacional de Trânsito (Dnit) inicie as modificações.

Continuar lendo

Anastasia anuncia linha de financiamento do BDMG para agricultores prejudicados pelas chuvas

Governador Anastasia durante assinatura do termo de cooperação para a execução do Programa Emergencial de Socorro e Pequenos Produtores Rurais. Foto Gil Leonardi

O governador Antonio Anastasia assinou, nesta segunda-feira (30/01), em solenidade no Palácio Tiradentes, termo de cooperação para lançamento do BDMG Campo Solidário, programa emergencial de apoio financeiro a produtores rurais para reparação de danos causados por chuvas e inundações.

O programa destinará R$ 20 milhões em financiamentos, com recursos do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), para cobrir gastos com substituição e reparos de bens danificados, aquisição de insumos, pagamentos de taxas e impostos, entre outras necessidades para a retomada da atividade econômica por parte desses produtores.

Para Anastasia um dos pontos a se destacar é a prontidão com que o pleito de entidades como a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) foi atendido pelo BDMG, levando ajuda emergencial àqueles que tiveram suas propriedades atingidos por enchentes e deslizamentos.

“Buscamos dar uma resposta rápida e efetiva à comunidade rural que tenha sido flagelada pelas chuvas, estendendo a ela o apoio que temos levado às áreas urbanas na mesma situação. Verificamos, nas visitas feitas, a devastação de plantações e as pessoas à mercê das intempéries. Então, nada mais correto que haja o suporte e o socorro imediato do Estado”, afirmou o governador.

O BDMG Campo Solidário foi idealizado com apoio da Faemg e da Cooperativa Central de Crédito de Minas Gerais (Sicoob) – Central Crediminas.

Continuar lendo

PT tenta calar imprensa, mas denúncias de fraudes e corrupções viram manchete

Revendo as manchetes que ocuparam os principais veículos de comunicação em 2011, constatamos uma enxurrada de escândalos envolvendo os Ministérios da presidente Dilma Rousseff. Foram notícias de entristecer aos eleitores brasileiros e colocar o país sob os holofotes no exterior, chamando à atenção para a má administração petista neste primeiro ano de “desgoverno”.

Por um lado, temos que parabenizar a imprensa e os jornalistas que fizeram o seu trabalho revelando os maus feitos da administração pública, e por outro lamentar a tentativa de cerceamento do Governo Federal do PT para calar a imprensa.

Vamos aos fatos: no dia 04 de setembro, o PT apresentou ao Congresso Nacional proposta a favor da regulamentação dos meios de comunicação. Na verdade, a regulação da mídia, nada mais é do que um artifício usado pela liderança petista para limitar a livre expressão da imprensa.

Alguns dias depois, o site “Linha Direta” administrado pelo diretório do PT em São Paulo, aderiu a campanha contra a revista Veja nas redes sociais; isso porque a publicação veiculou notícias de que José Dirceu, réu do mensalão, mantém em Brasília, uma suíte custeada por um escritório de advocacia, onde recebe pessoas que transitam com influência nos poderes Legislativa e Executivo. A revista mostrou para o Brasil a “cara” dos visitantes da tal suíte.

Em Minas Gerais, o prefeito de Nova Lima, Carlinhos Rodrigues (PT) colaborou para exibição de mais uma cena de autoritarismo. O petista mandou recolher a edição n.º 65 da revista Viver Brasil e retirar da Internet todo o conteúdo de uma reportagem que trazia denúncias de irregularidades praticadas por ele na prefeitura da cidade.

O deputado Rômulo Viegas (PSDB), do Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) comenta os fatos “aqui a oposição prega Minas sem censura, lá, no Governo Federal, eles querem arrumar instrumentos que possam controlar a imprensa brasileira. Isso é extremamente perigoso, a nossa democracia ainda é nova”.

É preciso que o Brasil fique atento, porque é por meio da imprensa que tomamos conhecimento do que acontece nos bastidores da política. A imprensa não pode ser amordaçada. Vale lembrar que foi após investigações iniciadas por jornalistas que seis ministros da gestão Dilma caíram. A própria “presidente Dilma tomou informações dos problemas de corrupção nos seus Ministérios através dos trabalhos da imprensa”, lembrou o deputado que fez um apelo “não podemos em hipótese alguma deixar que isso aconteça. O país tem que caminhar com liberdade de expressão”.

Fonte: Minas Transparente

 

Governo do PT frauda número de alfabetizados no país

Para turbinar a candidatura de Fernando Haddad, relatório oficial do Ministério da Educação mentiu sobre o número de pessoas que foram alfabetizadas no país. Interrogado sobre o assunto, o ex-ministro disse que não teve tempo de ler o relatório. Leia reportagem abaixo:

Na despedida de Haddad, MEC divulga informações incorretas

Balanço diz que Ministério da Educação teria alfabetizado 13 milhões

Publicado no jornal O Globo– 30-01-12

Um balanço das ações do Ministério da Educação (MEC) divulgado na despedida do ex-ministro Fernando Haddad, na última terça-feira, diz que a pasta alfabetizou 13 milhões de jovens e adultos, desde 2003. A informação é incorreta. Se fosse verdadeira, teria levado o país a dar um salto na redução do analfabetismo, o que não ocorreu. De 2000 a 2010, a redução do número de iletrados foi de apenas 2,3 milhões – deixando o Brasil ainda com 13,9 milhões de analfabetos, conforme o censo do IBGE.

Procurado pelo GLOBO, o MEC admitiu o erro, publicado na página 40 de uma edição caprichada, com páginas coloridas, tiragem de mil exemplares, com o título: “PDE em 10 capítulos – ações que estão mudando a história da educação brasileira.”O balanço trata do Plano de Desenvolvimento da Educação, lançado por Haddad e pelo então presidente Lula, em abril de 2007.

O livreto foi distribuído na terça-feira, quando Haddad, que é pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo, deixou o governo. Ele reproduz texto de uma outra publicação do ministério, divulgada em setembro de 2011, mas com redação diferente. Na versão do ano passado, o texto falava que aproximadamente 13 milhões de jovens, adultos e idosos tinham sido “beneficiados” pelo programa Brasil Alfabetizado – o que significa que houve matrícula, mas não que aprenderam a ler e escrever. No novo formato, consta que todos foram “alfabetizados”.

Continuar lendo

Governo federal fecha ano sem concluir nenhuma creche

Publicado no jornal O Estado de S.Paulo – 29-01-12

Promessa de entregar 6.427 unidades até 2014 está atrasada; de R$ 2,3 bi empenhados, ProInfância só pagou até agora R$ 383 milhões

Para cumprir uma promessa de campanha feita pela presidente Dilma Rousseff, o Ministério da Educação terá que inaugurar pelo menos 178 creches por mês, ou cinco por dia, até o fim de 2014. Na disputa presidencial de 2010, Dilma afirmou que iria construir 6.427 creches até o fim de seu mandato, mas a promessa está longe de se concretizar.

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), responsável pelo ProInfância – que cuida da construção dessas creches – pagou até agora R$ 383 milhões dos R$ 2,3 bilhões empenhados. No primeiro ano de governo, a execução do ProInfância ficou em 16%. Nenhuma obra foi concluída.

Principal aposta do PT nas eleições de 2012, o ex-ministro da Educação Fernando Haddad deixou o ministério para se candidatar à Prefeitura de São Paulo sem entregar nenhuma das creches prometidas pela presidente. Nas últimas campanhas em São Paulo, as creches têm sido destaque. Seu sucessor, Aloizio Mercadante, tomou posse na última terça-feira prometendo atender à promessa de Dilma. “Vamos cumprir a meta de criar mais de 6 mil creches e dar às crianças brasileiras em fase pré-escolar acolhimento afetivo, nutrição adequada e material didático que as preparem para a alfabetização”, disse o ministro.

Continuar lendo