Governador Antonio Anastasia visita cidades atingidas pelas chuvas na Zona da Mata

O governador Antonio Anastasia e o vice-governador Alberto Pinto Coelho visitam, na manhã desta quarta-feira (04/01), cidades da Zona da Mata atingidas pelas chuvas, nos últimos dias. O governador irá a Ubá, Guidoval, Dona Euzébia e Muriaé. O vice-governador visitará Visconde do Rio Branco e Cataguases. Às 13h, após percorrer os municípios, os dois darão entrevista coletiva no aeroporto de Ubá.

Nessa terça-feira, o governador e o vice se reuniram com secretários de Estado, comandantes da Defesa Civil, Polícia e Bombeiros Militares, técnicos e presidentes de autarquias e empresas estatais para uma avaliação dos estragos causados pelas últimas chuvas em Minas.

Antonio Anastasia determinou que todas às áreas do governo priorizem a ajuda à população atingida. “Estamos dando prioridade, e tenho repetido à exaustão, que o objetivo de sempre é evitar as perdas humanas, através do trabalho de prevenção, da identificação das áreas de risco, evitando os desmoronamentos. Com relação à assistência, tomamos as medidas, junto com a Secretaria de Saúde, a Copasa, a Cemig e os órgãos da Secretaria de Transportes e Obras Públicas, para dar toda atenção àquelas cidades que estão mais prejudicadas”, destacou Anastasia.

O governador afirmou que está em contato permanente com os prefeitos municipais e com órgãos do governo federal para que seja feito um trabalho conjunto de atendimento às populações dos municípios mais afetados. Anastasia também entrou em contato com o Ministério dos Transportes para solicitar uma atenção especial para as rodovias federais que cruzam o Estado.

“Ontem mesmo, na BR-040, que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro, ocorreram dificuldades. A rodovia que liga Belo Horizonte a Ouro Preto, a Rodovia dos Inconfidentes, também está com dificuldades. O Estado está tomando providências e vou pedir à União também agilidade das obras federais”, disse.

Anastasia lembrou ainda que a assistência aos municípios prejudicados pelas chuvas será completa. “Não existe restrição financeira, nem orçamentária para dar assistência às pessoas que são vítimas de calamidade, de situações de gravidade e de risco. Os recursos financeiros existem e são necessários nesses momentos”, afirmou.

Fonte: Agência Minas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s